Google anuncia seu chatbot Bard. Qual será o impacto em SEO e no marketing digital?

Um Presente Pra Você

O ChatGPT tem sido uma sensação inegável, então não é surpresa alguma que as gigantes da tecnologia estejam um pouco frenéticas para responder a ele. O chatbot de IA do Google, conhecido como Bard, foi recentemente anunciado como um concorrente do ChatGPT.

A seguir, analisaremos o que se sabe sobre isso, o que o Bard significará para o mercado de tecnologia e como isso afetará os profissionais de marketing, marcas e SEO.

Mobile phone showing a Search query for "is piano or guitar easier to learn and how much practice does each need?" The search result page displays an answer to the question, powered by AI

Em fase de testes

No momento, o Bard está disponível para certas pessoas, referidas pelo CEO Sundar Pichai como testadores confiáveis, e não há uma data de lançamento específica. Os benefícios reais do Bard são semelhantes aos do ChatGPT. A ferramenta irá extrair informações da web e, em seguida, ajustá-las para oferecer as melhores respostas a inúmeros comandos.

O modelo de linguagem de IA usado pelo Bard é chamado de LaMDA. Essa tecnologia não é nova, mas a equipe do Google a reformulou. Ao ajustar como funciona, Pichai disse que ela agora é simplificada o suficiente para entregar respostas mais rápidas sem sacrificar a qualidade.

Como requer menos energia do que sua versão original, ela pode escalar com mais eficiência para lidar com grandes volumes de demanda. O Google fez questão de ressaltar a versatilidade dessa tecnologia, que pode ser facilmente implementada em salas de chat e em mecanismos de busca. Com base na rápida adesão ao ChatGPT desde seu lançamento, o Google quer estar pronto para quando o público colocar Bard à prova assim que chegar ao mercado.

Não começou muito bem

Apesar do hype em torno do anúncio, o Google perdeu US$ 100 bilhões em valor de mercado na quarta-feira depois que Bard respondeu a uma consulta de maneira errada. O bot informou que o Telescópio Espacial James Webb foi o 1º a fotografar um planeta fora do Sistema Solar, mas essa façanha é do European Very Large Telescope, em 2004. Você pode identificar o erro no anúncio abaixo.

Isso nos mostra que a pressa em lançar tecnologias aumenta a chance de erros e resultados distorcidos. Os investidores querem aderir à tendência da IA, mas há muita pesquisa a ser feita antes que essa tecnologia possa ser amplamente implementada. Bard ainda é um chatbot de IA muito novo e o Google tem muito trabalho a fazer.

Ajustando os algoritmos

Durante a fase de testes, o Google levará em consideração todos os comentários sobre o programa. Eles incorporarão soluções para quaisquer falhas detectadas para atender aos seus padrões de informações de qualidade em configurações do mundo real. A equipe antecipou pedidos que tentarão “enganar” o mecanismo de buscas para que ele possa contornar a possibilidade de dar respostas incorretas ou tendenciosas.

O Google prometeu reimaginar como as pessoas exploram e interagem com as informações na web, seja pedindo informações ou pesquisando dados de mercado para uma apresentação. Embora esse tenha sido o posicionamento da empresa em relação ao seu mecanismo de buscas em geral, fica nítido que o Bard será uma parte importante dessa guinada.

Um Presente Pra Você

O impacto do Bard

Apesar da popularização da IA, muitas empresas ainda lutam para fazer o melhor uso dela. Profissionais de marketing, marcas e de SEO são sobrecarregados por dados, mas a qualidade dessas informações pode ser suspeita, na melhor das hipóteses, ou totalmente enganosa, na pior das hipóteses.

O Bard tem o potencial de reduzir a burocracia sem fim e oferecer respostas claras e corretas aos profissionais sobre o que os clientes em potencial estão procurando e por quê.

Por exemplo, um criador de conteúdo para uma empresa de automóveis pode usar o Bard para ter um entendimento mais aprofundado de seu público-alvo. Descobrir as palavras-chave mais populares certamente pode oferecer informações sobre o que é importante para um público, mas pode não contar a história completa.

Então, se as pessoas estão constantemente procurando por “carros ecológicos” em uma determinada localização, é porque querem salvar o meio ambiente ou porque os preços da gasolina subiram novamente? Elas comprariam um carro elétrico se houvesse mais carregadores em sua região ou estão apenas procurando aumentar a eficiência dos seus gastos com combustível?

O Bard pode potencialmente pegar um compilado de perguntas feitas e mostrar aos profissionais de marketing como eles podem mudar seu conteúdo, de modo que atraia diretamente um consumidor interessado que prestará atenção.

Essa é uma oportunidade que também vem com alguns riscos. Ainda se espera que a IA exija muita supervisão por parte dos humanos. A curadoria, edição e organização podem levar mais tempo do que se você começasse do zero.

A partir de agora, a qualidade do conteúdo ainda é inferior ao conteúdo feito à mão e, portanto, menos provável de prender a atenção do público. Se as empresas começarem a usá-lo em massa, o que parece inevitável, isso pode reduzir potencialmente a eficácia geral da Internet.

À medida que esse debate se desenvolve ao nosso redor, tanto online quanto offline, muitos dos artigos adotam a mesma posição: a IA destina-se a auxiliar os profissionais e ajudá-los a fazer seu trabalho com mais eficiência, não para substituí-los totalmente.

Isso soa um pouco como agentes de viagens nos primeiros anos dizendo a si mesmos que sites como Booking e Trivago nunca poderiam tirar seus empregos? Sim. (É claro que os agentes de viagens ainda existem hoje, mas seus números não chegam nem perto do que costumavam ser.)

Por fim, é difícil prever exatamente como a IA será usada no mundo real. No entanto, existe o potencial para reduzir o desperdício e aumentar a qualidade do conteúdo. Os recursos do ChatGPT são inegavelmente valiosos, seja para programação ou transformar ideias complexas em explicações mais fáceis de digerir.

Com o Bard, o Google está pronto para interromper o impacto do ChatGPT com sua própria versão, dando aos profissionais e consumidores mais opções para obter respostas. Da criatividade ao propósito, as marcas podem aproveitar todos esses dados para aumentar sua presença (e seus lucros).

Quer continuar atualizado com as melhores práticas de Marketing? Então se inscreva na The Beat, o boletim interativo da Rock Content. Lá, você encontrará todas as tendências que importam no cenário do Marketing Digital. Vejo você lá!

Please follow and like us:
Um Presente Pra Você