O processo de design por trás da nossa campanha de branding B2B com orçamento zero

Se você segue a Rock Content nas redes sociais, já deve ter visto alguns posts da Rock Content com as mensagens “Dê um Show de Conteúdo” ou “Amplifique sua marca”.

Sabia que essas peças criativas fazem parte da nossa única campanha de branding feita internamente com orçamento zero? Neste post, vou falar em detalhes sobre o processo de design por trás dessa ação. Acompanhe!

Antes de começarmos, um pequeno aviso: embora eu tenha realmente participado na criação dos visuais publicados, não fui o único criativo que trabalhou nessa campanha — aliás, longe disso!

Como tudo isso só foi possível graças ao trabalho incrível da nossa equipe, gostaria de dar um grande abraço a cada Rocker e freelancer que contribuiu para essa campanha antes de mim. As experiências desses profissionais e a base que construíram foram essenciais para nosso processo iterativo e os resultados alcançados.

Agora, vamos explorar os diferentes aspectos da campanha!

O conceito

A ideia principal era ter profissionais de marketing nos seus ambientes de trabalho. Mas em vez de propor um clima sério e focado, fizemos cada profissional atuar — literalmente!

Pensamos como verdadeiros Rockstars (aliás, caso você não saiba, é assim que nos referimos aos nossos clientes)! Brincando com o nome da nossa empresa (Rock Content), a base do conceito foi unir o Rock e a produção de conteúdo de uma forma divertida.

Também achamos importante que as imagens representassem os profissionais de marketing em momentos de vitória, como verdadeiros Rockstars. O que queríamos era mostrar que usar a Rock Content podia fazer você sentir aquele “momento de vitória” o tempo todo.

Pegamos cada um dos Category Entry Points (CEPs) definidos e criamos copys como: “Descubra seu ritmo de Marketing”, “Aumente o volume de seu conteúdo” e, o principal, “Dê um Show de Conteúdo”.

Os visuais

​Um dos desafios de uma campanha de branding com orçamento zero é que você não pode contratar modelos para uma sessão de fotos dedicada, com o objetivo de criar exatamente a imagem que tem em mente.

Inicialmente, nossa ideia era contar com os nossos próprios colegas da equipe da Rock Content como modelos. Mas a pandemia de COVID-19 trouxe duas barreiras: não podíamos reunir todo mundo em um estúdio e o modelo de trabalho remoto tinha sido implementado.

Dessa forma, optamos por usar o banco de imagens, mas com intervenções nas imagens para personalizá-las sempre que possível. Seguem algumas referências do mood board:

Para criar essas intervenções no estilo visual da Rock Content, usamos como referência o nosso pacote de ilustrações e guia de estilo. Essas imagens têm um estilo único: um desenho de linha altamente estilizado com um fundo de cor uniforme. Usamos essas criações em todos os nossos canais e mídias sociais, e até mesmo em alguns dos nossos logotipos.

Algumas das ilustrações do pack de ilustrações da Rock Content serviram de referência para a campanha.

A alusão à música

Ao pesquisar e selecionar imagens para a campanha, decidimos criar ilustrações personalizadas para que a combinação entre a foto e a ilustração ficasse mais natural. Aceitamos o desafio de pegar esta banda de “air guitar” e colocar alguns instrumentos nas mãos dos integrantes.

Isso tinha funcionado bem, mas percebemos que alguma coisa estava faltando…

Queríamos transmitir energia, música e celebração. Então essas ilustrações realmente poderiam usar algumas cores. Depois de alguns testes com a paleta de cores da Rock Content, adicionamos a copy, a CTA, e pronto! Tínhamos a nossa imagem conceitual.

Observe que, nessa imagem conceitual da campanha, colocamos o “r” de “brand” (marca, em inglês) em tom rosa para que pudéssemos ter o jogo de palavras entre “band” e “brand”.

Depois, testamos diversas fotos e combinações de instrumentos para nossos 7 Category Entry Points. Entre os elementos estavam instrumentos, como kits de bateria, saudações para a plateia e até uma banda com integrante único.

Distribuição e engajamento

Uma campanha com orçamento zero tem suas particularidades para o lançamento e a distribuição, certo? Sem nenhuma mídia paga envolvida, entramos em contato com todos os Rockers para que eles nos ajudem a promover a campanha de forma orgânica.

Adaptamos os 7 conceitos visuais para alguns formatos que nos ajudariam nesse desafio e os distribuímos internamente. Cabeçalhos do LinkedIn, assinaturas de e-mail e fundos do Google Meet fizeram parte desse pacote, além dos posts para os quais sempre pedimos para os Rockers gerar engajamento.

Também criamos pequenos vídeos de introdução com os visuais da campanha de branding para veicular antes dos nossos webinars, como as Jam Sessions e Marketing Backstages.

Graças a esses esforços colaborativos, alcançamos quase 70 mil visualizações, considerando as impressões do LinkedIn, Instagram, Pinterest e X (Twitter) e os usuários de todos os sites da Rock Content ao redor do mundo. Tudo isso ocorreu nos 2 primeiros meses após o lançamento, sem investir um centavo em mídia paga.

Principais aprendizados do processo de design da nossa campanha de branding

Acho que há uma conclusão importante sobre a nossa campanha: um cenário com possibilidades mais restritas pode ser uma oportunidade única para treinar a criatividade.

O que quero dizer não é que um orçamento pequeno ou nulo seja melhor para a criatividade, mas que podemos construir algo de valor mesmo sem contar com um orçamento generoso.

Ainda que você não tenha uma boa tela, os melhores pincéis e tubos de tinta de qualidade, consegue fazer um lindo desenho só com lápis e papel. Com isso em mente e a colaboração incansável dos Rockers, foi possível dar um show de conteúdo e engajar as pessoas em torno da nossa marca!