Os 13 maiores erros de Marketing de Conteúdo para evitar em 2024

[Atualizado: Janeiro/2024]

Com o aumento cada vez maior da importância do Marketing de Conteúdo no orçamento das empresas, pequenos equívocos tomam grandes proporções e podem representar a diferença na meta comercial do fim do mês.

Neste artigo, vamos apresentar quais são os erros mais comuns e, é claro, dar algumas dicas de como evitá-los.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

1. Falar somente sobre o seu produto ou serviço

Este é o erro mais comum. Muitas empresas se esquecem de uma regra básica: o cliente não está interessado no seu produto, ele quer apenas uma solução para o problema que enfrenta.

Talvez por influência da publicidade, algumas empresas se tornam viciadas em usar cada espaço para falar sobre como seu produto é o melhor e embora o formato publicitário tenha suas vantagens, ele é totalmente incompatível com o marketing de conteúdo.

Solução:

Procure entender que o processo de conversão de leads em clientes através do marketing de conteúdo é diferente. Aprenda a usar o conteúdo para atrair visitantes, entenda como funciona um funil de vendas.

Mas o mais importante é: procure pensar da mesma forma que o seu cliente pensa. Procure entender quais são os problemas que ele enfrenta, e forneça informações relevantes para que ele consiga resolvê-los.

2. Não conhecer bem sua audiência

Este erro está diretamente ligado ao anterior mas, como é um pouco mais específico, precisa de uma entrada apenas para ele. Muitas empresas, especialmente aquelas que estão no começo da jornada, possuem pouca informação sobre o público-alvo.

Mas afinal, quem são sua audiência, público-alvo, avatares e personas. Não importa o que você usa, o conteúdo não deve ser importante para você, deve ser importante para a sua audiência.

Solução:

Monte suas buyer personas. A Rock Content possui um material extenso sobre o tema. Não sabe o que é uma buyer persona? Leia este artigo sobre personas.

Não sabe como montar e apresentar suas personas? Use nosso template gratuito. Não sabe quais perguntas fazer numa entrevista? Nós temos um artigo com um belo script.

3. Não promover o seu conteúdo

Promoção de conteúdo é uma etapa fundamental da sua estratégia. Apenas publicar conteúdo e materiais ricos no blog não vai trazer os melhores resultados. Sua empresa precisa ir atrás da audiência

Solução:

Este tema foi abordado pela Rock Content em diversos artigos, mas se você quer aprender tudo comece por este artigo.

4. Achar que Marketing de Conteúdo é mágica.

Muitas empresas pensam algo do tipo “estou publicando conteúdo no blog já faz um mês e até hoje não conquistei nenhum cliente”. Marketing de Conteúdo é um processo que leva tempo, os resultados virão, mas sua empresa precisa estar preparada para um investimento constante ao longo do tempo.

Solução:

Planeje uma estratégia de longo prazo. Se precisar de ajuda, leia este ebook sobre planejamento financeiro para marketing de conteúdo.

5. Não possuir um objetivo

Antes de iniciar qualquer investimento defina o objetivo, afinal, o que você quer com um blog atualizado? Gerar visitas? Estar na primeira página do Google? Nada disso é relevante.

Um objetivo deve ser claro, mensurável e realizável dentro de um período de tempo.

Vender mais não é um objetivo, aumentar a base de clientes em 10% em dois meses sim. Estar na primeira página do Google para determinada palavra-chave não é um objetivo, crescer o tráfego orgânico em 30% em três meses, sim.

Solução:

Antes de mais nada, defina quais são os objetivos de negócio da sua empresa, a partir deles derive quais são os objetivos e as metas do marketing de conteúdo.

Se a sua empresa gasta muito dinheiro com atendimento ao consumidor, um blog sobre as dúvidas mais frequentes pode ser usado para diminuir o tempo total gasto no atendimento.

Se a sua empresa precisa aumentar o faturamento em 30%, defina quantos novos clientes o marketing de conteúdo precisa trazer.

6. Não medir os resultados

Em último lugar, o pior de todos os erros. A falta de métricas claras prejudica qualquer estratégia de marketing de conteúdo. Como saber se o seu blog não está dando resultados se você não mede o número total de visitas e quais são os artigos mais acessados?

Sua empresa produz conteúdo, que atrai visitantes, que se transformam em leads e se convertem em clientes. Você precisa entender quanto foi investido em conteúdo e quanto cada ação está trazendo de retorno.

Solução:

Procure entender cada etapa deste processo. Desde o momento que a pessoa vê a sua publicação no Facebook, passou pelo seu site, baixou um material rico, entrou em um fluxo de nutrição, consumiu seu conteúdo regularmente e, finalmente, se tornou um cliente.

Meça os resultados de cada etapa e entenda onde estão os furos no seu funil de vendas, ou onde o seu cliente desistiu da jornada.

uer saber mais? Então confira o nosso curso completo sobre Marketing de Conteúdo!

7. Não pensar a longo prazo

O planejamento de marketing de conteúdo a longo prazo abraça a visão, missão e valores da empresa, representando um esquema estratégico que pode se estender por vários anos antes de ser implementado, desempenhando um papel crucial na forma como a marca é percebida pelo público.

Essa abordagem estratégica possibilita a determinação do posicionamento da organização, servindo como uma ferramenta essencial de comunicação com o público-alvo ao orientar ações de forma abrangente.

O objetivo do marketing voltado para o futuro transcende a simples atração do público desejado, pois se fundamenta em três pilares fundamentais: educar, encantar e fidelizar. 

Esses processos contribuem para que a empresa estabeleça autoridade no mercado, conquistando uma posição de destaque em relação aos concorrentes. Portanto, é importante deixar de esperar resultados instantâneos, dado que esse processo envolve estratégias consideradas mais robustas e complexas, afetando toda a equipe de marketing.

Solução:

A solução para deixar de pensar apenas em resultados instantâneos com o marketing de conteúdo está em conduzir uma pesquisa de mercado, pois assim é possível estabelecer os objetivos e metas de longo prazo.

Além disso, é preciso desenvolver as personas necessárias para a marca e assim definir diretrizes de conteúdo. Feito isso, um cronograma para o conteúdo deve ser criado, assim como manter um monitoramento constante dos resultados.

8. Não ter um calendário editorial

Sem um calendário editorial é impossível manter uma organização e frequência nas publicações. Além disso, o calendário editorial proporciona um maior alinhamento do time de marketing, que pode vislumbrar a estratégia de comunicação completa e a longo prazo. E, como vimos no tópico anterior, é fundamental não esperar apenas por resultados imediatos.

O calendário editorial também é funcional para evitar a repetição de temas/palavras-chave. No geral, a ferramenta proporciona muito mais organização e assertividade no conteúdo.

Solução

O ideal é que o calendário editorial exista mesmo antes do início da produção de conteúdo. Para utilizar, comece escolhendo uma ferramenta, que pode ser o Google Planilhas, Trello, Google Calendar, entre outras. Feito isso, é importante definir a frequência das publicações, seguir o cronograma e mantê-lo sempre atualizado.

