Instagram: pesquisas mostram as tendências da rede social para 2023

Um Presente Pra Você

A pesquisa Instagram Trend Report traz uma visão única para o futuro do Instagram em 2023. Ela tem como objetivo auxiliar os criadores de conteúdo a se manterem atualizados com as tendências e construir relacionamentos mais profundos com seus seguidores.

Esse estudo é o primeiro a ser publicado pela rede social que aborda as tendências culturais e sociais dos usuários mais jovens, da Geração Z. Foi desenvolvido em outubro de 2022, e abrange diversos tópicos, tais como moda, beleza, justiça social, comida e música.

Veja, a seguir, mais sobre o assunto para que não fique de fora do mercado ou perca seguidores.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Por que é importante ter a atenção às tendências para o Instagram?

O Instagram é uma das redes sociais mais importantes e populares do mundo. Por isso, entender as regras que regem seu algoritmo é essencial para as empresas alcançarem um bom desempenho e se destacarem da concorrência com o marketing digital.

Logo, aprender como essa rede social funciona pode ser uma ótima maneira de aumentar o tráfego e gerar mais resultados para as empresas.

Com a lógica do algoritmo, é possível entender melhor como as publicações são exibidas para os usuários e como podem ser otimizadas para atingir o maior número de pessoas possível.

Quais são as tendências para o Instagram em 2023?

O Instagram é uma das principais plataformas digitais e, para 2023, prevê-se que ela seja palco de muitas tendências. Elas incluem alternativas sustentáveis para moda e beleza, apoio às mais diversas causas ambientais e alimentares, fortalecimento do metaverso, uso do digital como plataforma para ganhar dinheiro e, até mesmo, palco para raves.

Essa lista diversificada mostra um vislumbre do comportamento humano na rede social, que conta com uma base grande, de 1,44 bilhão de usuários. Entenderemos melhor cada ponto e, com isso, buscaremos saber como as marcas podem aproveitar as oportunidades que a rede social oferece como tendências para o ano.

Apoio às causas sociais

De acordo com o relatório de tendências do Instagram, o engajamento de jovens em causas sociais aumentará ainda mais em 2023, principalmente, nas questões ligadas à deficiência intelectual ou física. Assim, desejam seguir um influenciador com uma necessidade especial.

Essa tendência também foi incentivada pela chegada de Maxwell Frost, o primeiro político da Geração Z nos Estados Unidos. Espera-se que mais jovens se tornem conscientes e defensores dessas causas.

Preocupação com o meio ambiente

Os tempos estão mudando. Os consumidores não querem mais ouvir palavras como “sustentabilidade” ou “ecologicamente correto”. Eles desejam atitudes que criem impacto.

Além disso, 82% dos consumidores esperam que as marcas priorizem as duas forças: pessoas e planeta, em vez do lucro. Por isso, acredita-se que as empresas deverão agir para ter um melhor desempenho no mercado.

Monetização da rede

A Geração Z está cada vez mais consciente das finanças. Em 2023, 85% dos jovens planejam adquirir novas habilidades e 25% dos usuários de redes sociais buscam aumentar seu conhecimento em relação ao tema.

Nesse mesmo ano, muitos deles desejam transformar a paixão em projetos que gerem renda por meio da monetização de seu conteúdo.

Por outro lado, há aqueles que apenas buscam se expressar e se divertir na internet, de acordo com a “Creators in the Creator Economy: A Global Study” da Adobe, publicada em 25 de agosto de 2022.

Veja mais sobre o assunto nos links, a seguir:

Experiências presenciais

Até 2023, espera-se que quase um terço dos usuários dessa geração estejam interessados em participar de experiências presenciais. Isso deverá levar ao crescimento de comunidades formadas por criadores e fãs, ao se reunirem com influenciadores.

Além disso, são esperados conteúdos criados para diferentes plataformas, por exemplo, podcasts. O Trend Report 2023 mostra que os adolescentes se interessam por uma maior diversidade de mídias para aproveitar o conteúdo dos seus influenciadores favoritos.

Equidade no metaverso

A Geração Z está planejando criar mundos novos, por meio do metaverso, para expressar suas individualidades e promover a igualdade nos espaços digitais. Por exemplo, 67% desse grupo acreditam que os avatares devem refletir um maior número de variedades de corpo, roupas e tons de pele, até 2023.

