WordPress 6.1: o que esperar da atualização do maior CMS do mundo?

Um Presente Pra Você

É quase impossível falar em criação de sites e blogs sem mencionar o WordPress. A ferramenta é um dos grandes ícones da internet moderna e é um dos projetos de código aberto mais bem-sucedidos da história.

O CMS está por trás das páginas de cerca de 43% dos sites da web, segundo o ranking do W3Techs, e está longe de ser ultrapassado pelos concorrentes. Isso significa que toda novidade apresentada pelo serviço pode afetar boa parte dos projetos ativos na internet!

O grande destaque do momento é a sua nova versão, o WordPress 6.1. Ele foi batizado de “Misha”, em homenagem ao pianista de jazz ucraniano Mikhail Misha Alperin.

Lançada em novembro de 2022, a nova fase do CMS já recebeu uma atualização, a 6.1.1. Ela promete tornar o processo de criação de páginas mais fácil, fluido e criativo.

Neste artigo, trazemos as principais características dessa nova versão e os recursos que você já pode experimentar no seu site. Continue a leitura para conferir!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

O que é o WordPress e por que ele é tão relevante?

O WordPress é um sistema de gerenciamento de conteúdo para a web, inicialmente pensado como uma plataforma para criar blogs. Com o passar dos anos, o projeto ganhou enorme flexibilidade. Hoje, atende a negócios de todos os tipos: e-commerces, plataformas de serviço, portais de notícias e muito mais.

Existem várias qualidades no WordPress que nos ajudam a compreender o seu sucesso, como seu bom desempenho no SEO, sua média curva de aprendizado e sua enorme variedade de plugins. Entretanto, as opiniões variam bastante.

Superficialmente, o WordPress é uma ferramenta com um visual conservador. Nunca ousou promover grandes transformações no mercado, embora tenha poder para tal.

Seus usuários costumam ser relativamente resistentes à mudanças bruscas, mesmo desfrutando do enorme universo de possibilidades que os plugins e os temas do CMS oferecem. O Gutenberg é o maior exemplo disso.

Quando incorporado como editor padrão, recebeu uma avalanche de críticas que persistiram, ainda que tenha recebido diversas correções. Até em sua versão 14.2, atualizada, o plugin sofre com avaliações ruins, mas finalmente parece ter convencido boa parte da comunidade.

Gutenberg no wordpress

Entre outras vantagens, o WordPress 6.1 é mais um passo na modernização da experiência de construção de sites. Isso pode contribuir para a popularidade dos recursos nativos da ferramenta, especialmente, o Gutenberg. 

Uma nova gama de possibilidades de edição foi incorporada à plataforma, sem abrir mão do visual sóbrio que mantém o WordPress um tanto tradicional, porém, indistinguível.  

Você também pode se interessar:

O que há de novo no WordPress 6.1?

Em linhas gerais, a equipe global de desenvolvedores do WordPress investiu em várias melhorias. O intuito é dar maior liberdade aos editores ao construir páginas e posts, entre outros aprimoramentos relevantes. 

Foram feitas mais de 2.000 atualizações na plataforma até o momento. Reunimos, aqui, as principais delasi. É hora de conferir o WordPress 6.1 por dentro!

1. Novo tema padrão

Os temas padrão do WordPress são um tanto polêmicos. Sempre muito sóbrios e rígidos, raramente são encontrados em sites de empresas.

Entretanto, por ser um projeto da própria equipe de desenvolvedores do CMS, ele segue sendo uma das principais referências para outros fornecedores de temas. O destaque é que a nova versão, o Twenty Twenty-Three, trouxe várias melhorias em prol da flexibilidade.

Agora, os editores contam com dez opções de estilo, melhor ajuste em telas diferentes e suporte nativo para acessibilidade

Fonte: WordPress.org

2. Novas recursos de edição de página

Esse é o grande destaque do WordPress 6.1. Diversos recursos foram adicionados ao editor padrão, como modelos personalizáveis para páginas e seções (como cabeçalho e rodapé), além de novas opções de espaçamento e bordas para blocos.

Descrição: Novo menu de templates para páginas.
Novo menu de estilos com opções para ajustes de bordas.

Outra novidade é que, agora, os blocos de lista e citação podem conter blocos internos, o que permite construções diferenciadas.

Entre outras melhorias, podemos citar:

  • melhor visualização das configurações do documento;
  • marcadores de posição de blocos aprimorados;
  • tipografia fluida (textos ajustam o tamanho ao formato da tela);
  • filtros na barra de edição para ajustar imagens rapidamente;
  • atualizações em botões, citações e links globais;
  • mais de 40 melhorias em acessibilidade, como ajuste de foco, fácil edição de textos alternativos, mais níveis de zoom e correções de sobreposição de submenus.

Outro recurso que realmente beneficia a edição é o sistema de estilo simplificado no painel lateral. Ele reúne opções para padrão de cores, fundo, fonte, blocos e links em um local de fácil acesso.

3. Interface de edição mais limpa e focada

Apesar de incluir vários recursos e trazer funcionalidades do painel ao editor, a plataforma de edição está mais limpa e agradável aos olhos. No vídeo oficial, a seguir, você visualiza melhor a experiência entregue pelo editor.

[embedded content]

Observe que temos vários menus e submenus disponíveis, distribuídos no topo e nas laterais do editor. Entretanto, tudo foi organizado de uma forma bastante elegante e intuitiva, e todas essas opções podem ser ocultadas rapidamente para dar foco ao texto e à construção de blocos.

É como ter um ambiente de trabalho limpo e organizado, com todas as ferramentas necessárias à mão.