9. Não pensar no funil de vendas na hora de criar conteúdo

Cada funil de venda apresenta uma demanda diferente de conteúdo. Conteúdos de topo de funil devem atrair novos usuários e serem menos específicos, enquanto que os de meio de funil oferecem soluções e meios de resolver os problemas do cliente. Por fim, os conteúdos de fundo de funil servem para qualificar seu lead e transformá-los em clientes, portanto, é importante que seja um conteúdo mais pessoal.

Através do funil de vendas e informações relevantes no marketing de conteúdo, sua empresa terá a capacidade de chamar a atenção dos usuários na Internet, convertê-los em leads (possíveis consumidores) e motivar as leads qualificadas a finalizar uma compra.

Solução

Conhecer o tipo de conteúdo ideal para cada etapa do funil de vendas. Além disso, com o auxílio do calendário editorial é possível criar uma linha do tempo para atingir mais pessoas na internet e qualificar seu público para comprar.

10. Não otimizar e nem atualizar os conteúdos para SEO

Aqueles que possuem um site, sem dúvida, almejam vê-lo no topo do Google e atrair milhares de acessos. A competição pelas primeiras posições intensificou-se devido à grande quantidade de textos produzidos atualmente. Contudo, você tem ciência de que, através da atualização de conteúdo para SEO, é possível aprimorar significativamente o ranqueamento?

Coloque-se na posição de um usuário em busca de informações: optaria por clicar em um texto antigo, onde alguns conceitos provavelmente já não são relevantes, ou buscaria a fonte mais recente para se manter atualizado? A renovação do conteúdo é crucial, mesmo considerando apenas esse aspecto.

Solução

O SEO não se resume a uma fórmula mágica. Adicionar palavras ao conteúdo pode beneficiá-lo, mas é crucial avaliar se essa estratégia não compromete a relevância do conteúdo.

Além disso, é importante verificar se a inclusão pode impactar a otimização de palavras-chave. É importante reavaliar o uso desses termos de pesquisa, identificando palavras-chave pouco exploradas ou termos que possam enriquecer o volume de buscas para o seu artigo.

Por fim, quando atualizar um conteúdo, certifique-se de que ele realmente agrega valor ao usuário. Considere também se o tema do post permite atualizações ou se trata-se de um texto temporal, cuja informação era válida apenas para um ano ou período específico.

11. Criar conteúdos superficiais

A função de um conteúdo é ensinar, entreter, inspirar ou resolver alguma dor. Dessa forma, conteúdos superficiais ou que não agregam valor ao público tornam-se sem utilidade alguma no processo de reconhecimento da marca, captação de leads ou conversão.

Solução

A produção de conteúdo sempre deve ser intencional. Portanto, a marca deve se perguntar sobre a finalidade de um conteúdo antes de produzi-lo. A intenção é aumentar a consciência sobre a marca? Fortalecer a relação com o público-alvo? Aumentar a percepção de valor? Ou ser reconhecida como uma autoridade?

Independente do objetivo, o conteúdo deve ser profundo e cumprir a função a qual se propõe.

12. Deixar de utilizar CTAs

Uma das funções do conteúdo é convidar o usuário a tomar alguma ação em relação a ele. Seja ler um novo artigo, visitar o site, fazer um orçamento sem compromisso ou finalizar a compra. Deixar de direcionar o seu público faz com que ele abandone o conteúdo, muitas vezes, sem nem ter consciência sobre a sua marca.

Solução

Existem muitas maneiras de criar CTAs e tudo depende do tipo de conteúdo. No geral, elas contam com uma chamada, quase sempre em tom imperativo e são acompanhadas de um botão ou link. É importante utilizar um texto persuasivo para conquistar bons resultados.

13. Não testar conteúdos em diferentes formatos

Produzir sempre o mesmo tipo de conteúdo e não inovar significa perder espaço para a concorrência. Com cada vez mais possibilidades oferecidas pelas plataformas, há também mais oportunidades de conquistar a audiência. Então, por que apostar apenas em imagem + texto quando também é possível entreter e educar seu público por meio de vídeos?

Solução

É importante se informar constantemente sobre as preferências do seu público, que variam de acordo com a idade, escolaridade, gênero e outros fatores.

Com o avanço da Inteligência Artificial, é possível fazer pesquisas sobre as preferências do seu público com maior facilidade e produzir nos formatos adequados.

Agora que você já sabe quais erros evitar em 2024, deve saber também como acertar na produção de conteúdo neste ano. Na plataforma WriterAccess você encontra freelancers disponíveis em diversos nichos. Acesse nosso site e comece a produzir conteúdo de qualidade hoje mesmo!

O SEO na era da Inteligência Artificial

O ano de 2023 tem sido um lembrete retumbante de que algumas coisas não seguem um roteiro, principalmente no mundo dinâmico da tecnologia, marketing e conteúdo.

Na semana passada, escrevi um post sobre “não previsões” de marketing para 2024. Na verdade, decidi voltar minha atenção para possibilidades e tendências emergentes que já estão redefinindo os cenários de marketing e conteúdo. O SEO não estava no meu radar, mas sua importância exige uma atenção especial. Vamos nos aprofundar nisso.

O que esperar do SEO daqui para frente

Um estudo recente da Gartner prevê uma queda de 50% no tráfego orgânico de buscas até 2028 devido à IA.

Isso pode parecer preocupante, mas em vez de tirar conclusões precipitadas, vamos considerar uma perspectiva mais detalhada. A nova previsão da Gartner afirma: “Até 2028, o tráfego orgânico de busca das marcas diminuirá em 50% ou mais à medida que os consumidores adotarem a busca generativa alimentada por IA.”

O mesmo estudo traz o seguinte:

“A rápida adoção da IA generativa nos sites de busca vai trazer problemas para os CMOs que contam com a busca orgânica para impulsionar as vendas. Uma pesquisa da Gartner com 299 consumidores em agosto de 2023 constatou que eles estão prontos para a busca aprimorada por IA, com 79% dos entrevistados esperando usá-la no próximo ano. Além disso, 70% dos consumidores expressaram pelo menos alguma confiança nos resultados da busca apoiados pela IA.”

Ainda segundo a Gartner:

“Os CMOs devem se preparar para a disrupção que a busca via IA generativa trará às suas estratégias de busca orgânica. Gestores de marketing cujas marcas dependem do SEO devem considerar a alocação de recursos para testar outros canais a fim de diversificar.”

Indiscutivelmente, o cenário está mudando. A IA está se infiltrando na busca, prometendo resultados personalizados e interações conversacionais. Fabrice Canel, do Bing, fala de “uma forma completamente nova de interagir com a web”, borrando a linha que separa busca e conversação.

De certa forma, isso é empolgante. Mas, como Kieran Flanagan aponta, ainda não é hora de jogarmos nossos livros de SEO no lixo.

“O que as marcas devem fazer? Testar outros canais? Sejamos honestos; nenhum outro canal é tão previsível ou escalável quanto a busca. A beleza da busca é que, uma vez que você construiu um mecanismo, é fácil prever e vincular diretamente à receita, tanto orgânica quanto paga. Os profissionais de marketing não precisarão ‘testar’ novos canais; precisarão repensar como abordam o marketing.”

O SEO oferece previsibilidade e escalabilidade. É um dos motores que impulsiona o tráfego orgânico e as vendas, além de manter nossos orçamentos de marketing ativos. A busca por IA, apesar de todo o seu apelo futurista, não possui essa mesma fórmula. É uma grande novidade com a qual estamos ansiosos para brincar, não a ferramenta na qual confiamos diariamente, pelo menos ainda não.