Para além disso, o aumento de influenciadores virtuais pode proporcionar inspirações para o mundo real.

União de fronteiras por meio da gastronomia

68% dos usuários que utilizam o Instagram estão explorando a cultura por meio da gastronomia. Eles têm usado os conteúdos virais e os creators de nicho para descobrir comidas típicas de outras culturas e, consequentemente, desejam experimentar as mesmas.

Assim, a rede tem servido como uma porta de entrada para esses jovens se aproximarem de outras expressões culturais, sendo o paladar o caminho escolhido.

Crescimento do social commerce

No início da pandemia em 2020, o uso de compras ao vivo nas mídias sociais começou a se tornar mais comum. Lives no Instagram e no YouTube para compartilhar conteúdos comerciais passaram a fazer parte do dia a dia.

Embora o Instagram ainda não tenha um recurso próprio para o social commerce, o TikTok, o YouTube e o WhatsApp já oferecem ferramentas desse tipo. A tendência é que o Instagram também lance alguma novidade a esse respeito.

Em 2022, foi lançada, nos Estados Unidos, a compra por chat, que pode ser vista como parte de um teste para verificar a aceitação do público à ideia de comprar e pagar por produtos e serviços diretamente na plataforma.

Consumo de produtos para beleza e cuidados com a pele

Os jovens estão cada vez mais conscientes dos impactos das mudanças climáticas, e isso tem gerado um aumento na procura por produtos de cuidados com a pele. Para 2023, eles investirão em protetores solares e maquiagens que contenham ativos benéficos para a saúde.

Além disso, os produtos de beleza se tornam parte importante da autoexpressão para eles, que usam esses itens para mostrar a sua personalidade, criar looks experimentais e se sentir mais confortáveis.

Reciclagem, reutilização, reconstrução

A criatividade tem sido impulsionada para contribuir com o meio ambiente e, com isso, inspirar amigos e seguidores nas redes sociais. O DIY (faça você mesmo) tem se tornado uma tendência sustentável, pois incentiva o reaproveitamento de materiais e peças de vestuário antigas, bem como a produção de produtos que não prejudicam o planeta.

Um exemplo é adotar o DIY para as roupas em 2023.

IA nas recomendações de postagens

Em 2023, a Inteligência Artificial (IA) terá ainda mais destaque. O Facebook e o Instagram, por exemplo, vão aumentar seu uso para o engajamento dos usuários.

Um Presente Pra Você

Essa plataforma de mídia social está adicionando recursos para exibir mais conteúdos recomendados no feed de notícias das pessoas. Assim, será possível desfrutar de uma experiência de descoberta bem similar ao que oferece o TikTok, com a seção “Para você”.

Mais integrações nas plataformas de mídia social

De acordo com Andrew Hutchinson, do SocialMediaToday, integrações estão se tornando cada vez mais populares em plataformas de mídia social. O Facebook, por exemplo, está trabalhando na criação de avatares digitais para estimular o engajamento, inclusive, no metaverso.

Já o Instagram também está se esforçando para criar distintas formas de conteúdo, a fim de apoiar os criadores e habilitá-los a criar para o mesmo universo. É possível que outras plataformas de mídia social sigam a mesma tendência.

Força para os anúncios interativos

As tecnologias de Realidade Aumentada (AR) e Realidade Virtual (VR) estão abrindo novas oportunidades para o envolvimento do usuário. Um uso popular dessas tecnologias são os filtros — mas também podem ser usados para oferecer experiências de compra ainda melhores ao público de uma marca, por meio de anúncios interativos.

Ao contrário da publicidade barrada por bloqueadores ou, simplesmente, ignorada, esses anúncios permitem que os usuários se envolvam com a experiência da propaganda. Isso aumenta a probabilidade de eles se engajarem com a marca ou produto.

Além de ampliar o tempo de visualização dos consumidores, o uso de anúncios interativos também ajuda a melhorar o reconhecimento da marca.

Marketing de nanoinfluenciadores e microinfluenciadores

Em vez de contar com grandes nomes nas mídias sociais, marcas e consumidores estão cada vez mais se voltando para nano e microinfluenciadores, que oferecem experiências autênticas, com um maior nível de engajamento.

Esses influenciadores têm um número relativamente pequeno de seguidores, mas costumam ter uma taxa de engajamento superior, ou seja, 8,7% em relação aos macroinfluenciadores. Como resultado, podemos esperar que nos próximos anos, as marcas adotem uma abordagem liderada pela comunidade, trabalhando com nano e microinfluenciadores.

Humanos promovendo marcas

Em 2022, algumas marcas, como a Dove, incentivaram seu público a criar conteúdo e participar de campanhas aumentando o envolvimento dos usuários. Para 2023, é possível que essa tendência cresça ainda mais, com as empresas usando a humanização para promover a autenticidade e o engajamento.

Ainda, podemos esperar que usem estratégias mais descontraídas para se relacionar com seus seguidores, por meio de um tom mais conversacional. O uso de imagens que representem mais proximidade aos usuários, em vez da usualmente estereotipada que costumamos ver, deve crescer.

Crescimento dos jogos como alternativa às plataformas de mídia social

O crescimento da indústria de jogos, projetado para alcançar US$321 bilhões, até 2026, é impulsionado por pessoas que buscam novas formas de se divertir. Além disso, a popularidade crescente dos jogos de realidade aumentada (AR) e realidade virtual (VR) também contribui para a melhora da indústria.

Devido à sua grandeza, as empresas desenvolvedoras de jogos oferecem amplas oportunidades para as marcas aproveitarem seu potencial para promover interações sociais e envolvimento da comunidade. Embora ainda não haja nada definitivo sobre isso, podemos começar a ver marcas explorando esse cenário para gerar relacionamento.

Possibilidades em redes descentralizadas

Os próximos anos trarão uma alternativa viável às principais plataformas de mídia social: as redes sociais descentralizadas. Isso é devido, principalmente, à falta de censura e controle dos usuários. Podemos prever que, a partir de 2023, teremos essas redes se popularizando ainda mais, pois as pessoas querem mais privacidade.

É possível perceber que já estão surgindo essas plataformas, como o Minds, que é de código aberto, em concorrência ao Facebook e ao Instagram. Há, ainda, o Mastodon uma alternativa ao Twitter, o LBRY, opção em relação ao YouTube, Diaspora, frente ao Facebook, e Signal, ante WhatsApp e Messenger.

Eliminação gradativa dos cookies de terceiros

Até 2023, prevê-se que veremos o fim dos cookies de terceiros. Apesar de eles terem permitido a personalização da experiência do usuário, existem preocupações crescentes sobre a privacidade, e os consumidores estão cansados das invasões.

Para as marcas e plataformas de mídia social, isso significa que deverão criar soluções próprias confiáveis, além de investir na privacidade e na transparência ao consumidor.

Uma vez que o GDPR e a LGPD já foram criados, podemos esperar que novas leis e regulamentos sejam desenvolvidos em todo o mundo.

Como elaborar bons conteúdos adequados às tendências do Instagram?

A previsão de que a maior parte do conteúdo online seja de vídeo nos próximos anos é muito relevante, já que 86% das empresas já usam essa ferramenta para marketing. Contudo, destaque deve ser dado ao conteúdo de formato curto.

Essa forma tem o potencial de gerar mais engajamento e é uma ótima ferramenta para educação. Segundo um relatório, 73% das pessoas preferem assistir a um vídeo curto para conhecer mais sobre um produto.

Diante dos tempos de atenção ágil, com o período médio humano de 8,25 segundos, a informação de tamanho reduzido, como vídeos curtos, permite que as marcas ainda consigam engajar o público.

A exemplo disso, o Twitter lançou o Fleets, semelhante ao Snapchat Stories, cujas postagens ou vídeos desaparecem após 24 horas. No entanto, as marcas não devem renunciar à qualidade ao produzir conteúdo pequeno.

Mesmo com a atenção mais curta, o conteúdo de alta qualidade ainda tem a força para prender a atenção do público. Para isso, é possível seguir as boas práticas para a criação de informação de qualidade que agrade ao público.

Agora, você sabe quais são as novidades do Instagram em 2023, e que haverá maior interação entre empresas e consumidores, bem como excelentes formas de divulgação. Portanto, é importante estar atento às mudanças que estão por vir e se preparar para elas!

Para ampliar seus conhecimentos, descubra as 5 dicas infalíveis que vão ajudar você a crescer as suas vendas no Instagram! Saiba como aumentar os seus resultados!

Please follow and like us:
Um Presente Pra Você