Em termos de design, também podemos dizer que o editor está mais moderno e mais próximo do visual arrojado dos construtores de páginas queridinhos do mercado, como o Elementor.

Entretanto, tal como tudo no WordPress, o visual ainda é sóbrio e não se afasta muito do estilo tradicional da plataforma.

Um Presente Pra Você

4. Novas métricas em Detalhes

Para melhorar o planejamento e a otimização de posts para sua estratégia de Marketing de Conteúdo, novas métricas foram adicionadas ao menu Detalhes (aquele “i” no menu superior). Você pode conferir:

  • número de palavras do documento;
  • total de caracteres;
  • número de títulos;
  • parágrafos e blocos;
  • estimativa de tempo de leitura.

A maioria dos criadores de conteúdo redige seus textos em outras plataformas para, então, exportar para o WordPress. Entretanto, esses recursos são bastante úteis para entender como o texto se comporta e se apresenta dentro do CMS.

5. Novo Sumário

As configurações de visibilidade, status e URL permanente ficam, agora, na seção “Sumário”, do menu lateral. Antes, o local era chamado de “Status e visibilidade”.

Na mesma seção, você encontra a opção Template, em que pode escolher um dos modelos predefinidos (que você pode editar) ou criar um novo, do zero.

6. Novo filtro para Temas de Bloco

Ao procurar por novos temas na biblioteca do painel do WordPress, você encontra o filtro “Temas de bloco”. Esse filtro já estava disponível no repositório de temas e foi embarcado no painel.

O objetivo é facilitar a descoberta de temas compatíveis com os novos recursos do editor de blocos padrão. Isso pode funcionar como estímulo para maior adesão ao construtor de páginas padrão.

7. Conversão automática para WebP

O WebP é um formato de arquivo criado pelo Google para melhorar o carregamento das imagens dos sites, sem comprometer significativamente a qualidade. O formato ganhou a web por ser bastante funcional e, de fato, contribuir para a velocidade das páginas.

Apesar de a solução já ser muito popular há alguns anos, somente agora o WordPress foi equipado com recursos nativos de conversão automática para esse formato.

Antes, só era possível converter imagens para WebP por meio de plugins de terceiros. Na atual versão 6.1, o CMS pode gerar, automaticamente, subtamanhos de imagens em WebP.

8. Melhorias no gerenciamento de menus

Também ficou mais fácil gerenciar os menus do site. Novas opções do editor permitem editar o menu que está aberto nas configurações de bloco, sem precisar pesquisar.

Além disso, novas opções foram adicionadas para configurar o menu em dispositivos móveis.

9. Melhoramentos em performance

De acordo com a documentação oficial, o WordPress 6.1 resolveu mais de 25 tickets para melhorar o desempenho da plataforma. Quem procura um detalhamento técnico vai gostar de saber que as atualizações afetam a REST_API, o multsite, o WP_Query e o registro de blocos do core.

De maneira geral, podemos dizer que há ganhos específicos de performance para cada tipo de site. Se você não é um usuário avançado, não se preocupe.

São discretas, mas muito bem-vindas as melhorias de desempenho da plataforma, que não afetam em nada a experiência de uso para a maioria dos sites.

WordPress 6.1.1 e o que esperar do futuro da ferramenta?

Ainda em novembro de 2022, o WordPress 6.1 ganhou uma atualização de manutenção, firmando-se como 6.1.1. Em menos de 30 dias, a comunidade identificou e corrigiu 50 bugs da plataforma, contribuindo para a estabilidade e a qualidade de todas as funcionalidades do WordPress.

Webmasters que usam outros editores, como Elementor e Divi, não sentirão tanto as mudanças, embora elas também forneçam novos parâmetros para essas ferramentas.

Por outro lado, muita gente que não se habituou com o Gutenberg pode querer dar uma chance ao novo editor. Afinal, recursos adicionais foram embarcados na experiência de edição do CMS.

Para os entusiastas, vale destacar que o WordPress 6.2 Beta 2 já está disponível para testes. Vale lembrar que você não deve instalá-la no site da sua empresa, apenas em páginas de testes, ok?

Centenas de novas correções e melhorias estão previstas para a nova versão. Assim, segue a evolução contínua do gerenciador de conteúdo mais querido do planeta.

Como atualizar meu site para o WordPress 6.1.1?

Se você ativou as atualizações automáticas do WordPress, seja no painel do CMS, seja no painel da sua plataforma de hospedagem, você já deve estar rodando a versão estável mais recente no seu site. Estamos falando da 6.1.1 (considerando a data de publicação deste post, em fevereiro de 2023).

Se não for o caso, você pode acessar “Atualizações” no menu do Painel do WordPress e, depois, clicar em “Atualizar agora”. Você também encontrará essa opção no painel administrativo do seu serviço de hospedagem.

A terceira forma é realizar o processo manualmente, baixando o arquivo atualizado no WordPress.org e, depois, substituindo os arquivos e pastas principais, usando o editor de arquivos do host ou um cliente FTP. Só faça isso, porém, em caso de erros, e não deixe fazer um backup completo do site antes de realizar o upgrade!

Para concluir, é importante lembrar que todo esse trabalho de melhoria contínua é desempenhado pela grande comunidade que utiliza e aprimora o CMS. Aliás, ela conta com vários brasileiros. 

A última atualização, o WordPress 6.1, é apenas mais um pequeno passo na caminhada constante da ferramenta que caiu no gosto de profissionais do mundo inteiro e pretende alçar voos cada vez mais altos.

E será que você sabe tudo sobre esse incrível gerenciador de conteúdo? Continue conosco e confira nosso guia completo com os principais segredos do WordPress desvendados!

Please follow and like us:
Um Presente Pra Você