Mas isso não significa que devemos ignorar a IA na busca. Essa é a hora de abrir nossas caixas de ferramentas e sermos curiosos. Como era de se esperar, não há literatura sobre este assunto específico, mas encontrei as postagens de Wil Reynolds que foram esclarecedoras.

Perguntas deixadas pela IA nas buscas

Agora, vamos ver algumas perguntas que deveriam estar nos tirando o sono:

  • Visibilidade da marca na busca por chatbots: Se nossa marca domina as SERPs do Google, isso se traduz no domínio da busca por IA? O quão visível é minha marca na busca por IA? Aprendemos a usar análises de SEO e a share of search para entender melhor nosso brand awareness e sua posição em relação à concorrência na categoria. Como a busca por IA muda esse cenário? Precisamos de novas métricas, novos mapas para navegar por esse território inexplorado.
  • O dilema dos KPIs: Já se foram os dias da simples glória de ser “o primeiro do ranking”. Em um mundo impulsionado por chatbots de IA, como quantificamos o sucesso? Como justificamos o retorno sobre o investimento (ROI)? Precisamos adaptar nossas estratégias, antecipar movimentos e pensar vários passos à frente.
  • Inteligência competitiva: As palavras-chave eram nossa inteligência, revelando as forças de nossos concorrentes em relação a SEO. Mas no domínio da busca por chatbots, quem são nossos verdadeiros concorrentes? São os players consolidados ou as novas startups que sabem aproveitar os algoritmos de IA?

Resumindo:

  • O quão visível é minha marca na busca por IA?
  • Como podemos obter posições entre os X primeiros?
  • Quem são nossos concorrentes e que visibilidade eles conquistaram?

Por enquanto, as respostas são incertas. É um convite para experimentar, romper com os limites conhecidos do SEO tradicional e abraçar o espírito inventivo da descoberta. É como voltar aos primeiros dias da busca.

Reflexões finais

Por mais que a ausência de ferramentas dedicadas para mensurar a visibilidade da marca em chatbots de IA represente uma questão temporária para os profissionais de marketing, eu prevejo o surgimento de uma nova geração de ferramentas analíticas em breve, e não necessariamente provenientes dos habituais líderes em SEO.

É importante lembrar que uma possível transição da busca tradicional para a impulsionada por IA não significa uma catástrofe inevitável.

As quedas no tráfego orgânico e nos rankings podem simplesmente refletir uma mudança no local em que os consumidores encontram sua marca. Eles podem estar buscando de maneira diferente, mas ainda assim estão procurando por você.

Então, não vamos entrar em pânico em relação a possíveis mudanças no SEO. Em vez disso, vamos encarar a busca por IA como um passo evolutivo, uma oportunidade para despertar nossa criatividade e reescrever o livro de regras do marketing.

O futuro do SEO está em nossas mãos para ser escrito.

Como o SGE (Search Generative Experience) vai impactar a busca orgânica em 2024?

A evolução constante das técnicas de otimização para mecanismos de busca (SEO) e o avanço da Inteligência Artificial (IA) estão deixando ainda mais desafiador o trabalho dos profissionais que atuam nessa área. Agora, a novidade é o lançamento do Google, o SGE, que pode afetar a SERP.

Isso mesmo, pensando em melhorar a experiência do usuário, o Google está fazendo testes em que disponibiliza resultados na página de busca que utilizam IA como base para a resposta. Mas, na prática, o que muda nas buscas, na jornada do usuário na SERP e, é claro, na performance orgânica do seu site?

Continue a leitura para tirar as suas dúvidas!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

O que é o SGE?

O Google Search Generative Experience, também conhecido como SGE, é uma abordagem de pesquisa desenvolvida pela Google para melhorar a eficiência e a qualidade das respostas fornecidas pelos motores de busca a partir do uso de Inteligência Artificial.

Na prática, o SGE utiliza avançadas técnicas de processamento de linguagem natural e machine learning para compreender as consultas dos usuários e gerar respostas mais relevantes e informativas. Ou seja, além dos resultados tradicionais de uma SERP, a ideia é gerar essas respostas personalizadas.

Imagem comparando SERP comum x SERP com o SGE.

Imagem comparando SERP comum x SERP com o SGE.

Quer esse gráfico no seu site? Copie o código abaixo e cole no seu site!

<a href='https://rockcontent.com/br/blog/como-sge-vai-impactar-a-busca-organica'><img src='https://rockcontent.com/br/wp-content/uploads/sites/2/2024/01/GoogleSGE_Illustration_PT-BR.png' alt='Imagem comparando SERP comum x SERP com o SGE' 540px /></a></p>

Com esse recurso, uma pesquisa simples no Google agora vai impulsionar um mecanismo que entende o contexto e as intenções por trás de cada busca, o que vai acabar resultando em respostas adaptadas de acordo com a necessidade de cada usuário.

Em resumo, o SGE é capaz de gerar resultados mais precisos, abrangentes e personalizados, tornando a pesquisa na web mais eficaz. Além disso, a ferramenta se beneficia das mesmas vantagens que a Inteligência Artificial tem para oferecer, já que está em constante evolução para dar respostas mais precisas.

Por que o Google lançou o SGE?

Apesar de não existir uma justificativa oficial do Google para o lançamento do SGE, existem alguns motivos naturais dentro desse mercado que ajudam a explicar essa nova funcionalidade.

Melhoria na qualidade dos resultados de busca

Um dos principais objetivos do Google sempre foi fornecer resultados de busca relevantes e úteis para os usuários, certo? A ideia, então, é conseguir oferecer respostas mais personalizadas que façam sentido dentro da crescente complexidade das consultas de pesquisa e a diversidade de conteúdo online.

Com o SGE, fica mais fácil aprimorar as respostas que são oferecidas pelo buscador. Afinal, os recursos de machine learning vão ajudar a ferramenta a entender melhor qual é o contexto e a intenção por trás das consultas dos usuário, o que resulta em respostas mais precisas e personalizadas.

Evolução das tendências de pesquisa

Não é porque o Google domina o mercado de pesquisas na internet que ele pode simplesmente ignorar o que está acontecendo ao seu redor. Com ferramentas como o ChatGPT, avanços de IA pela Bing e até outros recursos de pesquisa, como consultas por voz, estava na hora de adaptar a SERP.

Todos esses recursos do parágrafo acima indicam uma tendência de que o usuário não quer mais apenas fazer uma pesquisa e receber resultados parecidos se determinada palavra-chave foi digitada. A ideia com o SGE é conseguir manter a relevância do Google no mercado com consultas mais conversacionais.

Concorrência no mercado de busca

Como complemento aos dois tópicos acima, o mercado de busca online é altamente competitivo, com várias empresas buscando ganhar participação. Para se destacar, o Google precisava continuar inovando e oferecendo uma experiência de pesquisa superior.

Busca no Google com SGE

Sendo assim, o SGE é uma maneira de diferenciar o Google Search da concorrência, fornecendo resultados mais avançados e relevantes, atraindo assim mais usuários e mantendo sua liderança, que continua com outros recursos importantes em sua SERP além da Inteligência Artificial.

Melhoria na acessibilidade

Outro fator importante por trás dessa decisão do Google é a preocupação com acessibilidade. O SGE é projetado para ser mais inclusivo, oferecendo respostas mais compreensíveis e relevantes para usuários com necessidades especiais, como deficiências visuais ou de audição.

Ou seja, isso ajuda a Google a atender a uma audiência mais ampla e a se alinhar com os princípios de acessibilidade digital. Além disso, com tantos avanços em IA e PLN (Processamento de Linguagem Natural), a empresa se sentiu confortável em começar a testar esse recurso.

Como o SGE do Google impacta as buscas orgânicas?

Mas esses avanços do Google também podem representar um impacto nas buscas orgânicas. Afinal, é mais uma funcionalidade para o usuário explorar dentro da SERP, o que, teoricamente, reduz a necessidade de mais usuários clicarem em outros links, estimulando a permanência no Google.

Por outro lado, os resultados de SGE vão conter os links com as fontes de onde as informações foram retiradas. Assim, se o seu site estiver entre uma dessas referências e o conteúdo for relevante, mais usuários podem acabar clicando e indo para o seu site, ajudando a atrair mais tráfego orgânico.

Além disso, outro recurso importante do SGE que pode impactar as buscas orgânicas são as perguntas de follow-up. Ou seja, se você pesquisou “o que é brand awareness“, a ferramenta de IA sugere explorar um outro tópico, por exemplo, “como medir o brand awareness da minha marca”.

Busca no Google com o Generative AI

Em resumo, ainda não se sabe exatamente com o SGE do Google vai impactar os resultados das buscas orgânicas, mas essas teorias servem como um primeiro direcionamento sobre o que pode acontecer com os avanços dessa ferramenta.

Como determinar o impacto do SGE no tráfego orgânico do seu site?

O Google também não divulgou mais detalhes sobre como o SGE vai impactar o tráfego orgânico de um site e, por isso, é interessante utilizar algumas dicas específicas para fazer algumas suposições sobre esse impacto.

1. Entenda o CTR dos seus resultados orgânicos

O primeiro passo para avaliar o impacto do SGE é compreender o Click-Through Rate (CTR) dos resultados orgânicos do seu site antes da implementação desse recurso. Uma análise histórica vai ajudar a estabelecer uma base e determinar a taxa de cliques média que você tem com suas posições orgânicas.

2. Entenda o CTR com resultados SGE e compare

Agora é hora de usar um pouco mais de imaginação: nenhuma ferramenta oferece a opção de visualização para qualquer métrica que seja impactada pelo SGE atualmente. O que você pode fazer aqui é entender qual é o CTR na mesma região da SERP em que as respostas de SGE vão aparecer.

Moz fez um estudo otimista utilizando o espaço com os Knowledge Graph para ter como referência, imaginando que o SGE faria o link para os principais sites que utilizou como referência para gerar aquela resposta, enquanto a versão pessimista dividiria esse mesmo CTR na área da SERP por 10.

3. Entenda como as palavras-chave são buscadas em cada tipo de SERP

Outro passo importante aqui é fazer uma análise baseada em uma amostra de palavras-chave específicas. A sugestão aqui é analisar uma cesta de termos que represente, no mínimo, 50% do tráfego do seu site, mas lembre-se de considerar palavras de menor volume que sejam importantes para o seu negócio.

Ou seja, enquanto não existe nenhuma ferramenta específica para analisar o impacto do SGE nas palavras-chave específicas, a ideia é fazer esse monitoramento para entender como essa nova funcionalidade vai impactar os seus resultados.

4. Adapte suas palavras-chave

Com base na análise das palavras-chave utilizadas nas SERPs convencionais e nas SERPs geradas pelo SGE, é preciso ajustar a sua estratégia de palavras-chave. Uma dica é incluir termos que se alinhem com as consultas mais conversacionais típicas do SGE.

Na prática, pensando na rotina de produção de conteúdo, isso pode significar criar conteúdos mais informativos, além da utilização de palavras-chave de cauda longa que podem corresponder às intenções dos usuários em ambas as abordagens de busca.

Na era da transformação digital, o Google não poderia ficar atrás nessa corrida, não é mesmo? Com o SGE, portanto, o maior buscador volta se posicionar com destaque e cria um recurso para competir com qualquer uma das outras empresas de Inteligência Artificial.

Por falar em uso de Inteligência Artificial no dia a dia de uma equipe de Marketing, você já conferiu o AI Content Idea Generator? Dentro do WriterAccess, você consegue criar inúmeras ideias de conteúdo a partir do uso de IA, centralizando a gestão da sua produção e otimizando a sua rotina de trabalho! Teste gratuitamente por 14 dias e utilize a Inteligência Artificial a favor do seu negócio!

Realidade aumentada nas redes sociais: como utilizar para crescer seu negócio?

A realidade aumentada nas redes sociais tem sido uma ferramenta promissora para o crescimento de negócios. A tecnologia consiste em integrar um conteúdo virtual dentro de um cenário real a partir de câmeras e outros sensores.

Um exemplo bastante conhecido é o Pokémon Go, jogo que se tornou referência pelo seu sucesso. Ao sobrepor informações digitais à vista do usuário, a realidade aumentada (RA) proporciona uma experiência enriquecida do mundo real e garante melhores resultados.

Para se ter ideia, um estudo publicado pela Meta apontou que anúncios com RA superam as campanhas em formato usual, com um custo 59% menor para gerar reconhecimento.

Este conteúdo visa explorar aplicações práticas da realidade aumentada no mercado, além dos benefícios potenciais para o crescimento dos negócios. Acompanhe!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Como se deu a evolução da tecnologia de realidade aumentada?

O conceito de realidade aumentada remonta a 1990. Foi o cientista norte-americano Thomas P. Caudell, que trabalhava na área de pesquisa da Airbus, quem primeiro explorou a ideia de “ver através” da realidade virtual.

A ideia foi desenvolvida a partir de uma necessidade: elaborar um manual de montagem de feixes de fios de uma aeronave.

Alguns anos depois, Louis Rosenberg teria criado o primeiro sistema de RA para o treinamento de tiro e pilotagem no Laboratório de Pesquisa da Força Aérea americana.

Como funciona a realidade aumentada?

Alguns componentes básicos são indispensáveis para o funcionamento dessa tecnologia. Como visto, a disponibilidade de câmeras pelo usuário é fundamental.

É por meio dela que os sensores podem fazer a leitura de objetos, determinar a localização e as características do ambiente.

O processamento de dados por meio da computação, desse modo, permite que objetos do ambiente real interajam com objetos do ambiente virtual dentro de um aplicativo.

Inteligência Artificial Generativa também pode auxiliar nesse processo, especialmente no desenvolvimento de tarefas mais complexas. A partir desses elementos, é possível proporcionar a melhor experiência do usuário imersiva.

Como a realidade aumentada está sendo incorporada nas principais redes sociais?

Nas redes sociais, a RA tem proporcionado uma nova experiência entre o cliente e a marca, e se tornado um recurso poderoso para engajar o público.

Um exemplo em destaque é a criação de filtros de RA no Instagram, que podem ser usados por toda a comunidade como uma oportunidade para reforçar o branding e manter os seguidores engajados.

Vídeos e imagens imersivas também têm permitido que clientes testem e interajam com o produto como etapa da jornada de conversão.

Por meio da RA, por exemplo, é possível experimentar roupas, maquiagens e visualizar mobiliários em sua casa antes de fechar o carrinho.

Um caso de sucesso é a reconhecida marca de cosméticos MAC. Essa é apenas uma das empresas que têm aderido ao “provador virtual”, como modo de simular a experiência em um balcão de maquiagem, sem que o usuário precise ser direcionado à loja física.

A ferramenta se popularizou, especialmente durante a pandemia, e permitiu que milhares de pessoas pudessem testar tons e produtos virtualmente para acertar na escolha.

Provador virtual do site MAC cosmetics

Provador virtual do site MAC cosmetics

Fonte: MAC Cosmetics

Quais os benefícios para negócios?

Entenda a seguir os benefícios que o seu negócio pode perceber a partir do uso da RA!

Impacto na visibilidade da marca

Diante de um oceano de ações publicitárias, fica cada vez mais difícil captar a atenção do público. A inovação nas ações de marketing, portanto, tem sido a chave para aumentar a visibilidade.

Nesse sentido, a realidade aumentada pode ser estratégia acertada para os negócios, proporcionando experiências únicas e memoráveis em vários pontos de contato.

Aproximação do cliente

Outro benefício notável é a aproximação entre a sua marca e o cliente final. A RA, afinal, consegue trazer elementos virtuais para a realidade do usuário.

Isso permite criar conexões mais profundas e, ainda, aumentar a percepção de valor sobre o seu produto. Imagine o seguinte cenário: uma dona de casa precisa substituir sua poltrona, mas não sabe qual estilo de mobiliário combina melhor com a sua sala de estar.

Uma empresa X, percebendo essa dor, disponibilizou um recurso de realidade aumentada para que ela pudesse testar diferentes produtos da loja, visualizando o móvel em sua sala por meio da lente.

Nessa hipótese, o teste virtual não só é capaz de gerar desejo no usuário como também conduz a uma decisão mais acertada. Isso, sem dúvidas, aumenta os níveis de satisfação com a marca.

Diferencial de marca

Quando a marca consegue inovar, rompendo de maneira positiva padrões que cercam os modelos de negócio tradicionais, a tendência é a superação da concorrência.

Como no último exemplo explorado, empresas pioneiras na adoção dessas tecnologias conseguem conquistar clientes fiéis, que percebem o produto ou serviço como único no mercado. Nesse sentido, a marca consegue não só atrair a atenção em ações de publicidade, como fidelizar, no longo prazo, o cliente final.

Experiência com o produto

Como visto, a possibilidade de experimentar e interagir com o produto é um dos recursos mais valiosos para as marcas. A tecnologia funciona como auxiliadora do processo de vendas, garantindo uma visualização completa do produto em todas as suas dimensões.

A RA ainda pode resolver de forma intuitiva dúvidas sobre especificações técnicas, problemas de usabilidade e escolha do produto de acordo com as necessidades específicas do usuário.

Por fim, a interação garante a coleta de feedbacks e dados relevantes sobre o cliente, criando oportunidades para abordagens mais certeiras pela empresa.

Agilidade e eficiência

Por fim, vale mencionar que o recurso também torna mais curto o tempo até a tomada de decisão pelo cliente final. Não é raro que, da descoberta à compra, as empresas invistam em ações distintas de publicidade, tendo em vista a curva de aprendizado necessária.

Recursos de realidade aumentada, por outro lado, podem agilizar e tornar mais eficiente esse processo. A interação real com a sua oferta pode ser aplicada para conduzir potenciais clientes, em diferentes estágios de consciência sobre a dor ou o produto, até a compra.

Quais algumas aplicações práticas para empresas?

Agora que você já conhece os benefícios, deve estar se perguntando como fazer realidade aumentada. Confira alguns casos bem-sucedidos de RA e inspire-se!

Mini

Com o desafio de aumentar a consideração nos EUA, a marca automotiva Mini aproveitou os recursos de realidade aumentada para apresentar uma versão realista do seu veículo para potenciais clientes.

Na campanha, foi desenvolvido um filtro que permitia visualizar o veículo em tamanho real onde o usuário quisesse e interagir com o produto.

Avon

A Avon foi outro caso de sucesso. Enquanto patrocinava um reality brasileiro, a marca de cosméticos buscou se diferenciar de outros patrocinadores ao apresentar seus produtos.

Para isso, utilizou um filtro de realidade aumentada que permitia aos usuários jogar com avatares similares aos participantes do programa. Além da diversão proporcionada, os pontos alcançados poderiam ser trocados por uma variedade de produtos da marca.

O resultado foi mais de 40 mil cadastros capturados durante a campanha.

Rak’n’Roll

Por fim, destaca-se a campanha criada por essa fundação oncológica na Polônia, divulgada por meio das redes sociais com a finalidade de arrecadar fundos.

Também por meio de filtros de RA, a organização teve um maior reconhecimento, o que estimulou doações. Para se ter ideia, a campanha alcançou 39,6 vezes mais doadores quando comparada com as campanhas em formato usual.

Alavanque as suas redes sociais com conteúdos de qualidade!

Sem dúvida, a realidade aumentada nas redes sociais constitui um recurso poderoso para marcas de todos os segmentos do mercado. Por meio dela, é possível chamar a atenção do usuário para a sua oferta de maneira única.

Isso aumenta o reconhecimento da marca e garante uma conexão profunda entre as dores do seu cliente e a sua proposta de valor. São inúmeras as possibilidades.

Por outro lado, sabemos que gerir a produção de diversos formatos de conteúdo, adaptados para diferentes públicos e objetivos, nem sempre é uma tarefa simples.

WriterAccess chegou para mudar o jogo! Nossa plataforma reúne em um único lugar tudo o que você precisa para produzir conteúdo de altíssima qualidade e conseguir mais conversões nas redes sociais.

Contamos com diversos recursos para você se destacar da concorrência. Nosso AI Content Ideal Generator, por exemplo, permite gerar centenas de ideias de conteúdos personalizados para a sua marca em poucos minutos.

Conheça nossa solução e ouse inovar nas redes sociais! Experimente grátis por 14 dias e ateste os resultados!

Como um simples teste A/B nos ajudou a aumentar as conversões em 37%

No cenário digital, o sucesso de suas vendas dependerá cada vez mais da sua capacidade de se adaptar, inovar e otimizar suas estratégias de marketing. 

Depois que adquirimos a WriterAccess, uma plataforma líder de criação de conteúdo freelance, embarcamos em uma missão para entender e otimizar a jornada do cliente por meio de testes e aprendizados constantes. 

Um desses testes não apenas transformou nossa abordagem, mas também resultou em um impressionante aumento de 37% nas conversões de inscrição em nossa plataforma. 

A seguir, você vai ver a história do nosso experimento, as nuances da jornada do cliente e o papel indispensável do teste A/B na implementação de uma estratégia eficaz em nosso marketing.

O começo com a WriterAccess

Na primeira metade de 2022, a Rock Content adquiriu a WriterAccess, uma plataforma freelance de criação de conteúdo que revoluciona e simplifica a forma como empresas e agências se conectam com redatores, editores, designers e outros profissionais de conteúdo. 

No final do mesmo ano, a equipe de marketing da Rock Content assumiu oficialmente as atividades de promoção e aquisição de clientes da plataforma.

Ansiosos para destacar o potencial da plataforma, mas cientes da curva de aprendizado necessária para entender o comportamento do usuário, iniciamos nossos esforços para impulsionar a conversão de novos clientes para a WriterAccess. 

Nossa estratégia inicial, entre muitas outras, envolveu a inserção e teste de chamadas para ação (CTAs) em nosso blog, direcionando os visitantes para a página inicial da WriterAccess.

A hipótese inicial era plausível: ao direcionar as pessoas para a página inicial da WriterAccess, daríamos ao usuário uma visão mais abrangente da plataforma, aumentando o entendimento e a persuasão. Consequentemente, alcançaríamos uma taxa de conversão mais alta para as inscrições.

Chuva de acessos à página inicial da WriterAccess

Após algumas semanas de realização dos testes iniciais, nosso blog tornou-se uma incrível fonte de tráfego para a WriterAccess. 

Havia vários CTAs orientando os usuários a conhecerem a plataforma e se inscreverem após consumirem as informações na página inicial. 

Embora essa abordagem fosse informativa, estávamos trabalhando com a suposição de que os usuários em potencial precisavam de uma compreensão mais detalhada antes de se comprometerem a se inscrever e começar a usar a plataforma. 

Ao direcionar os usuários para o site, alcançamos uma taxa de conversão de 10,5%

Em outras palavras, 10,5% das pessoas que direcionamos para o site da WriterAccess se inscreveram em nossa plataforma.

A decisão pelo teste A/B para aprimorar resultados

Depois de mais de seis meses direcionando usuários para a página inicial da WriterAccess, formulamos uma nova hipótese: 

“E se a página inicial estiver sendo um obstáculo na jornada do cliente? Redirecioná-lo diretamente para a página de inscrição poderia aumentar as taxas de conversão?” 

Além dessa hipótese, observamos que várias empresas, de diferentes mercados, estavam direcionando seus usuários diretamente para as páginas de inscrição de suas plataformas. 

Então, decidimos priorizar a implementação deste teste em nossa rotina de experimentação. 

O objetivo era simples: avaliar o impacto de redirecionar os usuários diretamente para a página de inscrição, ignorando completamente a página inicial. 

Configuramos, documentamos o estudo e, em seguida, ativamos o teste A/B, direcionando 50% do tráfego gerado pelo blog para a página inicial e 50% diretamente para a página de inscrição.

O resultado: aumento significativo nas conversões

Nós conduzimos o teste A/B por três meses. Com isso, alcançamos um resultado estatisticamente significativo. 

E devo dizer que fiquei positivamente surpreso pelos números que conquistamos. 

As conversões de inscrição, inicialmente em torno de 10,5%, subiram para impressionantes 14,4%. Sim, um aumento expressivo de 37% nas conversões de inscrição em nossa plataforma!

Contrariando nossas suposições iniciais, uma jornada simplificada até a página de inscrição provou ser muito mais eficaz do que uma com uma página adicional atuando como um “obstáculo”.

O óbvio só é óbvio depois de ser testado

Você pode estar pensando: “Mas é óbvio que as conversões aumentariam; você está direcionando as pessoas diretamente para a página de conversão.” 

No entanto, será que isso é realmente tão óbvio assim?

Com base em inúmeros testes que conduzi nesse sentido, posso afirmar com 100% de certeza que nem sempre é garantido que as conversões aumentarão. 

Alguns testes que realizei mostraram resultados opostos aos apresentados neste artigo.

“Mas, Guilherme, como posso saber se isso funcionará para a minha empresa?” A resposta direta é: testando, testando e testando.

Refletindo sobre a jornada do cliente e otimizações contínuas

Não estou escrevendo este post com a intenção de defender se uma jornada simplificada é melhor ou pior.

Por anos, utilizamos nosso blog, materiais ricos, newsletters, entre outros canais, como fontes de educação e informação para nossos usuários.

Entendemos que uma jornada menos complicada gera resultados incríveis e sustentáveis para os negócios.

O que quero destacar aqui é a importância de fazer testes constantes e integrados às suas estratégias de marketing.

Desde o dia em que implementamos uma rotina estruturada de testes na Rock Content, nossos resultados atingiram níveis sem precedentes.

A prática do growth hacking nos permitiu explorar canais e testar estratégias de forma sustentável e eficiente, impulsionando nossos resultados sem necessariamente aumentar nosso investimento financeiro.

Esse case da WriterAccess é apenas um exemplo entre muitos que posso oferecer, ilustrando o poder dos testes em entregar insights valiosos e resultados.

Leia também: Como aumentei em 20,7% a Taxa de Conversão de um E-book por meio da Interatividade

A otimização contínua, impulsionada por dados e insights, é o segredo para se manter relevante em um cenário digital dinâmico.

Insights para impulsionar os seus resultados de marketing

Aqui estão algumas dicas de alguém que está imerso em uma rotina de testes constante e todos os dias percebe como suposições são validadas ou completamente derrubadas naturalmente.

Nada é tão óbvio que não possa ser testado

Suposições são válidas, mas nada supera um teste real.

Podemos estudar várias teorias, mas a certeza só vem após testar e conferir os resultados.

Testes não são ações isoladas, mas sim uma rotina

O processo não se resume apenas à realização de testes individuais, mas sim de criar uma cultura de experimentação. 

Isso envolve estabelecer metas claras, testes estruturados, documentação, análise constante de dados e interação rápida com base em insights.

A priorização é essencial para ter bons resultados

Nem todas as ideias serão testadas, ou melhor, nem todas serão priorizadas. Em nossa rotina de testes, priorizamos projetos com base em seu impacto esperado, nossa confiança no resultado e facilidade de execução, também conhecido como modelo ICE Score.

Conclusão

A verdadeira inovação surge quando desafiamos nossas próprias suposições. Não estamos aqui para vender uma ideia de jornada específica, mas sim para inspirar você a adotar uma mentalidade de testes dentro de sua empresa.

Muitas empresas acreditam que, para aprimorar seus resultados digitais, precisam aumentar proporcionalmente seus esforços, tanto financeira quanto operacionalmente. No entanto, o growth hacking não se trata de testes isolados. É uma mentalidade que precisa estar enraizada na cultura organizacional.

Nós celebramos não apenas os sucessos, mas também os insights obtidos a partir de experimentos menos bem-sucedidos. Cada teste é uma oportunidade de aprendizado e evolução, e esse teste A/B foi só um exemplo disso.

Espero que esse case possa inspirar você a desafiar suas suposições; não apenas testá-las, mas também estabelecer rotinas de experimentação constante dentro de sua empresa.

Por enquanto é isso, até a próxima!

O Google vai acabar com os cookies, mas não totalmente: Tudo o que você precisa saber

Apesar do cenário de constantes mudanças do marketing digital, o Google surpreendeu a todos ao tomar a decisão de acabar com os cookies de terceiros para alguns usuários do Chrome. Há poucos dias, o Chrome eliminou os cookies de 30 milhões de usuários, ou cerca de 1% de toda sua base. Além disso, os cookies no Chrome serão completamente eliminados até o final deste ano – ou quase!

Cookie GIF by NBC

A verdadeira história dos cookies 

A mudança que o Google fez em relação aos cookies de terceiros é um grande avanço no debate constante sobre a privacidade do usuário e a busca por anúncios personalizados. Essa mudança está obrigando as empresas a repensar suas estratégias publicitárias, encorajando a criatividade em um ambiente em que a privacidade do usuário é prioridade.

Como isso impacta as plataformas SaaS?

A falta de cookies de terceiros cria obstáculos e oportunidades para as empresas do setor de Software como Serviço (SaaS), que estão fortemente concentradas em anúncios direcionados. As empresas de SaaS terão que reconsiderar suas estratégias de anúncio sem esses cookies. O estudo de diferentes estilos de anúncios, o uso de seu próprio conjunto de dados ou o uso de tecnologias inteligentes como a Inteligência Artificial, para fornecer orientação precisa, podem ser exemplos disso.

E o que muda no marketing B2B?

No setor de business-to-business (B2B), dizer adeus aos cookies exige uma reconstrução de estratégia. Profissionais de B2B devem considerar a adoção de táticas como marketing baseado em contas, aprimoramento de estratégias de conteúdo, melhoria de sistemas de gerenciamento de relacionamento com o cliente (CRM), exploração de iniciativas colaborativas dentro da comunidade B2B e avaliação do impacto dessa mudança em setores como indústria, finanças e saúde.

Privacy Sandbox: O Novo Jogo do Google

Mas não se preocupe! O Privacy Sandbox do Google é um recurso valioso. Ao garantir um ambiente sólido de privacidade, essa iniciativa visa mudar a forma como monitoramos os dados dos usuários. 

SaaS e B2B podem aproveitar isso, buscando o melhor equilíbrio entre fornecer aos usuários uma experiência personalizada e proteger seus dados.

A colaboração na comunidade Privacy Sandbox pode fortalecer o espírito de equipe, ajudando os times a superar obstáculos, aproveitar oportunidades importantes e navegar pelas leis de privacidade globais.

Simples passos para a adaptação de SaaS e B2B

Verifique como seus dados são armazenados:

Profissionais de marketing B2B e fornecedores de SaaS devem revisar cuidadosamente suas práticas de dados para garantir que elas estejam alinhadas com os novos padrões de privacidade. Colaborar em auditorias dentro de grupos do setor pode trazer alguns insights e promover uniformidade.

Uso Inteligente de Dados Primários: 

As plataformas SaaS podem colocar seus dados primários para trabalhar de forma estratégica, mantendo os anúncios direcionados e respeitando as regras de privacidade.

Isso pode envolver a criação de recompensas atraentes para usuários que compartilham dados e a oferta de serviços relevantes com base nas informações fornecidas por eles diretamente.

Conectando-se à tecnologia de ponta e anúncios contextuais:

Entusiastas de B2B podem se concentrar em anúncios contextuais, mergulhando na essência do conteúdo e entendendo como os usuários interagem com ele. 

Eles também estão se inserindo em novas tecnologias, aproveitando a Inteligência Artificial para refinar seu direcionamento. 

Colaborar com especialistas em tecnologia permite se manter à frente nas tendências tecnológicas e compreender as implicações do ‘Metaverso’ para a publicidade.

Informe o Usuário e Seja Transparente:

Ambas as equipes de SaaS e B2B podem obter êxito ao manter os usuários informados. Fornecer insights essenciais sobre práticas de dados constrói confiança.

Além disso, oferecer aos usuários informações sobre por que os anúncios direcionados são atraentes pode criar uma legião de usuários engajados e antenados.

Mudanças para Profissionais de Marketing:

Os profissionais de marketing estão desbravando esse novo território. A mudança de cookies é como recalcular a rota do GPS, levando esses profissionais a flexibilizar suas habilidades com novos dados, criar campanhas contextuais matadoras, mergulhar em novas tecnologia, promover o trabalho em equipe e ficar por dentro das novidades e tendências da sua indústria.

Dando uma espiada no que está por vir:

Além do burburinho da mudança nos cookies do Google, vamos dar uma visão mais O foco está em coisas como:

  • Dar aos usuários o controle: as regulamentações globais de privacidade, como o GDPR e o CCPA, estão dando aos usuários mais controle sobre seus dados. 
  • A ascensão da tecnologia: a tecnologia legal, como a criptografia e a anonimização, está ajudando as empresas a proteger os dados dos usuários de forma mais eficaz.
  • O surgimento de novas tecnologias: o Metaverso e outras novas tecnologias estão levantando questões sobre privacidade de dados.

.

A colaboração com os colegas do setor pode ajudar as empresas a se alinharem com essas tendências e aproveitar as oportunidades que elas oferecem. Por exemplo, as empresas podem colaborar para desenvolver novos padrões de privacidade ou para compartilhar insights sobre como as novas tecnologias estão impactando a privacidade de dados.

Onde a privacidade e as ideias legais se fundem:

Claro, as regras de privacidade podem ser um pouco difíceis de entender, mas também são o toque secreto que faz a inovação na tecnologia ferver. Os rockers do SaaS e B2B podem usar esse tempo de transição para criar ideias novas, não apenas para seguir as regras, mas para estabelecer novos padrões para o tratamento de dados.

O ponto onde privacidade e as boas ideias se encontram é onde a verdadeira mágica acontece – com tecnologia de ponta focada na aprovação do usuário, transparência e dando aos dados aquele tratamento VIP merecido.

A Nova Era Digital Pós-Mudança de Cookies do Google

À medida que as equipes de SaaS e B2B navegam nessa onda de transformações na cena do marketing digital, o mais importante é unir forças e olhar para frente.

Promover a privacidade, esclarecer usuários sobre vantagens e desvantagens, gerenciar dados primários com expertise e explorar novas tecnologias não são apenas respostas a desafios, mas estratégias inteligentes para criar um ambiente digital ético, amigável e repleto de inovação.

Nesta era de revolução digital, onde a privacidade é a chave do sucesso, as empresas que se sobressaem nesses princípios não estão apenas cumprindo requisitos de conformidade – elas lideram na promoção de experiências positivas. 

O caminho adiante exige manter o ritmo, engajar-se nas discussões e cumprir a promessa de um ambiente online onde os usuários se sintam seguros, valorizados e no controle de sua jornada digital.

Últimas palavras

Em resumo, o declínio dos cookies não marca o fim da personalização; é um palco aberto para as empresas redefinirem seu engajamento com o público. 

Ao navegar pelos padrões de privacidade em constante evolução, as equipes de SaaS e B2B não apenas acompanham a jornada – elas estão abrindo caminho para o futuro do marketing digital.

A jornada ainda está em andamento, mas a parada final promete uma cena que gira em torno de promover a inovação e a privacidade do usuário.

Considere este artigo seu acesso aos bastidores, dando aos profissionais de marketing as informações e estratégias para navegar em águas agitadas. À medida que a arena digital continua girando, estar por dentro, saber aproveitar as mudanças e construir conexões, fatalmente levará ao sucesso.

Encarar o futuro do marketing digital exige mais do que apenas percepções – requer maestria. Pronto para reinventar sua estratégia de conteúdo pós a revolução nos cookies do Google? 

Eleve sua estratégia com o WriterAccess e tenha acesso a profissionais qualificados, IA inovadora e 14 dias para explorar! Transforme sua abordagem; faça seu teste gratuito agora.

O que é gerenciamento da experiência do cliente e como ele pode levar seu conteúdo além do funil?

Na dinâmica do processo de vendas, o cliente transcende o papel de mero espectador, assumindo o papel central, como protagonista. Assim como o ritmo envolvente de uma música, a experiência do cliente deve ser a força vital que impulsiona uma marca.

Dessa forma, o gerenciamento da experiência do cliente (Customer Experience Management — CXM) detém o poder de reconfigurar toda a estratégia de vendas, colocando o cliente como o eixo de todas as suas operações.

Neste artigo, exploraremos detalhadamente o passo a passo para implementar essa abordagem em seu ciclo de vendas, sublinhando o sentido dessa estratégia e oferecendo diretrizes práticas para iniciar a colheita de seus benefícios.

Continue a leitura e descubra como o gerenciamento da experiência do cliente pode ser o elemento diferenciador que seu empreendimento necessita.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

O que é gerenciamento da experiência do cliente?

O gerenciamento da experiência do cliente é um processo também referido pelas iniciais em inglês CXM (Customer Experience Management). Trata-se de uma estratégia centrada na criação e otimização de interações para atender ou superar as expectativas do cliente. Isso resulta no aumento da satisfação, lealdade e defesa da marca por parte dele.

Mas o que exatamente isso implica? Em termos simples, o CXM envolve uma compreensão profunda de seus clientes e uma visão completa de como eles interagem com sua empresa em todos os pontos de contato, desde o primeiro contato até o serviço pós-venda.

A essência é construir experiências positivas e memoráveis que transcendam a mera prestação de serviço, estabelecendo relacionamentos duradouros.

Como a experiência do cliente se tornou um diferencial competitivo no mercado?

Em setores saturados, a CXM pode constituir o elemento distintivo que destaca sua empresa da concorrência. Ao oferecer uma experiência excepcional ao cliente, você constrói uma proposta de valor singular que não pode ser prontamente reproduzida.

De acordo com dados divulgados pela Genesys, 80% dos consumidores acreditam que as empresas ganham sua confiança e seu dinheiro ao proporcionarem experiências personalizadas, o que mostra a importância em investir em experiência do cliente. Por outro lado, 60% dos líderes de CX afirmam que as experiências que oferecem são apenas “ligeiramente personalizadas”. Esses dados mostram a relevância em se aprofundar no assunto.

Quais as etapas do ciclo de vida do cliente?

ciclo de vida do cliente representa as diversas fases pelas quais um consumidor passa ao interagir com uma empresa. Ele é composto por cinco estágios: alcance, aquisição, conversão, retenção e lealdade. Assim, esse processo permite às empresas compreender os passos dos consumidores, capacitando-as a treinar suas equipes para encantá-los e cultivar a fidelidade ao longo de todas as etapas.

Aplicar o gerenciamento da experiência do cliente em cada uma dessas etapas é um diferencial para encantar consumidores e gerar lealdade. Saiba mais sobre cada uma das etapas!

Alcance

Na etapa inicial, conhecida como awareness, os potenciais clientes são apresentados às ofertas do seu negócio. Essa descoberta pode ocorrer de diversas formas, como por meio do Google, visualização de anúncios ou recomendações de conhecidos.

Para ampliar a visibilidade do seu negócio, um passo crucial é a coleta de dados. A análise dessas informações permite identificar as estratégias mais eficazes. Além disso, obter feedback dos clientes atuais sobre como descobriram o negócio é valioso para a experiência do cliente.

Estratégias como SEO e marketing nas redes sociais desempenham um papel crucial em colocar o seu negócio no radar dos consumidores nessa fase do ciclo de vida do cliente. Recomenda-se combinar diversas táticas e realizar testes antes de alocar grandes investimentos em um único canal.

Aquisição

Nessa fase, também denominada de consideração, o potencial cliente já descobriu o seu negócio e está avaliando os prós e contras das suas ofertas. Ele examinará avaliações, consultará sites como o Reclame Aqui e, possivelmente, entrará em contato direto com a sua empresa para esclarecer dúvidas.

Para apoiar os consumidores nesse estágio, é aconselhável fornecer informações que facilitem o processo em todos os canais. Por exemplo, se alguém entrar em contato pelo site, deve encontrar conteúdos úteis que auxiliem na tomada de decisão de compra.

Lembre-se de que todas as interações representam pontos de contato com os clientes, não se limitando apenas ao atendimento prestado pela equipe de suporte.

Conversão

Depois, o potencial cliente efetua a compra, após avaliar as ofertas e decidir adquirir do seu negócio. No entanto, é importante destacar que a conclusão da venda não está automaticamente garantida, especialmente em e-commerces, onde o abandono de carrinho é uma ocorrência comum.

Para otimizar a taxa de conversão, é crucial eliminar possíveis barreiras de compra. Por exemplo, se a transação envolver muitas etapas ou se o site não for intuitivo, o cliente pode desistir do processo. Portanto, um dado fundamental nessa etapa é compreender quantos consumidores abandonam a compra antes de concluir a transação, visando aprimorar continuamente o processo.

Retenção

O trabalho não se encerra com a conversão; isso marca apenas o início de um relacionamento que, se bem cultivado, pode perdurar. A etapa subsequente no ciclo de vida do cliente é a retenção, na qual a meta é aprofundar o vínculo para incentivar compras repetidas. Esse processo envolve follow-ups, lembretes e um atendimento de alta qualidade.

Durante essas interações, questione se o cliente está utilizando a compra, ofereça dicas de uso e realize pesquisas de satisfação. Esteja disponível para prestar auxílio e esclarecer dúvidas.

Os consumidores que já realizaram compras em seu negócio representam uma valiosa fonte de insights para aprimorar a experiência oferecida pela empresa. Portanto, é recomendável enviar pesquisas para identificar possíveis problemas que possam ter surgido durante o processo de compra.

Lealdade

O estágio final do funil de vendas ocorre quando um cliente desenvolve lealdade à sua empresa, expressando essa fidelidade ao recomendar o empreendimento para amigos e familiares ou ao compartilhar avaliações online.

Esse estágio é de suma importância, pois, com a ajuda desses clientes fiéis, é possível gerar vendas adicionais, seja por meio de upsell, seja por meio de cross-sell.

Para promover a fidelização, é viável identificar os clientes mais engajados e implementar programas de benefícios, oferecendo descontos, brindes e outras vantagens. Além disso, programas de indicação que recompensam clientes por recomendarem outros podem ser eficazes.

Contudo, é fundamental lembrar que um cliente só atinge esse estágio após ser influenciado nas etapas anteriores. Em outras palavras, a fidelização é o resultado do trabalho realizado ao longo de todo o ciclo de vida do cliente.

Como se dá a integração do gerenciamento da experiência do cliente com o funil de vendas?

Como vimos nos tópicos anteriores, o gerenciamento da experiência do cliente vai muito além do funil de vendas tradicional. Em cada etapa, há estratégias específicas para garantir a lealdade do cliente. Ou seja, é um trabalho árduo realizado ao longo de todo o funil e indo além dele.

Etapas do funil de vendas

Etapas do funil de vendas

Quer esse gráfico no seu site? