Por que as garrafas Stanley viraram febre? Desvendando o fenômeno

Já se pegou pensando por que essas garrafas, que começaram com uma pegada super prática, de repente se tornaram o must-have do momento? Nessa análise, vamos fuçar nos motivos por trás dessa popularidade estrondosa.

De estretágias de marketing à psicologia do consumidor, descubra como as garrafas Stanley transcenderam sua função original para se tornarem ícones de estilo de vida, aspiração e status social.

A história da ascensão viral das garrafas Stanley é de cair o queixo. Estamos falando de como a garrafa Quencher da Stanley virou um fenômeno cultural. Então, se ajeita aí, pega sua bebida favorita (de preferência num copo Stanley) e vamos desvendar esse mistério.

A Evolução das garrafas Stanley: De Utensílios a Acessórios de Estilo de Vida Icônicos

As garrafas Stanley, que surgiram em 1913 como companheiras de aventuras ao ar livre, passaram por uma transformação radical. Imagina só, elas saíram dos canteiros de obras para as mesas de café da galera mais antenada. É uma evolução digna de aplausos.

Olhando de relance, uma garrafa é só uma garrafa, certo? Mas aí entra a garrafa Stanley, e a história muda. A pergunta “por que as garrafas Stanley são tão populares?” vai além do visual. A Stanley sacou uma mistura de qualidade, nostalgia e um toque de genialidade nas redes sociais que transformou um simples recipiente em um item de desejo. O segredo? Uma combinação de charme da marca tradicional com um olhar apurado para o que o consumidor moderno quer.

No marketing, ser adaptável é mais do que uma habilidade – é o que te faz vencer o jogo. Além disso, as garrafas Stanley não só se adaptaram, mas também dominaram essa arte ao longo de um século, tornando-se um símbolo de versatilidade que nunca sai de moda.

Nos últimos quatro anos, a Stanley lançou mais de 100 cores, transformando um item prático em um statement de moda. A lição de marketing aqui? A cor comunica mais do que palavras.

Target's New Stanley Cup Colors Have Fans Rushing To The Nearest Store

As cores não são apenas tons; elas são expressões de emoções, personalidade e individualidade. Nessa revolução das cores, a Stanley não só entendeu, mas abraçou a essência de cada matiz. Agora, todo mundo quer uma garrafa Stanley para cada vibe, para cada momento – um verdadeiro reconhecimento da habilidade da marca em contar histórias visuais.

A Febre das Cores: Um Toque de Gênio

A estratégia de cores da Stanley foi um golpe de mestre. Eles não só lançaram um produto, mas uma paleta que capturou as tendências do momento. Ao lançar novas cores em edições limitadas regularmente, eles criaram um frenesi de empolgação e expectativa. Essa jogada inteligente não só manteve o interesse vivo, mas também fez das garrafas itens colecionáveis, aumentando ainda mais sua popularidade.

Em um mundo onde as tendências mudam tão rápido quanto os desafios do TikTok, a Stanley conseguiu se manter relevante através das gerações. O efeito de posse, onde quanto mais você usa algo, mais valor ele tem para você, é um ponto psicológico chave.

Ser trendy é legal, mas ser atemporal é demais. As garrafas Stanley encontraram esse equilíbrio perfeito.

A Influência do TikTok e a Revolução Quencher: Stanley Criando Tendências

Na era do TikTok, onde os tempos de atenção são mais curtos que um vídeo viral, as garrafas Stanley não só sobreviveram, mas se destacaram. Com mais de 7 bilhões de visualizações sob a hashtag #stanleycup, esse fenômeno é mais do que um reflexo da influência do TikTok. É uma história de como vídeos curtos podem dar início a uma revolução cultural.

A estratégia certa nas redes sociais pode levar uma marca do esquecimento à fama da noite para o dia. A ascensão da Stanley no TikTok mostra o poder do conteúdo autêntico gerado pelo usuário. Quando influenciadores e usuários comuns compartilharam seu amor sincero pela marca, as garrafas Stanley não só se tornaram populares; elas se tornaram parte da identidade das pessoas.

Mas como uma marca que começou com foco nos trabalhadores da construção civil se transformou em um acessório desejado por todos? A jogada mestra veio com o modelo Quencher e a aposta estratégica do The Buy Guide – um movimento que iniciou uma revolução e revelou uma verdade do marketing: conhecer seu público é como encontrar um tesouro.

Via TikTok

O Mercado Feminino: Conquistando um Novo Público

Uma das jogadas inteligentes da Stanley foi abraçar um segmento muitas vezes esquecido pelas marcas de utensílios para bebibdas: as mulheres. Ao reconhecer e atender às preferências femininas, a Stanley não só ampliou seu mercado, mas também criou uma comunidade de fãs da marca. Essa inclusão estratégica foi fundamental para a popularidade generalizada das garrafas.

Sustentabilidade: Uma Caneca para o Consumidor Consciente

Num mundo onde a sustentabilidade é mais do que uma tendência, é uma necessidade, as garrafas Stanley brilham. Seu design durável e a mensagem da marca sobre sustentabilidade ecoam com os consumidores que buscam fazer escolhas responsáveis. Esse alinhamento com os valores dos consumidores tem sido crucial para construir confiança e lealdade.

Colaboração é fundamental: Parcerias Estratégicas

A habilidade da Stanley em escolher os parceiros certos para colaborações ampliou seu alcance e apelo. Seja em produtos co-branded ou alinhando-se com iniciativas eco-conscientes, essas parcerias ajudaram a Stanley a se manter relevante e empolgante.

Além da Garrafa: Criando um Estilo de Vida

O sucesso da Stanley não é só sobre vender garrafas; é sobre vender um estilo de vida. Com um marketing inteligente e uma mensagem de marca consistente, eles criaram um ecossistema onde ter um produto Stanley significa pertencer a uma comunidade. Esse senso de pertencimento transforma clientes em fãs fiéis.

Para os profissionais de marketing, a história da Stanley é uma fonte de lições valiosas. Autenticidade, engajamento estratégico com o público, aproveitar a nostalgia e abraçar as plataformas digitais não são apenas jargões, mas os pilares de uma estratégia de marca de sucesso. A Stanley mostra que entender seu público e atender genuinamente às suas necessidades pode transformar um produto simples em um ícone cultural.

Surfando na Onda Viral: A Maestria de Conteúdo da Stanley

A maestria de conteúdo da Stanley desempenhou um papel significativo em sua viralidade. Criando conteúdo compartilhável e envolvente que ressoava com o estilo de vida e valores de seu público, eles não só venderam produtos; eles criaram momentos. Seu uso estratégico de hashtags, desafios e parcerias com criadores de conteúdo transformou a garrafa Stanley em um símbolo de um estilo de vida vibrante e ativo que muitos desejam.

Quando a ícone da Geração Z, Olivia Rodrigo, declara seu amor pela garrafa Stanley, você sabe que a marca acertou em cheio. A lição aqui? Influenciadores podem transformar uma marca em um estilo de vida.

Uma garrafa Stanley agora simboliza uma pessoa bem hidratada, dinâmica e antenada. Não é só sobre a bebida; é sobre o que a sua garrafa diz sobre você. Aprendizado? Seu produto não é apenas um produto; é uma história.

Na era das redes sociais, sua marca é a história que você conta. As garrafas Stanley se tornaram contadoras de histórias nas mãos de cada usuário.

Engajamento com Autenticidade: Construindo Confiança e Lealdade

Um dos segredos do sucesso da Stanley é seu compromisso inabalável com a autenticidade. Em uma era em que os consumidores são bombardeados com anúncios e recomendações, a abordagem da Stanley foi refrescantemente genuína. Eles se concentraram em construir relacionamentos reais com seu público, engajando-se em conversas e ouvindo feedback. Esse engajamento autêntico criou um profundo senso de confiança e lealdade entre os consumidores, tornando a marca não apenas uma escolha, mas uma comunidade.

Domínio do Marketing FOMO: A Urgência em Cada Gole das Garrafas Stanley

O medo de perder (FOMO – do inglês ‘fear of missing out’) não é apenas uma tática psicológica; é o ingrediente secreto da Stanley. Edições limitadas, colaborações e lançamentos esgotados criam um senso de urgência que todo profissional de marketing sonha em alcançar.

As garrafas Stanley esgotando mais rápido que pão quente não é mágica; é FOMO em ação. 

A exclusividade pode ser uma ferramenta poderosa, e a Stanley usou isso com maestria. Ao tornar certos produtos ou cores disponíveis por tempo limitado, eles criaram um senso de urgência que impulsionou as vendas e o burburinho nas redes sociais. Essa estratégia de escassez e exclusividade não só fez com que possuir uma garrafa Stanley se tornasse um símbolo de status, mas também aumentou ainda mais seu desejo.

De US$ 75 milhões para impressionantes US$ 750 milhões em vendas apenas em 2023 – essa é a transformação da Stanley. A mudança estratégica da empresa, liderada por Terrence Reilly, mostra o impacto de uma reformulação de marca bem executada.

No marketing, a reinvenção não é uma opção; é uma necessidade. A história de sucesso da Stanley é um testemunho disso. 

Alavancando Conteúdo Gerado pelo Usuário: Os Verdadeiros MVPs

Central para o sucesso viral da Stanley foi seu uso hábil de conteúdo gerado pelo usuário (UGC). Ao incentivar e exibir as experiências reais dos clientes, as garrafas Stanley se tornaram mais do que um produto; elas se tornaram uma experiência compartilhada. Além disso, esse UGC não só forneceu recomendações autênticas, mas também ampliou o alcance da marca exponencialmente, tornando cada cliente um embaixador em potencial.

Parcerias que Fazem a Diferença

A colab com a Starbucks não só criou um burburinho; ela gerou filas que dobravam quarteirões. A lição para os profissionais de marketing? Colaborações devem ser mais do que uma fusão de logotipos; elas devem contar uma história que cativa o público.

[embedded content]

Uma colaboração deve parecer um filme de sucesso – ansiosamente antecipado, completamente desfrutado e deixando o público querendo mais. A Stanley acertou em cheio.

O legado centenário da Stanley não é um relicário do passado; é uma força motriz por trás de seu sucesso contemporâneo. Equilibrar nostalgia com inovação é um desafio de marketing, e a Stanley está fazendo isso muito bem.

Inovação sem raízes é uma árvore sem galhos. As garrafas Stanley têm raízes profundas, e é por isso que elas podem alcançar o céu.

A Arte de Construir Comunidade

Além de ser um recipiente para bebidas, as garrafas Stanley se tornaram um símbolo de comunidade. De fóruns online a encontros locais, os fãs da marca estão criando uma comunidade. Profissionais de marketing, tomem nota: seu produto não é apenas uma mercadoria; é um conector.

Na era digital, a comunidade é uma moeda. As garrafas Stanley se tornaram o emblema de uma comunidade que bebe junta e permanece junta.

Conclusão: Uma Odisseia de Marketing com a Stanley

Então, por que as garrafas Stanley são tão populares? Não é apenas o aço inoxidável ou as cores vibrantes; é a capacidade da marca de se adaptar, se reinventar e se tornar um símbolo de estilos de vida diversos. De suas origens utilitárias a se tornarem um fenômeno global, a jornada da Stanley é uma história de adaptabilidade, inovação e um profundo entendimento da psique humana.

Como vimos, a popularidade das garrafas Stanley vai muito além de sua funcionalidade. É uma história de genialidade no marketing, onde entender o comportamento do consumidor, alavancar as redes sociais e manter-se fiel aos valores da marca pode criar uma sensação viral. Então, para todos os profissionais de marketing, peguem uma página do livro da Stanley: inovem, envolvam-se e sempre, sempre ouçam seu público. No mundo do marketing, as melhores histórias são aquelas vividas pelos próprios clientes.

A ascensão da Stanley é mais do que um estudo de caso; é um plano para a imortalidade da marca na era digital. Ao unir tradição com tendências e qualidade do produto com narrativa perfeita, a Stanley não apenas vendeu garrafas; eles criaram uma cultura. E nesta cultura, todos estão convidados à mesa, garrafa na mão, prontos para fazer história.

Como ganhar dinheiro com Marketing de Conteúdo e ter Sucesso Online?

A internet viabilizou uma nova forma de interação entre empresas e consumidores. Por meio das redes sociais, dos sites e blogs, você pode ganhar dinheiro com marketing de conteúdo e alavancar o desempenho da sua empresa. Esse ambiente também é propício para educar o público e qualificá-lo para a compra.

Entretanto, engana-se quem pensa que as vendas são a única forma de faturar por meio do Marketing de Conteúdo. Pensando nisso, organizamos um guia detalhado sobre como usar de maneira inteligente as ferramentas disponíveis para alavancar seu sucesso no digital. Quer saber mais? Continue a leitura e veja algumas dicas para colocar em prática hoje mesmo!

Importância do marketing de conteúdo para o sucesso financeiro

A partir de boas estratégias, torna-se possível obter retorno financeiro com Marketing de Conteúdo, melhorando a performance do seu negócio. A seguir, listamos algumas vantagens que podem ser aproveitadas. Confira!

Ajuda a atrair novos leads

Com boas estratégias de Marketing de Conteúdo, a sua empresa consegue alcançar posições mais relevantes de maneira orgânica por meio de mecanismos de pesquisa como o Google. Assim, quando um usuário realizar uma pesquisa, encontrará o seu negócio.

Sem contar na importância desse tipo de ação para criar e distribuir conteúdos valiosos e que servem para ativar o gatilho da reciprocidade nos consumidores. Por exemplo, a partir de um material que resolva a dor do seu lead, a empresa consegue ganhar a confiança dele.

Além disso, ao fornecer informações úteis, você estabelece sua marca como uma autoridade no setor, contribuindo para atrair um público qualificado. Desse modo, torna-se viável atrair a atenção de novos potenciais clientes, que podem comprar o que sua empresa oferece.

Cria uma jornada de consumo

Também é possível conduzir os leads gerados a partir de campanhas bem desenvolvidas de Marketing de Conteúdo. Nesse sentido, é preciso entender o estágio que ele está e o que fazer para que ele se torne um cliente.

Imagine uma pessoa que está no início do funil de captação. Ao gerar conteúdos que vão de encontro a dor dela, você gera a consciência de que ela tem um problema, que, por sua vez, tem solução.

Depois, com os leads conscientes do problema, eles começam a considerar soluções. Por meio de conteúdos, você pode demonstrar os benefícios da sua solução para que, então, no fundo do funil, eles estejam prontos para decidir comprar da sua empresa.

Traz informações relevantes sobre o público

Outra forma pela qual é possível ganhar dinheiro com conteúdo é a partir do acúmulo de informações sobre o público-alvo da empresa. Por meio das campanhas elaboradas, torna-se viável obter dados que serão usados para fazer com que o lead avance no funil.

Por exemplo, em um primeiro contato, o usuário viu um conteúdo no blog e gostou. A partir disso, passou a consumir outros materiais, até preencher os dados para acessar um e-book.

Assim, sua empresa obteve a permissão dele para entrar em contato por meio de estratégias de e-mail marketing, além de ter informações que antes não estavam disponíveis. Todos esses dados são extremamente úteis para aumentar a taxa de conversão.

Aumenta as vendas

Um pequeno negócio que investe em Marketing de Conteúdo tem potencial para fortalecer a sua marca no mercado, obtendo resultados cada vez melhores ao longo do tempo. Isso porque, a partir de campanhas bem elaboradas, é possível fazer com que os consumidores associam sua marca a informações úteis e confiáveis, criando uma imagem positiva.

Além disso, com o aumento do número de leads que confiam na sua empresa, as chances de fazer vendas são crescentes. Conteúdos desenvolvidos para cada etapa do funil geram consciência de como a solução do seu negócio tem potencial para resolver os problemas.

Aliando tudo isso ao uso de boas calls-to-action (CTAs) em conteúdos relevantes, torna-se factível direcionar os leads para as etapas seguintes do funil de vendas, aumentando as conversões.

Estratégias de conteúdo para geração de receita

O Marketing de Conteúdo pode ser usado tanto para direcionar o lead no seu funil de vendas, quanto para monetizar e gerar receitas para aumentar a lucratividade do seu pequeno negócio. A seguir, destacamos algumas possibilidades:

  • conteúdo pago — é possível elaborar estratégias para disponibilizar conteúdos exclusivos em uma assinatura premium, com cobranças recorrentes;
  • afiliados — pode-se usar programas de afiliado para fazer parcerias, na qual se paga uma comissão para cada venda gerada a partir da promoção do conteúdo;
  • patrocinados — existem empresas que pagam para usar os espaços publicitários do seu blog. Desse modo, a partir da construção de uma boa audiência, é possível vendê-los para monetizar mais essa área do seu empreendimento;
  • conteúdos premium — também é possível desenvolver cursos e workshops sobre um conhecimento que pertença ao seu negócio. Por exemplo, suponha que você preste serviço. É viável usar a internet para ensinar outras pessoas sobre o seu negócio.

Ao usar estas dicas, você obtém retornos financeiros e pode aumentar o sucesso online do seu negócio usando o Marketing de Conteúdo.

5 Maneiras de ganhar dinheiro com marketing de conteúdo

Para quem tem espírito empreendedor e deseja desfrutar da liberdade que o mundo digital oferece, é possível explorar diversas formas de potencializar o retorno financeiro por meio do marketing de conteúdo. Veja, a seguir, algumas ideias para criar uma perspectiva para sua carreira

1. Qualificação e retenção de clientes

A maneira mais óbvia de ganhar dinheiro com o marketing de conteúdo é por meio da atração e qualificação das pessoas no meio digital. Por meio de posts, vídeos, conteúdos e blogposts, você pode conscientizar sua audiência sobre as soluções comercializadas.

Como a ideia é educar, qualificar e fidelizar o público, conteúdos básicos são essenciais. Mantenha tudo organizado em seu site e crie uma linha editorial clara para tratar do seu nicho de maneira específica. Humanizar o conteúdo e mostrar um pouco da rotina também é importante para manter um alto índice de engajamento.

De maneira esporádica, é possível incluir algumas chamadas para ação. Elas envolvem o cadastro em um evento, a visita ao seu blog ou até mesmo um convite direto para o público visitar sua loja. Entretanto, essas chamadas devem ser fortes, pontuais e esporádicas. Do contrário, a propaganda excessiva pode tornar a experiência dos seus seguidores cansativa.

2. E-commerce ou aplicativo próprio

Enquanto muitas empresas usam as redes sociais para atrair pessoas para o ponto de atendimento físico, outras estão explorando as possibilidades de venda diretamente no meio digital.

Enquanto lojas do varejo podem se beneficiar da criação de uma loja virtual para atender pessoas de todas as regiões, estabelecimentos locais — tal como restaurantes, mercearias, padarias e farmácias — poderiam explorar os benefícios de criar um aplicativo próprio. Tais ferramentas ampliam os pontos de contato com a audiência e ainda oferecem um ambiente controlado para atender o público.

3. Monetização de blog ou site

Para quem já construiu uma boa audiência, é possível usar o tráfego do seu site ou blog para ganhar dinheiro com a monetização do conteúdo. Isso pode ser feito por meio de registros em grandes veículos de publicidade como o Google AdSense.

Nesse caso, é como se o seu espaço virtual tivesse um ambiente próprio para receber anúncios patrocinados do Google, fazendo com que você receba uma parcela dos valores referentes a essa publicidade.

Ganhar dinheiro dessa maneira exige comprometimento com a produção de conteúdo, mas promete gerar uma renda perene por meio dos anúncios veiculados no seu espaço digital. Usando a calculadora do Google AdSense, você consegue saber aproximadamente o quanto poderia receber mensalmente.

4. Consultoria, treinamento e produtos digitais

O marketing de conteúdo é a maior prova do quanto um determinado conhecimento pode gerar valor. Ao produzir informações relevantes e conquistar uma certa autoridade em seu mercado, é possível explorar um novo canal de renda por meio de consultorias, treinamentos e produtos digitais.

Eles podem ser destinados tanto para o público quanto para empreendedores que trabalham no mesmo nicho que o seu. Uma maquiadora, por exemplo, pode tanto produzir cursos e dar consultoria para suas clientes quanto para profissionais menos experientes dessa área. Seu conhecimento pode ser organizado por meio de e-books, cursos online, masterclass, webinars e demais formatos relevantes.

5. Parcerias

A construção de uma relação próxima por meio do seu conteúdo é essencial para influenciar as decisões do público. Nesse quesito, vale a pena considerar o estabelecimento de parcerias com empresas que atuam em segmentos complementares aos seus.

Uma academia, por exemplo, pode criar uma estrutura de colaboração com uma loja de suplementos ou de roupas esportivas e ampliar a base de clientes por meio dessas interações.

Também é possível cobrar pela publicidade realizada para marcas relacionadas ao seu mercado. Entretanto, vale destacar que dado o vínculo de confiança do público, é importante entender se a sua recomendação está alinhada com os interesses da audiência. A publicidade de produtos ruins pode prejudicar sua imagem, então tenha atenção quanto ao estabelecimento de parcerias.

Agora que você já sabe como ganhar dinheiro com Marketing de Conteúdo, basta colocar tudo o que aprendeu em prática. Além disso, vale lembrar que é possível contar com profissionais qualificados por meio de plataformas especializadas nesse tipo de estratégia, como a WriterAccess. Desse modo, você tem redatores com um ótimo conhecimento para desenvolver cada estratégia descrita neste texto.

Faça o seu teste gratuito na WriterAccess e comece a criar conteúdos de qualidade para o seu negócio!

Desvendando o valor do Marketing de Conteúdo no setor de TI

No setor de Tecnologia da Informação, no qual a inovação e a concorrência são constantes, muitas empresas focam apenas em suas soluções e produtos, deixando de lado o brand awareness e a geração de oportunidades de negócio. E é por isso que o Marketing de Conteúdo em TI pode ser tão relevante.

Seja para estabelecer a autoridade da sua empresa, seja para conseguir gerar leads qualificados. A produção de conteúdo relevante é uma forma de impulsionar o crescimento de qualquer organização quando colocado em prática de maneira estratégica.

Continue a leitura para entender como as empresas de TI podem desvendar o verdadeiro valor do Marketing de Conteúdo para transformá-lo em resultados tangíveis e sustentáveis. Confira!

Quais são os benefícios do Marketing de Conteúdo para empresas de TI?

Antes de mais nada, é importante entender os motivos para investir no Marketing de Conteúdo sendo uma empresa de TI, certo? Desde o impulsionamento da sua presença online até a possibilidade de aumentar as conversões, os benefícios são muitos.

Construção de autoridade no mercado

Para empresas de TI, estabelecer autoridade no mercado é crucial para se destacar em um ambiente altamente competitivo. O Marketing de Conteúdo permite que essas empresas demonstrem seu conhecimento e experiência em suas áreas de atuação para serem vistas como referências.

Ao produzir conteúdo relevante e de alta qualidade, como artigos informativos, tutoriais, white papers e estudos de caso, as empresas de TI podem se posicionar como líderes de pensamento em sua indústria, aumentando a confiança dos clientes em potencial e atraindo a atenção de outros profissionais e empresas.

Educação de clientes em potencial

Também é importante enxergar o papel do Marketing de Conteúdo para a geração de oportunidades de negócio, afinal, em um setor complexo como a TI, muitos clientes em potencial podem não entender completamente os produtos ou serviços oferecidos pelas empresas.

O Marketing de Conteúdo oferece uma oportunidade única para educar esses clientes, explicando conceitos técnicos de forma clara e acessível. Por meio de blogs, vídeos explicativos e infográficos, as empresas de TI podem fornecer informações valiosas sobre suas soluções e destacar os seus diferenciais.

Atração de leads qualificados

Por falar em geração de oportunidades, o Marketing de Conteúdo também ajuda a atrair leads qualificados de forma orgânica. Ao criar conteúdo relevante e direcionado para seu público-alvo, as empresas de TI podem atrair visitantes interessados em suas soluções.

Por exemplo, um blog post sobre as tendências mais recentes em segurança cibernética é capaz de atrair profissionais de TI responsáveis pela segurança de suas empresas. Ao oferecer informações valiosas, as empresas capturam o interesse desses leads e conseguem direcioná-los para outras partes do funil de vendas.

Aumento das conversões

Como consequência do que foi feito até aqui, as empresas podem nutrir leads e incentivá-los a tomar medidas concretas a partir dos conteúdos produzidos em um planejamento estratégico. Em outro cenário, esses mesmos conteúdos podem ser úteis para reter a sua base de clientes.

Um white paper detalhando os benefícios de uma determinada solução de software, por exemplo, pode convencer leads a solicitar uma avaliação gratuita ou agendar uma reunião de vendas.

Estratégias eficientes de Marketing de Conteúdo para empresas de TI

Mas o que pode ser feito, na prática, para aproveitar todos esses benefícios que o Marketing de Conteúdo proporciona para empresas de TI?

Produção de blogposts mais técnicos

Os blogs são uma maneira eficaz de compartilhar conhecimento e insights sobre temas relevantes para o público de TI. As empresas podem criar conteúdo que aborde tendências do setor, melhores práticas, soluções para problemas comuns, entre outros tópicos relevantes para o seu segmento.

Whitepapers

No caso de TI, os whitepapers podem ser muito valiosos, já que são documentos detalhados que exploram um tópico específico em profundidade. Eles são especialmente úteis para empresas de TI, pois podem ser usados para apresentar estudos de caso, análises de tendências, resultados de pesquisas e soluções.

Estudos de caso

Outro formato de conteúdo muito útil são os estudos de caso, que vão apresentar exemplos reais de como a tecnologia foi implementada com sucesso para resolver problemas e alcançar objetivos específicos de negócios, com informações detalhadas sobre o cliente, o desafio, a solução e os resultados alcançados.

Vídeos explicativos

Os vídeos são formatos cada vez mais populares e podem ser úteis nesse cenário também, servindo como canal para demonstrar produtos, explicar conceitos complexos de forma visual e oferecer tutoriais passo a passo.

Tenha mais visibilidade online com técnicas de SEO

Mas o Marketing de Conteúdo vai muito além do formato: é preciso potencializar o seu alcance e a maneira mais eficiente de fazer isso é investindo em técnicas de SEO.

Pesquisa de palavras-chave

Antes de criar qualquer conteúdo, é essencial realizar uma pesquisa de palavras-chave relevante para o público-alvo da empresa de TI, o que envolve identificar quais termos e frases os usuários estão buscando nos mecanismos de busca relacionados aos produtos ou serviços oferecidos pela empresa.

Para ajudar, ferramentas como o Google Keyword Planner, SEMrush ou Ahrefs podem ser utilizadas nesse processo, fornecendo insights sobre volume de pesquisa, concorrência e palavras-chave relacionadas.

Otimização on-page

Além de incluir palavras-chave no conteúdo, é importante otimizar outros elementos da página para SEO. Ou seja, também foque em otimizar meta-títulos, meta-descrições, tags de cabeçalho (H1, H2, H3), URLs e atributos de imagem.

Também tenha certeza de que todos esses elementos dos seus conteúdos contenham palavras-chave relevantes e forneçam uma descrição precisa do conteúdo da página.

Links internos e externos

Outro cuidado é incluir links internos para outras páginas do site da empresa de TI, uma prática recomendada para SEO. A ideia aqui é facilitar o trabalho de distribuição da autoridade da página, além de melhorar a navegação do usuário.

Além disso, obter links de sites externos relevantes e autorizados (backlinks) é crucial para aumentar a visibilidade online. Para fazer isso, você pode criar ações e estratégias específicas de link building, como guest posting, parcerias com influenciadores e compartilhamento de conteúdo em redes sociais.

Conteúdo visual

Especialmente em conteúdos mais técnicos, adicionar materiais visuais, como imagens, infográficos e vídeos, pode melhorar a experiência do usuário e tornar o conteúdo mais atraente.

Mas não basta adicionar esses elementos, é preciso otimizar todos esses conteúdos para SEO também, incluindo palavras-chave relevantes nos nomes de arquivo, tags ALT e descrições, o que ajuda a aumentar a visibilidade do conteúdo em mecanismos de busca, especialmente na pesquisa de imagens.

Velocidade de carregamento do site

Por mais que isso saia um pouco da produção de conteúdo em si, a velocidade de carregamento do site é um fator importante para SEO, pois os mecanismos de busca favorecem sites que oferecem uma experiência rápida e eficiente aos usuários.

Fique sempre de olho em como otimizar o desempenho do site, reduzindo o tamanho das imagens, minimizando o uso de scripts e plugins desnecessários, e utilizando um servidor confiável e de alta velocidade.

Como mensurar os resultados do Marketing de Conteúdo para TI?

Um ponto importante dentro da estratégia de Marketing de Conteúdo é não esquecer de monitorar e mensurar os resultados. A boa notícia é que existem várias métricas que podem ser acompanhadas.

Tráfego do site

O tráfego do site é uma métrica fundamental que indica quantas pessoas estão visitando o site da empresa de TI. Ou seja, você vai olhar para o número total de visitantes, bem como a origem do tráfego (orgânico, direto, referência etc.).

A ideia é que, ao analisar o tráfego do site ao longo do tempo, as empresas podem identificar tendências e determinar se suas campanhas de marketing de conteúdo estão gerando mais visitantes.

Taxa de conversão

A taxa de conversão é outra métrica importante que mede quantos visitantes do site realizaram uma ação desejada, como preencher um formulário, fazer o download de um whitepaper ou solicitar uma demonstração.

Ao calcular a taxa de conversão para diferentes páginas e tipos de conteúdo, as empresas de TI podem determinar quais são os mais eficazes em converter visitantes em leads ou clientes.

Posicionamento nos mecanismos de busca

O posicionamento nas SERPs dos mecanismos de busca é uma métrica importante para empresas de TI que buscam melhorar sua visibilidade online. Isso inclui a classificação das páginas do site nos resultados de pesquisa para palavras-chave relevantes.

E é por isso que é tão importante monitorar o posicionamento nos mecanismos de busca, já que fica muito mais fácil determinar se seu conteúdo está sendo bem otimizado para SEO e se está gerando tráfego orgânico significativo.

O Marketing de Conteúdo oferece uma série de benefícios para empresas de TI, facilitando o trabalho para que essas companhias consigam ter um maior destaque em um setor tão competitivo, além da oportunidade de construir relacionamentos significativos com seus clientes.

Por mais que a sua companhia não tenha toda a estrutura necessária para desenvolver uma estratégia de Marketing de Conteúdo, você ainda pode contar com os profissionais da WriterAccess para colocar o seu planejamento em prática!

SEO na área de Produtos: como unir forças e ter uma estratégia eficaz de SaaS?

Por muito tempo, vender um produto era um trabalho exclusivamente da equipe de Vendas, mas isso mudou aos poucos e, agora, a integração com o time de Marketing é fundamental para ter bons resultados. E uma das estratégias mais eficazes para ter bons resultados é a união entre SEO e produto.

Nós aqui da Rock Content, por exemplo, temos uma plataforma, a WriterAccess, para que freelancers se candidatem e empresas encontrem os profissionais que ajudem em suas demandas. Para os nossos resultados melhorarem, adicionamos as técnicas de SEO nas páginas de produtos da plataforma da WriterAccess.

Ou seja, SEO e produto precisam trabalhar em conjunto para aumentar as chances de sucesso do seu negócio. Mas também não se trata de uma tarefa simples e, por isso, preparamos um conteúdo com tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Continue a leitura para conferir!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Como a área de Produto da sua empresa pode ser mais eficaz com SEO?

A integração eficaz entre a área de Produto e SEO é essencial para maximizar o sucesso do produto. Ao colaborar em algumas etapas, as equipes podem alinhar estratégias e objetivos, garantindo que o produto seja desenvolvido com considerações de otimização de mecanismos de busca desde o início.

Na prática, isso vai ajudar a impulsionar a visibilidade online e a atração de tráfego qualificado. Como isso acontece? A equipe de Produto pode utilizar insights fornecidos pela equipe de SEO para entender as demandas do público-alvo e adaptar as funcionalidades do produto de acordo.

Além disso, ao considerar fatores de SEO, como palavras-chave relevantes, arquitetura do site e experiência do usuário, o produto pode ser projetado para ser mais facilmente descoberto e classificado pelos motores de busca.

Com consequência, isso resulta em uma maior visibilidade nos resultados de pesquisa, aumentando as chances de conversão. A colaboração contínua também permite ajustes rápidos e eficazes às estratégias de SEO, mantendo o produto competitivo no mercado digital em constante evolução.

Estratégias para estabelecer uma comunicação eficaz e uma colaboração contínua entre equipes

Já ficou claro como SEO e Produto precisam trabalhar em conjunto, certo? Agora é a hora de estabelecer algumas estratégias para que a colaboração entre os dois times de uma empresa SaaS seja ainda mais eficaz.

Compreensão das necessidades e preferências do usuário

Um dos pilares dessa colaboração é a compreensão das necessidades e preferências do usuário. A compreensão não só informa o desenvolvimento do produto, mas também influencia diretamente as estratégias de SEO para maximizar sua visibilidade nos mecanismos de busca e algumas dicas ajudam.

A equipe de Produto desempenha um papel crucial na identificação das necessidades e preferências do usuário. Ao conduzir pesquisas de mercado, análise de concorrência e coleta de feedback dos clientes, eles obtêm insights valiosos sobre o comportamento e as demandas do público-alvo.

Esses insights podem incluir preferências de pesquisa, linguagem utilizada, problemas enfrentados e expectativas em relação ao produto. Compreendendo as necessidades e preferências do usuário, eles podem criar conteúdo que responda diretamente a essas demandas, fornecendo soluções e informações úteis

Por exemplo, se os dados do Produto indicam que os usuários estão procurando por soluções específicas para determinados problemas, a equipe de SEO pode priorizar a otimização de palavras-chave relevantes relacionadas a esses problemas.

Outra maneira pela qual a equipe de Produto pode contribuir para a otimização de SEO é por meio do refinamento contínuo da experiência do usuário. Ao entender as preferências e comportamentos do usuário, eles podem fazer ajustes no design, na navegação e na usabilidade do produto.

Uma experiência do usuário positiva não apenas aumenta o engajamento e a satisfação do usuário, mas também pode levar a uma maior retenção e conversão, fatores que são valorizados pelos algoritmos de mecanismos de busca.

Integração de palavras-chave e estratégias de conteúdo

Outra parte importante desse trabalho é integrar o uso de palavras-chave específicas em estratégias de conteúdo, o que vai ajudar a impulsionar a visibilidade nos mecanismos de busca e melhorar a experiência do usuário. Mas este não é um desafio tão simples de ser superado.

Tudo precisa começar com a identificação de palavras-chave relevantes para o produto ou serviço oferecido. Isso pode ser feito por meio de ferramentas de pesquisa de palavras-chave, análise da concorrência e compreensão das necessidades do público-alvo.

As palavras-chave devem ser escolhidas com base na sua relevância, volume de pesquisa e concorrência. Com esses dados em mãos, é hora de integrá-los em elementos-chave do produto, como títulos, descrições, metadados e conteúdo em geral.

Os títulos das páginas, por exemplo, devem conter palavras-chave relevantes de forma natural e atrativa para os usuários. As descrições também devem ser otimizadas, fornecendo uma breve visão geral do conteúdo da página, incorporando palavras-chave quando apropriado.

Os metadados, incluindo meta títulos e meta descrições, são cruciais para atrair cliques dos usuários nos resultados de busca e devem ser otimizados com palavras-chave relevantes.

Além dos elementos-chave mencionados, as palavras-chave devem ser integradas organicamente ao conteúdo do produto. Mas não se esqueça de que o conteúdo deve ser informativo, útil e bem escrito, priorizando a qualidade sobre a quantidade, não só adicionando termos para tentar se destacar.

Mas o trabalho ainda não acabou: é importante monitorar regularmente o desempenho das palavras-chave e ajustar as estratégias de conteúdo conforme necessário. Isso envolve acompanhar as classificações nos mecanismos de busca, o tráfego orgânico, as taxas de cliques e outras métricas relevantes.

Com base nesses insights, as palavras-chave podem ser refinadas e novas estratégias de conteúdo podem ser implementadas para melhorar ainda mais a visibilidade do produto, garantindo que a sua estratégia esteja sempre atualizada e pronta para gerar melhores resultados.

Geração de conteúdo relevante e autoridade

Saindo um pouco da esfera do que acontece exatamente com o produto em si, também é importante produzir conteúdos que sejam relevantes para apresentar o que você quer vender e fortalecer a autoridade da sua marca. Por isso, estas dicas de integração entre as áreas de SEO e produto vão ajudar.

Identificação de tópicos relevantes

O primeiro passo é identificar tópicos relevantes para o público-alvo e relacionados ao produto. A ideia aqui é incluir temas que abordam as funcionalidades, benefícios e casos de uso do produto, bem como questões e desafios enfrentados pelos usuários que o produto resolve.

Criação de conteúdo de alta qualidade

Com base nos tópicos identificados, é hora de começar a criar conteúdo de alta qualidade que seja útil, informativo e envolvente para os usuários. A boa notícia é que existem vários formatos, como artigos, guias, tutoriais, vídeos e infográficos que podem agregar valor e resolver as necessidades dos usuários.

Otimização para SEO

Se chegou até aqui, não pode deixar de aplicar o SEO nos conteúdos, certo? Então, não só incorpore as palavras-chave de maneira estratégica nos títulos, headings e descrições, mas olhe para elementos como a estrutura de URL amigável, uso adequado de tags HTML e otimização de imagens.

Promoção do conteúdo

Além do ranqueamento na SERP, é importante maximizar o alcance e o impacto do conteúdo e, por isso, essencial promovê-lo em diversos canais, como redes sociais, newsletters e outras plataformas que ajudem a atrair mais tráfego para o produto, aumentar a conscientização da marca e estabelecer autoridade.

Demonstração de ferramentas do produto

Aqui na Rock Content, por exemplo, abordamos muitos conteúdos sobre Inteligência Artificial (IA) e como ela impacta o trabalho de SEO, certo? Uma das ferramentas da WriterAccess é justamente AI Backlink Matcher que ajuda na construção de uma estratégia mais eficaz de backlinks.

Leia também: É possível utilizar Inteligência Artificial para Link Building? Conheça o AI Backlink Matcher

A ideia aqui é muito simples: demonstrar como as ferramentas e os recursos do produto podem ser aplicados de forma prática e útil para os usuários. Por exemplo, artigos que exploram casos de uso específicos podem atrair pessoas interessadas no produto e demonstrar seu valor de maneira prática.

Sendo assim, fica claro que a sinergia entre Produto e SEO não apenas aumenta a eficácia do produto final que vai ser entregue ao usuário — melhorando a sua experiência, é claro —, mas também potencializa o crescimento e a relevância da empresa no cenário online.

Agora que você já entendeu como as áreas de SEO e Produto precisam trabalhar em conjunto, o que acha de contar com uma plataforma que facilita toda essa integração? Conheça a WriterAccess e comece a criar conteúdos ricos otimizados para as melhores experiências em páginas de um produto SaaS!

Como criar uma estratégia de experiência do cliente centrada no mobile?

consumidor brasileiro é o que mais usa dispositivos móveis na jornada de compras, desde a pesquisa até a compra; é isto que aponta o Índice Geral de Compras Digitais, em sua edição mais recente. Esse dado mostra a relevância em pensar em uma experiência do cliente mobile.

Contudo, apesar desses números, as conversões no mobile ainda são menores que as no desktop. Isso não significa, no entanto, que o consumidor não deseja fazer compras em seus dispositivos móveis ou prefere uma tela maior. O motivo reside no fato de que a experiência no mobile ainda é inferior.

Carregamento lento, formulários extensos e uma navegação inadequada frustram os usuários, que têm exigido experiências melhores nos dispositivos móveis, reforçando a ideia de que chegou a hora de construir estratégias para uma experiência do cliente centrada no mobile.

Pensando nos desafios e possibilidades do cliente no mobile, fica claro que as marcas que desejam se destacar têm pontos a melhorar. Neste artigo, separamos as melhores técnicas para criar uma estratégia de experiência do cliente centrada no mobile. Confira!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Conheça seu público-alvo móvel

De acordo com do E-commerce Brasil, 81% dos clientes que já compraram via mobile consideram a praticidade o principal benefício no processo. Contudo, apenas 4 em cada 10 dos entrevistados se sentem seguros nas compras feitas por dispositivos móveis.

Esses dados são gerais, mas já podem auxiliar no processo de conhecer o seu público-alvo no mobile. Além disso, é importante conhecer outros dados relevantes como faixa etária, preferências de compras nestes dispositivos e suas necessidades na jornada de compra também.

Uma questão relevante que deve ser conhecida é a forma como o público deseja ser atendido. Com a praticidade promovida pelas redes sociais, muitos usuários, especialmente os mais jovens, têm a preferência pelo chat. Contudo, para outras faixas etárias, as ligações podem funcionar bem. Portanto, é fundamental conhecer o comportamento do seu público-alvo no mobile.

Design responsivo e mobile-first

Contar com um design responsivo em seu site implica que ele se ajustará automaticamente ao comportamento e ao ambiente do usuário, levando em consideração o tamanho da tela e a plataforma que ele estiver utilizando.

A capacidade de resposta automática significa que você não precisa se preocupar com a origem do tráfego do seu site; assim, você pode simplesmente relaxar e aproveitar as vendas. Além disso, o design responsivo é um fator decisivo dentro das técnicas de otimização SEO.

Outra opção é desenvolver um aplicativo exclusivo para a sua marca. Dessa forma, você pode personalizar o aplicativo para garantir que todos os usuários desfrutem de uma experiência excepcional em seus dispositivos móveis.

Porém, muito do que o ajuste automático do site, há outros pontos que devem ser observados para a melhor experiência do cliente. Entenda a seguir quais são os principais pontos que merecem sua atenção.

Conteúdo

Embora o site tenha um ajuste automático, é válido lembrar que o conteúdo também deve se adaptar aos diferentes tipos de tela. A comunicação deve ser pensada para os diversos dispositivos, mantendo-se alinhada aos princípios da marca. Então, é fundamental que a informação esteja sempre visível, seja de simples entendimento e respeite a hierarquia.

Layout

Depois do conteúdo, o layout também é fundamental para guiar a experiência do cliente mobile. Os elementos-chave do design, tais como menus, botões, tipografia e cores devem apresentar coerência, independentemente da tela nas quais são acessados.

É muito importante que o usuário esteja familiarizado com o site ou aplicativo da marca por meio de uma série de elementos que vão guiar sua experiência. Além disso, é natural que o layout seja mais simples para que não demore a carregar nas telas menores.

CTA

A chamada Call To Action (chamada para a ação) é outro fator determinante no design responsivo e também um desafio. Independentemente do tamanho da tela, é preciso que a CTA se mantenha sempre visível, o que a princípio pode exigir uma série de testes para definir a hierarquia.

Personalização e relevância

Personalização significa utilizar dados e informações dos usuários para criar experiências únicas e adaptadas para cada indivíduo. Isso pode englobar soluções de automação de vendas, como a qualificação e segmentação de leads, o envio de mensagens personalizadas para diferentes etapas do funil de vendas, entre outras estratégias.

Em outras palavras, cabe dizer que a personalização possibilita que as empresas estabeleçam uma conexão mais sólida e individualizada com seus usuários, aumentando as chances de conversão e fidelização.

Com a crescente competição no mercado mobile, a personalização tornou-se um elemento crucial para a aquisição de usuários. Atualmente, as pessoas buscam experiências únicas e personalizadas, e isso não é diferente quando se trata de aplicativos móveis.

Por isso, soluções estratégicas de mídia online de performance, que utilizam dados para compreender o comportamento dos usuários e segmentá-los de acordo com seus interesses, são cada vez mais essenciais.

Ao proporcionar uma experiência mais personalizada, as empresas podem aumentar a retenção de usuários, reduzir a taxa de abandono e até mesmo aprimorar a monetização do aplicativo. Por meio da criação de campanhas personalizadas e direcionadas para o público adequado, as empresas podem maximizar o retorno sobre o investimento em marketing e alcançar resultados ainda mais satisfatórios.

Integração de canais e experiência omnichannel

A integração de canais de atendimento é o processo de unificação de todos os meios pelos quais os clientes podem se comunicar com a sua empresa. Essa estratégia, por sua vez, pode ser vista por dois pontos de vista distintos.

O primeiro é buscar soluções tecnológicas que permitam reunir em um único ambiente (omnichannel) todos os meios de comunicação da sua empresa, facilitando o trabalho dos agentes. O segundo é contribuir para que os seus clientes tenham acesso a vários canais de atendimento e que migrem de um para outro quando quiserem, garantindo que essa troca não cause ruídos ou interrupções no seu atendimento.

De acordo com o relatório Zendesk, mais de 70% dos consumidores desejam iniciar uma conversa por um canal e terminal por outro, salientando a importância da integração de canais.

Cada vez mais o sucesso do cliente vem de uma experiência consistente e integrada em todos os canais, incluindo dispositivos móveis, desktops e pontos de venda físicos. O primeiro passo é conhecer o seu público e oferecer os canais pelos quais ele deseja se comunicar e comprar.

Conheça os principais cases de sucesso

Implementar esse conceito requer a realização de várias ações e é natural questionar quais delas trazem os melhores resultados. A resposta, contudo, varia conforme o tipo de negócio. No entanto, é sempre válido buscar inspiração em uma variedade de exemplos. Abaixo, conheça alguns cases de sucesso que vão inspirar suas ações.

Nubank

Uma das conveniências oferecidas pelo Nubank é a execução de todos os serviços de forma mobile. A empresa foi uma das pioneiras no mercado das fintechs e se destacou por proporcionar uma excelente experiência ao cliente nos dispositivos móveis.

Além disso, alguns gestos de atenção aos clientes têm se tornado virais, como o envio de mimos e cartas escritas à mão. Um exemplo disso foi um cliente cujo cartão foi danificado pelo seu cachorro. A empresa prontamente enviou um novo cartão sem custo adicional, juntamente com um brinquedo para o animal.

O Nubank também se destaca por seus “momentos wow”, nos quais os colaboradores vão além do script tradicional de atendimento ao cliente. Essas ações possibilitam a criação de conexões especiais e histórias memoráveis com os clientes.

Amazon

Outra empresa que se destaca como um dos principais exemplos de Customer Experience no mobile é a Amazon, que busca proporcionar o melhor atendimento digital para conquistar a fidelidade dos consumidores.

Uma de suas iniciativas inclui garantir a assinatura do Amazon Prime Video e oferecer frete grátis para os clientes. No entanto, essa é apenas uma das várias medidas que a Amazon implementou para redesenhar completamente o relacionamento com os usuários.

Ao observar as maiores lições que se pode aprender com a Amazon, uma que merece destaque é a de que nem sempre o cliente escolhe apenas pelo preço. A Amazon tem muita experiência em adiantar as necessidades do cliente e é referência quanto a entregas rápidas e gratuitas para os clientes assinantes.

Outra prática exemplar da empresa é o reembolso na compra de vídeos em casos em que a velocidade do download não foi rápida.

Mercado Livre

O Mercado Livre tem como objetivo implementar estratégias voltadas para a satisfação dos clientes, visando impactar positivamente sua experiência. Dessa forma, busca-se criar um efeito cascata de satisfação, com iniciativas que englobam desde o transporte dos colaboradores até a oferta de diversos serviços específicos, como salão de beleza e academia, visando o bem-estar da equipe.

Além disso, são disponibilizadas uma biblioteca, áreas externas e salas de jogos para que os colaboradores possam relaxar. Essa abordagem visa manter a equipe feliz, o que se reflete em um atendimento mais positivo e satisfatório para os clientes.

O time do Mercado Livre entende que estudar sobre ROX (Retorno Sobre a Experiência) é fundamental para a experiência final do cliente. Além disso, compreende que ter uma equipe feliz e engajada é sinônimo de clientes felizes.

Como vimos, um dos pilares da experiência do cliente centrada no mobile é também a criação de conteúdos ricos para melhores experiências mobile e para atendimento ao cliente cada vez melhor. Em nossa plataforma WriterAccess você encontra uma equipe de freelancers especializados em diversos nichos. Acesse e comece a produzir conteúdo de qualidade agora mesmo!

A importância da colaboração entre equipes na produção de conteúdo

Profissionais de marketing de conteúdo e SEO já sabem: o Google quer que você crie publicações de qualidade e relevantes para as buscas dos usuários. Por isso, o buscador valoriza quando os conteúdos são produzidos por especialistas, com expertise e autoridade no assunto em questão.

No entanto, muitos profissionais não percebem a riqueza de conhecimento que está à sua volta. Os próprios colegas de trabalho, colaboradores da empresa que integram outras equipes, dominam as suas áreas de atuação e podem falar melhor do que ninguém sobre elas.

Neste artigo, você vai entender melhor como as outras equipes da sua empresa podem colaborar na produção de conteúdo interna, em parceria com o time de redatores e analistas de conteúdo. Vamos falar sobre isso agora!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Por que outras áreas da empresa devem produzir conteúdos?

A equipe de marketing de conteúdo cumpre um desafio constante: produzir conteúdos de valor para a sua persona. Porém, um time que se envolve em demandas diversas — pesquisa, planejamento, produção, publicação, monitoramento etc. — pode ter dificuldade de se aprofundar em assuntos que não são sua especialidade.

Afinal, um redator ou analista de conteúdo é especialista em conteúdo, mas um blog corporativo aborda diversos temas do nicho de atuação da empresa. Uma boa pesquisa pode suprir as necessidades de grande parte dos conteúdos, mas alguns assuntos exigem maior expertise que somente especialistas da área podem oferecer.

A boa notícia é que você pode encontrar esses especialistas por perto: dentro da sua empresa, existem equipes de marketing, vendas, atendimento, gestão de pessoas e outros setores, até mesmo na gestão do negócio, que podem colaborar na produção de conteúdo interna.

Leia também: Explorando o Potencial do Conteúdo Gerado por Funcionários: Um Guia Completo sobre EGC

Pode ter certeza que o Google vai gostar dessa estratégia. Com especialistas na área, você pode produzir conteúdos aprofundados, com informações atuais e relevantes, embasadas na experiência e conhecimento de profissionais que dominam aquele assunto.

O buscador valoriza quando os autores dos conteúdos têm experiência (Experience), demonstram especialidade (Expertise) e autoridade (Authoritativeness) no assunto e despertam confiança (Trust). Não por acaso, essas palavras fazem parte do E-E-A-T, um conjunto de critérios usado para avaliar a qualidade de uma página nos resultados da busca.

Além disso, convidar os colaboradores para contribuírem com o marketing de conteúdo pode ajudar a promover o engajamento com a empresa, como parte do employer branding. Eles podem até se tornar influenciadores internos e promover a imagem da marca externamente, como ocorreu no Programa Influencers Nestlé by Nestlé Creators.

Como construir uma estratégia de conteúdo com especialistas internos

Na Rock Content, criamos o programa Everybody Writes, que convida especialistas da nossa equipe para escrever sobre algum assunto que dominem. Aqui você pode ver um exemplo de texto escrito pela nossa SEO Planner sobre o guia de SEO para iniciantes do Google.

Para criar esse programa, seguimos alguns passos importantes que consolidam a parceria entre o time de conteúdo e as demais equipes. Vamos contar agora quais são eles.

1. Alinhar a colaboração entre equipes

Primeiramente, é fundamental alinhar os times sobre a estratégia de colaboração para produção de conteúdo interna. Você precisa da parceria de outras equipes da empresa, então, os colaboradores devem entender melhor do que você está falando.

A partir daí, os especialistas em conteúdo devem explicar como funciona a produção de conteúdo para web, quais são as melhores práticas e de que forma esperam que outros times possam contribuir.

2. Identificar tópicos e temas relevantes

O time de marketing de conteúdo, em parceria com colaboradores de outras áreas, deve identificar tópicos relevantes para escrever sobre eles.

Devem ser assuntos que os especialistas dominem, mas que também despertem o interesse do público. Não esqueça de que a principal função da produção de conteúdo interna é responder às dúvidas que a sua persona busca no Google.

Além disso, analise as oportunidades. Para buscar as principais posições do Google, os experts podem escrever sobre assuntos com alto volume de busca ou com baixa concorrência na SERP.

3. Criar um calendário editorial específico

Uma estratégia importante que temos na Rock Content é criar um calendário editorial específico para essa estratégia. Trata-se de um plano mensal que estabelece os especialistas e os tópicos sobre os quais vão escrever, além das datas de alinhamento, produção e publicação.

Isso é importante para organizar as demandas, conciliar com os demais artigos, evitar a repetição de assuntos, além de, é claro, manter a consistência das publicações dos especialistas, de maneira que a estratégia não se perca.

4. Otimizar o conteúdo para publicação

Lembre-se de que os colaboradores são experts nas suas áreas de atuação. Já os especialistas em conteúdo estão no time de marketing. Por isso, eles são os responsáveis por tornar o conteúdo mais interessante e agradável de ler.

Muitas vezes, é preciso fazer adaptações no estilo de escrita, para alinhar os textos à leitura na web e ao tom de voz da marca. Também é importante otimizar o conteúdo com estratégias de SEO, como incluir palavras-chavelinks internosheading tags e recursos de escaneabilidade.

5. Fazer o monitoramento e análise de desempenho

Por fim, outra etapa fundamental da estratégia é o monitoramento. Aqui identificamos que os artigos escritos por colaboradores costumam ser os mais acessados do blog da Rock Content!

Então, fique de olho nas métricas das publicações produzidas por especialistas para identificar o número de acessos, tempo de visita, cliques em CTAs, conversões, posição na SERP, entre outros dados. Eles vão ajudar a medir a performance e perceber oportunidades de melhorias.

Em uma estratégia de colaboração para produção de conteúdo interna, é importante atuar em parceria. Cada time pode colaborar com as suas especialidades, tendo sempre como foco os objetivos do marketing e do negócio em geral. Assim, todos saem ganhando e a estratégia é colocada em prática com mais eficácia.

Além dos colaboradores da sua empresa, você também pode contar com redatores freelancers especialistas para produzir conteúdo humanizado. Conheça a plataforma WriterAccess para ter acesso a profissionais especializados em produção de conteúdo para web. Experimente agora!

Maximizando o Potencial do Marketing na sua Empresa integrando outras Áreas

Para ter sucesso no gerenciamento de projetos e campanhas de Marketing, é indispensável que sua empresa entenda como colaborar entre as áreas. A troca eficiente de informação, a comunicação constante e a centralização das atividades são algumas mudanças necessárias para potencializar o desempenho das suas estratégias.

A interação entre os departamentos contribui diretamente para criar um ambiente mais rico em ideias, dados e abordagens. Isso reduz o tempo de aprovação de cada etapa, tornando a sua equipe ainda mais ágil e capaz de aproveitar oportunidades que surgem espontaneamente no mercado.

Se você quer entender como fomentar a comunicação e criar um ambiente adequado para a integração do time, continue a leitura e confira nossas recomendações!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Por que é importante integrar as áreas em uma empresa

Investir em um Marketing colaborativo, integrando as diferentes áreas da empresa, é essencial para aumentar a produtividade e proporcionar melhores resultados na hora de executar as tarefas.

Além disso, essa integração é uma ótima forma de fomentar a inovação por meio da troca de experiências entre os setores. Esse fator acontece pela capacidade de visualizar as questões de maneira diferente, trazendo perspectivas úteis para resolver problemas e desenvolver novos produtos.

Com isso, torna-se viável fazer entregas cada vez melhores aos clientes, que terão uma experiência incrível e, consequentemente, mais satisfação ao consumir as soluções do negócio.

Criação de uma cultura de colaboração

Existem várias estratégias que podem incentivar a colaboração no negócio. Conhecê-las é o primeiro passo para implementar uma cultura organizacional que valorize e incentive esse fator. Por isso, listamos algumas práticas, a seguir:

  • melhore a comunicação — para que os colaboradores de diferentes setores consigam colaborar com o Marketing, é preciso ter bons canais para compartilhar informações;
  • defina metas gerais — este passo faz com que os times se unam para alcançar os objetivos gerais da empresa;
  • crie espaços agradáveis — tal ação facilita a interação e pode ajudar a gerar um senso de equipe mais forte entre os funcionários;
  • desenvolva projetos colaborativos — implemente iniciativas que envolvam colaboração entre diferentes áreas, estimulando a criação de soluções integradas;
  • fomente a diversidade e inclusão — promova a diversidade em todas as áreas da empresa para trazer diferentes perspectivas e experiências;
  • faça avaliações periódicas — esse cuidado vai ajudar a entender a satisfação dos colaboradores e o avanço na criação da cultura de colaboração.

Compartilhamento de conhecimentos e experiências entre áreas

Além das dicas destacadas acima, o compartilhamento de conhecimentos e experiências entre as áreas da empresa tem um papel fundamental. Nesse sentido, é válido desenvolver sessões de brainstorming, reuniões de equipe e outros fóruns para promover a colaboração entre equipes de Marketing e outras áreas.

Esse cuidado acaba proporcionando um ambiente propício para a troca de conhecimentos, insights e experiências, além de facilitar a geração criativa de ideias e permitir que profissionais contribuam com suas perspectivas únicas.

Assim, as equipes aprimoram estratégias, alinham objetivos e criam soluções inovadoras, fortalecendo a integração organizacional e impulsionando a eficácia global da empresa. Consequentemente, as campanhas de Marketing se tornam mais abrangentes e colaboram para alcançar as metas corporativas.

Desenvolvimento de estratégias integradas para a empresa

A criação de estratégias de Marketing podem envolver colaboradores do setor de vendas, desenvolvimento de produtos, atendimento ao cliente e demais áreas que trazem informações valiosas sobre o público. Para fomentar a criação de estratégias mais integradas, é preciso elaborar um processo estruturado, conforme apresentado a seguir.

Montagem de processos colaborativos

O primeiro passo para organizar o processo colaborativo em torno da estratégia de Marketing é a montagem dessa estrutura. Isso inclui listar quais são os objetivos comuns das áreas, quais as responsabilidades de cada indivíduo, quais serão os canais de comunicação utilizados e quais métricas podem ser aplicadas para medir o desempenho da estratégia.

A elaboração do processo colaborativo pode ser feita pelo líder da equipe de Marketing e apresentada para todos os envolvidos durante a primeira reunião do projeto. Isso traz mais clareza e organização para as etapas seguintes.

Realização de reuniões e encontros colaborativos

A realização de encontros colaborativos é essencial para a troca de informações e para garantir que todos estão alinhados em torno do mesmo objetivo. Isso pode incluir desde reuniões estratégicas, até sessões de brainstorming e workshops.

Pesquisas científicas conduzidas por Elinor Ostrom — prêmio Nobel de Economia — destacam que a colaboração entre áreas e indivíduos pode ser fomentada por meio de encontros presenciais. Segundo ela, o contato direto entre os indivíduos pode criar vínculos mais fortes e duradouros de cooperação.

Monitoramento e avaliação de resultados

Após entender como colaborar entre as áreas, também é preciso investir em formas para monitorar os resultados e fazer a avaliação deles. Este passo deve ser dado a partir da definição de métricas para acompanhar o desempenho das estratégias integradas.

A partir disso, torna-se mais simples investir em ações para ajustar os caminhos e construir uma empresa com equipes integradas e colaborativas. Os frutos dessas estratégias e do monitoramento tendem a ser otimização da lucratividade e do engajamento dos funcionários.

Integração de ferramentas colaborativas

Usar ferramentas digitais para facilitar a comunicação do time é imprescindível para a colaboração com outras áreas. Plataformas que favorecem a comunicação podem contribuir para a gestão de projetos, compartilhamento de arquivos e elaboração de relatórios. Assim, a interação entre os colaboradores é preservada, mesmo durante o intervalo entre as reuniões presenciais. Isso garante a continuidade do projeto de maneira mais fluida e eficiente.

Tal recurso é crucial para manter o ritmo do projeto, especialmente para equipes que reúnem profissionais de diversos departamentos. Esse tipo de ferramenta pode, inclusive, facilitar o direcionamento de atividades para membros externos da organização.

Ao entender como colaborar entre as áreas da empresa, fica mais fácil desenvolver uma equipe produtiva e capaz de alcançar as metas definidas. Além disso, vale investir em ferramentas que auxiliem no gerenciamento dos seus projetos, no acompanhamento dos resultados e na simplificação de tarefas.

Que tal contar com o Studio e fazer a gestão de projetos e campanhas em um único lugar? Acesse o nosso site e saiba mais sobre essa ferramenta agora mesmo!

Explorando o Potencial do Conteúdo Gerado por Funcionários: Um Guia Completo sobre EGC

Bem-vindo ao mundo do Conteúdo Gerado por Funcionários (EGC), onde a voz dos seus colaboradores se torna a força motriz por trás da construção de marcas de sucesso. A sigla EGC vem do inglês: Employee Generated Content. Se você está se perguntando o que diabos é EGC, relaxe – você não está sozinho. Vamos desvendar esse mistério e explorar como essa estratégia pode transformar sua marca.

Afinal, O Que é Conteúdo Gerado por Funcionários (EGC)?

Em termos simples, EGC é como um abraço virtual entre autenticidade e o poder dos seus funcionários. Este é o conteúdo – seja na forma de vídeos, imagens, posts em redes sociais ou blogs – criado e compartilhado pelos próprios membros da sua equipe. Imagine como um espiada por trás das cortinas da sua empresa, onde seus funcionários se tornam os contadores de histórias, compartilhando suas experiências de forma orgânica.

French Film GIF by Coolidge Corner Theatre

Por Que o EGC é Importante: Confiança, Confiança, Confiança

Agora, você pode estar se perguntando: “Por que me preocupar com EGC?” Bom, o fato é que tudo se resume à confiança – a moeda de ouro no mundo do branding. Mais importante ainda, estudos mostram que incríveis 92% dos consumidores confiam mais no conteúdo online de amigos, colegas e familiares do que em qualquer outra forma de mensagem de marca. Quando seus funcionários falam, as pessoas ouvem. 

A pesquisa de Edelman até descobriu que os especialistas da empresa são confiáveis em 66% das vezes. Essa é a credibilidade que o dinheiro não pode comprar.

Mas, ok, entendemos. A ideia de deixar seus funcionários soltos na criação de conteúdo pode parecer um pouco estranha. Será que todos serão escritores, gurus das redes sociais ou profissionais na criação de conteúdo? Provavelmente não. E tudo bem.

Lidando com Preocupações: EGC não é terra de ninguém

Claro, existem algumas preocupações comuns quando se trata de EGC:

  • Nem Todos São Escritores Talentosos: Nem todo funcionário é um Shakespeare com o teclado. Alguns podem não se sentir confortáveis com as complexidades de postar nas redes sociais ou criar conteúdo de alta qualidade. E está tudo bem – a diversidade é o tempero da vida.
  • Investir Tempo e Recursos: Treinar funcionários para se tornarem criadores de conteúdo não acontece da noite para o dia. Leva tempo, esforço e recursos. Criar conteúdo que realmente reflita a essência da sua marca é uma jornada, não uma corrida de 100 metros.

Mas não tema! Os benefícios de adotar o EGC superam em muito as preocupações.

O Lado Bom da Coisa: Benefícios do Conteúdo Gerado por Funcionários

  • Injeção de Credibilidade: Seus funcionários são insiders, as vozes confiáveis. As audiências acreditam neles mais do que em mensagens de executivos ou conteúdo genérico de marketing. O EGC transforma sua força de trabalho em uma legião de embaixadores da marca.
  • Perspectivas e Ideias Inovadoras: Marketing é fantástico, mas outros departamentos trazem perspectivas e ideias únicas para a mesa. O EGC mostra uma cultura de inovação e abertura a pontos de vista diversos.
  • Engajamento de Funcionários Potencializado: O EGC dá voz à sua força de trabalho, fazendo com que se sintam valorizados e engajados. Quando os funcionários veem seus colegas ativamente envolvidos na criação e compartilhamento de conteúdo, isso promove um sentimento de pertencimento.
  • Marketing Enxuto: Quem não gosta de economizar alguns reais? Em vez de desembolsar dinheiro para anúncios pagos, deixe seus funcionários fazerem o trabalho pesado. Alcance orgânico por meio de sua própria equipe constrói confiança e reduz os gastos com publicidade.
  • Imã de Talentos: Os candidatos a emprego percebem quando os funcionários compartilham seu amor pela empresa. É um farol para os grandes talentos, mostrando uma cultura de trabalho única que atrai os melhores do ramo.

EGC e Arte de Contar Histórias: Uma História de Amor

Contar histórias para sua marca pode ser uma virada mágica com o EGC. Trata-se de mudar o foco da marca para os funcionários, transformando-os em contadores de histórias. Veja como:

  • O Dia-a-Dia: Permita que os funcionários gravem vídeos rápidos em seus smartphones, documentando um dia típico de trabalho. É autêntico, cru e dá aos outsiders uma visão genuína da cultura da sua empresa.
  • Os Bastidores: Mostre a magia por trás de eventos e marcos importantes. O que está envolvido na orquestração desses momentos inesquecíveis? Deixe seus funcionários contar tudo.
  • Crônicas da Liderança: Histórias de executivos adicionam um toque de glamour. Líderes compartilhando trechos de seus dias de trabalho, processos de tomada de decisão e desafios enfrentados criam um fio conectivo com o público.
  • Narrativas Temáticas: Funcionários compartilhando histórias sobre inovação de produtos, prêmios, mudanças de política, conquistas pessoais – é um buffet de conteúdo diversificado que reflete a tapeçaria da sua organização.

Um ótimo exemplo de EGC em ação é a Hootsuite. A gigante de gerenciamento de mídias sociais usa #HootsuiteLife para exibir o EGC globalmente, dando aos futuros contratados um gostinho de sua cultura de trabalho única.

Instagram

A Evolução do Conteúdo Gerado por Funcionários: É Imprescindível, Não um Acessório

O EGC surgiu como uma força a ser reconhecida no cenário de conteúdo gerado pelo usuário. Definido como conteúdo – abrangendo fotos, vídeos, posts em redes sociais ou avaliações – criado por funcionários atuais, antigos ou potenciais sobre uma marca ou cultura da empresa, o EGC se tornou indispensável.

Por que a mudança de algo bom para algo necessário? Porque o EGC supera o conteúdo criado pela marca, recebendo 10 vezes mais seguidores do que contas de marca e um aumento 8x maior no engajamento. Os consumidores confiam intrinsecamente no conteúdo criado por pessoas em vez de conteúdo criado pela marca. Isso não é apenas uma tendência; é uma mudança fundamental na forma como as audiências percebem e interagem com as marcas.

O Trio Poderoso: Defesa da Marca, Engajamento de Funcionários e Recrutamento

Vamos explorar os benefícios tangíveis de adotar o Conteúdo Gerado por Funcionários:

1. Defesa da Marca:

  • Os funcionários se tornam embaixadores da marca, compartilhando experiências autênticas com sua empresa.
  • O EGC fornece um alto nível de autenticidade e confiança, reduzindo custos, aumentando as vendas e fomentando funcionários motivados e engajados.

2. Engajamento e Retenção de Funcionários:

  • O EGC promove um senso de camaradagem, fazendo com que os funcionários se sintam parte de uma equipe com uma missão compartilhada.
  • Na era da “Grande Resignação”, o EGC se torna uma ferramenta poderosa para combater a desconexão e aprimorar o engajamento e a retenção da equipe.

3. Recrutamento:

  • Testemunhos autênticos de funcionários falam mais alto do que promoções de recrutamento.
  • Os funcionários se transformam em recrutadores, conectando sua empresa a um pool de talentos alinhados com seus valores.

Tipos de Conteúdo Gerado por Funcionários: Além de Tweets e Stories no Instagram

O conteúdo gerado por funcionários vem em várias formas e tamanhos, refletindo a diversidade de sua força de trabalho. Alguns tipos comuns incluem:

  • Posts em redes sociais: Trechos rápidos capturando momentos diários no trabalho.
  • Avaliações: Avaliações honestas do ambiente de trabalho compartilhadas em plataformas como Glassdoor.
  • Artigos e postagens em blogs: Narrativas aprofundadas sobre experiências pessoais e insights.
  • Fotos: Narrativa visual, desde fotos dos bastidores até celebrações da equipe.
  • Vídeos internos de treinamento: Conteúdo educacional criado por funcionários para funcionários.
  • Programas de compartilhamento de conhecimento: Iniciativas colaborativas compartilhando expertise entre departamentos.
  • Newsletters internas: Atualizações e destaques impulsionados por funcionários.
  • Mural de avisos: Quadros virtuais ou físicos apresentando contribuições dos funcionários.
  • Estudos de caso: Explorações aprofundadas dos papéis e jornadas de carreira dos funcionários.
  • Vídeos de recrutamento: Vídeos personalizados incentivando futuros contratados a se juntarem à equipe.

Conteúdo Gerado por Funcionários em Ação: Exemplos Reais que Inspiram

Empresas estão aproveitando o EGC de maneiras inovadoras. Pegue a Dell Blue como exemplo, uma agência criativa que trabalha com a Dell, que compartilha um vídeo da equipe em sua página “Sobre”, oferecendo um vislumbre da cultura de trabalho da agência e apresentando sua vibrante Dell Blue Crew. Essa abordagem não é apenas sobre recrutamento; é sobre mostrar a essência do ambiente de trabalho.

[embedded content][embedded content]

Via DellBlue

Michael Alexis, CEO da TeamBuilding, defende o EGC por meio de estudos de caso de funcionários. Esses depoimentos fornecem aos candidatos em potencial uma janela para experiências reais, construindo confiança e autenticidade. Eis o que ele sugere:

Trabalhe com os funcionários para criar estudos de caso sobre seus papéis e carreiras, ou depoimentos sobre sua experiência com a organização. O motivo pelo qual materiais como esses são tão eficazes é que eles mostram aos leitores ‘alguém como você confiou em mim e teve uma experiência assim’. Esses materiais podem ajudar você a atrair mais candidatos qualificados, além de contratar e reter talentos de sucesso.

Aqui na Rock Content, nossos Rockers estão constantemente motivados a compartilhar suas experiências e conhecimento. Tanto conteúdo incrível foi criado com essa iniciativa! Como este post sobre o marketing do filme Barbie, muito bem escrito por Vanessa, uma de nossas especialistas em conteúdo. Guilherme, nosso analista de marketing, escreveu sobre seus testes para melhorar a conversão com teste A/B, e também nosso VP de Marketing, Giu Caltabiano, escreveu sobre SEO na era da IA, e muitas outras contribuições que fizeram para nosso processo de criação de conteúdo!

Alguns Rockers também gostam de vídeos! Erick compartilhou 5 dicas sobre conteúdo interativo. E às vezes só precisamos rir um pouco sobre nossas rotinas de marketing! Você entendeu a ideia… 😀

Incentivando o Ecossistema do EGC: Como Iniciar

Agora, você pode estar se perguntando: “Como faço para envolver meus funcionários com o EGC?” Aqui estão quatro estratégias:

  • Crie uma hashtag específica da marca: Organize e categorize o EGC criando hashtags únicas. Isso não apenas inspira os funcionários, mas também ajuda na descoberta e organização de conteúdo.
  • Estabeleça expectativas claras: Mostre o tipo de conteúdo que você está procurando publicando e compartilhando conteúdo gerado pelo funcionário (EGC) que esteja alinhado com a narrativa da sua marca.
  • Mostre o envolvimento da liderança: O envolvimento da liderança é fundamental. Quando os funcionários veem os líderes participando ativamente do EGC, isso define o tom e incentiva uma participação mais ampla.
  • Realize concursos: Crie um concurso no qual os funcionários possam enviar fotos, vídeos e depoimentos. Isso não apenas gera EGC, mas também transforma isso em uma atividade divertida e envolvente.

Onde Mostrar o Brilho do EGC: De E-mails Internos a Eventos de Negócios

Depois de acumular um tesouro de EGC, o próximo passo é garantir que ele receba o destaque que merece. Aqui estão alguns caminhos:

  • E-mails internos e externos: Compartilhe o EGC por meio de e-mails em toda a empresa e newsletters internas.
  • Sinalização digital: Exiba o EGC em telas dentro do local de trabalho para que todos possam ver.
  • Contas de redes sociais da marca: Reaproveite o EGC nos canais oficiais de redes sociais da marca.
  • Blogs da marca: Apresente o EGC em postagens de blog, narrando histórias autênticas.
  • Anúncios ou vagas de emprego: Aprimore os esforços de recrutamento inserindo o EGC em anúncios e listagens de empregos.
  • Eventos e feiras de negócios: Mostre o EGC durante eventos da empresa e feiras de negócios para atrair talentos em potencial.
  • Páginas de carreira: Use o EGC para dar vida às suas páginas de carreira, oferecendo um olhar genuíno para a cultura do seu local de trabalho.

Tornando o EGC uma Parte Natural de sua Estratégia de Marketing

Mas então, como você pode integrar perfeitamente o EGC em seus esforços de marketing? Aqui estão algumas estratégias:

Destaque o Conhecimento dos Funcionários: Dedique um dia ou mês para destacar o conteúdo de funcionários compartilhando sua experiência. Isso pode ser feito na forma de sessões internas de compartilhamento de conhecimento, artigos no LinkedIn ou vídeos.

Substitua o Boletim Informativo Interno: Em vez de compilar anúncios, crie um espaço para os funcionários compartilharem atualizações, vídeos e solicitações. Isso promove um senso de comunidade e engajamento.

Transmita Sua Cultura Online: Reaproveite o EGC nos canais de redes sociais da sua marca. Compartilhe fotos, avaliações e depoimentos para mostrar a cultura da sua empresa e apoiar seus funcionários.

Aproveite os Funcionários para Amplificação no LinkedIn: Se sua empresa lançar uma nova iniciativa, incentive os funcionários a compartilhar postagens em suas contas de redes sociais. Isso aumenta exponencialmente seu alcance e é uma ferramenta poderosa para a defesa da marca.

O Futuro do Marketing: Surfando na Onda do EGC

Concluindo, o surgimento do Conteúdo Gerado por Funcionários (EGC) não é apenas um momento passageiro no cenário de marketing; é uma onda gigante remodelando como as empresas se conectam com seu público. À medida que navegamos nessa onda, vamos recapitular as principais lições:

O EGC é um Catalisador para Autenticidade:

O EGC traz uma sensação de autenticidade que ressoa com o público. Em um mundo inundado de mensagens de marca, as pessoas anseiam por experiências genuínas e humanas. O EGC oferece exatamente isso.

Confiança, a Moeda do Momento:

A confiança é a nova moeda no marketing. O EGC, sendo intrinsecamente mais confiável do que o conteúdo criado pela marca, constrói pontes de confiança com seu público, promovendo conexões duradouras.

Histórias de Funcionários, a Pulsação da Sua Marca:

Seus funcionários são a pulsação de sua marca. Através do EGC, suas histórias se tornam a força motriz que molda a cultura da sua empresa, envolve sua força de trabalho e atrai o talento certo.

EGC como um Motor de Recrutamento:

No cenário competitivo de aquisição de talentos, o EGC surge como uma ferramenta de recrutamento poderosa. Os futuros funcionários procuram mais do que apenas descrições de emprego; eles anseiam por vislumbres da verdadeira experiência do funcionário.

Integração Perfeita para Impacto Duradouro:

Para aproveitar o EGC de maneira eficaz, integre-o perfeitamente em sua estratégia de marketing. Seja através de showcases internos de conhecimento, newsletters ricas em cultura ou amplificação de sua marca no LinkedIn, torne o EGC um componente essencial.

O Gran Finale: A Melodia do EGC no Marketing:

Na grandiosa sinfonia do marketing, o EGC não é uma nota passageira, mas a melodia que ressoa, criando harmonia e construindo marcas duradouras.

Portanto, enquanto você embarca em sua jornada de EGC, lembre-se – não se trata apenas de mostrar sua marca; trata-se de contar as histórias que a definem. Seus funcionários são os autores, e o EGC é a caneta que dá vida às suas narrativas.

Ao navegarmos pela paisagem sempre em evolução da comunicação digital, que o Conteúdo Gerado por Funcionários seja a bússola que o orienta em direção a um futuro onde a autenticidade triunfa, a confiança prevalece, e sua marca se torna uma sinfonia atemporal nos corações do seu público.

Um brinde aos contadores de histórias, os defensores e os heróis desconhecidos moldando a narrativa da sua marca – seus funcionários. Bora contar suas histórias!

Por que os criadores de conteúdo podem ser essenciais na sua estratégia de Marketing em 2024?

O marketing com criadores de conteúdo tem mostrado muita eficiência, impactando o público de forma mais efetiva do que outras ações publicitárias. Tudo isso talvez aconteça porque o marketing de influência está muito mais focado em abordagens personalizadas para um público específico.

Autenticidade, alinhamento com o público e com alta credibilidade em nichos específicos, os criadores de conteúdo se transformaram em uma excelente estratégia para o marketing de qualquer empresa. Talvez o ponto fundamental desta busca seja encontrar quem fala para sua persona.

Segundo uma pesquisa conduzida pelo IAB (Interactive Adversiting Bureau) em parceria com o Talk Shopee, 92% das empresas que usam esse meio para anunciar concordam que criadores de conteúdo desenvolvem um material premium.

Neste artigo, mostraremos mais sobre quem são os criadores de conteúdo e como é possível apostar na diversidade dos trabalhos oferecidos por este profissional bastante promissor para suas estratégias de marketing.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Quem são os criadores de conteúdo?

Nem sempre criadores de conteúdo são personalidades muito populares como é o caso dos influencers, profissionais como os ghost writers também trabalham para dar visibilidade e aumentar a visibilidade da marca, porém, sem se tornarem conhecidos por isso.

Então, podemos definir como criadores de conteúdo, os profissionais que têm capacidade de gerar conexão emocional com o público-alvo de uma forma original e autêntica. Para isso, eles podem contatar a própria audiência ou ainda ajudar sua empresa a construir a própria base de seguidores.

O ponto-chave deste perfil de profissional, é que ele é capaz de desenvolver conteúdos de valor. Tais materiais podem ser apresentados nos mais diferentes formatos, impactando positivamente um público específico.

Diversidade de formatos e canais para conteúdo

Pense no último problema que você teve e usou a internet para encontrar soluções para este. Dependendo da complexidade, você provavelmente leu artigos, assistiu a reviews sobre o assunto e talvez até tenha baixado algum infográfico para saber mais.

Apesar do vídeo ser um formato de conteúdo muito popular, existem diferentes meios de acessar o seu público e certamente quanto maior a exposição da sua marca nos diferentes formatos de materiais, melhor será a experiência do usuário.

O marketing com criadores de conteúdo apresenta uma diversidade de formatos desde posts em redes sociais até e-books, infográficos, vídeos, podcasts e blogs. Dessa forma, você consegue desenvolver materiais para os formatos favoritos da sua persona.

Além disso, este é um trabalho que alcança diferentes canais, encontrando sua audiência em:

  • sites e blogs;
  • redes sociais mais populares ou relevantes para a persona como Instagram, LinkedIn, Twitter, Facebook; 
  • mídias sociais de vídeo como YouTube, TikTok e Kwai;
  • mídias de atendimento como WhatsApp e Telegram;
  • e-mail.

Junto dessa diversidade, os criadores de conteúdo estão sempre preocupados em oferecer experiências relevantes e que sejam lembradas positivamente. Para isso, também é possível oferecer diferentes tipos de conteúdo interativos como landing pages, planilhas, calculadoras, quizzes, além de e-books e vídeos interativos.

Se destacando no mercado com criadores de conteúdo

Os freelancers criadores de conteúdo, bem como os influenciadores digitais, podem ser uma excelente resposta para escalar seu negócio e ajudar você a alcançar os objetivos da empresa. Por este motivo, é importante ficar de olho em alguns pontos que podem melhorar ainda mais essa parceria e otimizar seus resultados.

1. Busque criadores que tenham os mesmos valores que a sua marca

Um criador de conteúdo focado no mundo da economia e dos investimentos talvez não seja o melhor para desenvolver campanhas para uma marca de cosméticos e produtos de bem estar. Pense sempre no branding do seu negócio e se pergunte: quais valores eu quero expressar com as parcerias ou conteúdos produzidos?

Uma vez que estejam claros quais são os valores que a empresa deseja passar e com qual público ela pretende interagir, é hora de buscar o marketing com criadores de conteúdo que estejam alinhados a estes parâmetros.

2. Veja os criadores independentes como aliados também

Os criadores de conteúdo independentes, ou profissionais que transformam seus conteúdos em uma marca própria, se tornando influenciadores ou criando canais que falam para um público específico, são uma excelente oportunidade de agregar valor.

Diferente da criação de conteúdo em si, esse tipo de estratégia está mais focada na experiência. O mais comum é que o marketing com criadores de conteúdo deste recorte específico, atraiam mais leads com o perfil da sua audiência.

3. Esteja sempre à frente

Também é importante ter sempre atenção às tendências do mercado, dessa forma, você consegue aproveitar o trabalho dos criadores de conteúdo, garantindo o melhor custo-benefício e maior retorno para sua empresa.

A chegada da inteligência artificial nessa área, como o ChatGPT, por exemplo, trouxe muitas facilidades e possibilidades de inovação na área. Ainda assim, em médio e longo prazo, o conteúdo original, desenvolvido por seres humanos (mesmo que contando com o auxílio dessas ferramentas) é o que vai fazer a diferença para a maior parte dos públicos.

Por isso, quando você estiver considerando o marketing com criadores de conteúdo, entenda o que seu público deseja e procure entregar soluções criativas e originais. Dessa forma, é possível aproveitar da melhor forma sua estratégia.

Quer apostar na criação de conteúdos valiosos conectados com a criação de conteúdo com influenciadores? Então conheça a plataforma Writer Access e veja como você pode montar as campanhas mais potentes para seu negócio!

Link Building para advogados: estratégias para ajudar no alcance de mais clientes

À medida que mais advogados se atentam para as oportunidades no marketing digital, contar com estratégias básicas de SEO se mostram insuficientes para ganhar destaque nos mecanismos de busca. Advogados e escritórios de advocacia, nesse cenário, devem garantir uma estratégia sólida de link building para advogados se quiserem aumentar o reconhecimento e gerar novos negócios.

Este artigo serve como um guia orientador para profissionais que querem estar no topo quando o cliente busca o problema que o seu negócio resolve. Se interessou? Acompanhe a leitura e saiba como fechar novos contratos sem ferir o Código de Ética da OAB.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Estratégias de Link Building Específicas para Advogados

Em primeiro lugar, link building é uma estratégia de Search Engine Optimization (SEO) que visa construir uma rede de links para a sua página visando direcionar tráfego e aumentar a autoridade do seu site para motores de busca, como o Google.

Com isso, é possível melhorar o ranqueamento em pesquisas compatíveis com seu nicho e garantir que seu site esteja sempre nas melhores posições.

É importante ter em mente que a eficácia dessa estratégia está muito relacionada à qualidade dos links que você obtém. Quanto mais links receber de sites confiáveis e relevantes na sua área de atuação, melhores serão os resultados.

A estratégia, no entanto, também engloba links internos, ou seja, aqueles que você mesmo inclui em páginas e conteúdos de blog.

Esses links podem direcionar o usuário tanto para outros conteúdos em seu site quanto para outros sites relevantes – obviamente, que não façam concorrência com o seu.

Confira algumas estratégias de link building para advogados que você pode adotar para construir autoridade!

Conteúdo de alta qualidade

Conteúdos de alta qualidade produzidos em seu site tendem a atrair links naturalmente, uma vez que incentivam outros blogs jurídicos ou profissionais da área a fazerem referência a ele.

Para desenvolver conteúdos de qualidade, identifique tópicos de interesse do seu público, inclua análises de casos recentes, tendências jurídicas e orientações legais em seus artigos. Se possível estruture-os de maneira atrativa e visual.

Guest Posting

A participação como convidado em blogs renomados também pode aumentar a visibilidade do seu site. Além de gerar backlinks de qualidade, afinal, o guest posting expõe o advogado a uma nova audiência. Isso, é claro, ajuda a construir uma reputação online.

Nesse sentido, vale a pena pesquisar sites relevantes que aceitem colaboração externa. Ou, ainda, verificar a possibilidade de colaboração com outros advogados. Não se esqueça, ao escrever, de linkar alguns conteúdos relevantes do seu site.

Participação em fóruns jurídicos

Participar de fóruns online também pode melhorar a visibilidade do seu site nos motores de busca. Ao responder dúvidas ou esclarecer tópicos, você não só estabelece autoridade mas também pode incluir links para o seu site de forma orgânica.

Melhor ainda se o link direcionar para um conteúdo relacionado à dúvida ou ao tema jurídico tratado. Alguns portais como o Jusbrasil também permitem que profissionais publiquem conteúdos gratuitamente. A publicação regular nesses portais confiáveis é, sem dúvidas, uma estratégia interessante para obtenção de backlinks.

Melhores Práticas de Criação de Conteúdo Jurídico

Um bom conteúdo jurídico é aquele que, para além da adoção de técnicas de SEO para advogados, traz extremo valor para o seu público-alvo.

Nesse sentido, é inegável que as melhores práticas para criação de conteúdo estão relacionadas ao conhecimento profundo de quem é o seu cliente ideal e quais são as suas dores.

É claro que a experiência deve trazer diversos insights sobre as dúvidas mais comuns e as questões em torno da sua área de atuação. Mas algumas ferramentas podem ser de grande utilidade nessa tarefa, como o Google Trends e SemRush.

Por meio deles, é possível conferir as dúvidas mais comuns que aparecem nos motores de busca a partir de palavras-chave dentro do seu nicho. Também é possível verificar o volume de busca e a facilidade de ranqueamento para cada termo-chave, o que é estratégico para quem está começando e ainda não construiu autoridade no meio digital.

Considerações Éticas e Legais

Código de Ética e Disciplina da OAB admite plenamente o marketing de conteúdo. Por outro lado, observa que a publicidade profissional deve ter caráter meramente informativo e guardar discrição e sobriedade. Conforme o art. 39, o advogado ainda deve se atentar para as situações que configuram captação de clientela ou mercantilização da advocacia.

Mais recentemente, o Provimento 205/2021, do Conselho Federal, exemplificou condutas que devem ser evitadas:

Art. 3º A publicidade profissional deve ter caráter meramente informativo e primar pela discrição e sobriedade, não podendo configurar captação de clientela ou mercantilização da profissão, sendo vedadas as seguintes condutas:

I – referência, direta ou indireta, a valores de honorários, forma de pagamento, gratuidade ou descontos e reduções de preços como forma de captação de clientes;

II – divulgação de informações que possam induzir a erro ou causar dano a clientes, a outros(as) advogados(as) ou à sociedade;

III – anúncio de especialidades para as quais não possua título certificado ou notória especialização, nos termos do parágrafo único do art. 3º-A do Estatuto da Advocacia;

IV – utilização de orações ou expressões persuasivas, de autoengrandecimento ou de comparação;

V – distribuição de brindes, cartões de visita, material impresso e digital, apresentações dos serviços ou afins de maneira indiscriminada em locais públicos, presenciais ou virtuais, salvo em eventos de interesse jurídico.

Ferramentas e Recursos Úteis para Link Building

Mas, afinal, como identificar oportunidades de link building para advogados, monitorar backlinks e analisar a eficácia das estratégias? Atualmente, existem inúmeras ferramentas que permitem acompanhar o desempenho do seu site.

Ferramentas de IA, inclusive, têm contribuído muito para a identificação de estratégias assertivas para escritórios de advocacia.

Este é o caso do AI Backlink Matcher, uma ferramenta inovadora da Rock Content que faz parte da WriterAccess, nossa plataforma de criação de conteúdo.

Basta inserir alguns dados do seu website para encontrar outras páginas que tenham relação com seu nicho, valor de autoridade e reputação positiva. A ferramenta ainda permite que, em poucos cliques, você entre em contato com parceiros que possam contribuir para a inserção de backlinks em ambos os sites. Demais, não é?

Estar lá quando o cliente busca resolver um problema jurídico nunca foi tão valioso. Para que isso seja possível, no entanto, uma boa estratégia de link building para advogados é fundamental. Com as dicas acima, você poderá aumentar sua reputação nos mecanismos de busca e alcançar novas oportunidades e negócios para o seu escritório.

Sabemos, por outro lado, que a constância para criação de conteúdos jurídicos é um desafio e tanto. Com a WriterAccess, você conta com redatores formados em Direito que podem auxiliar nas suas estratégias e garantir o sucesso do seu negócio.

Teste gratuitamente e deixe que os resultados decidam por você!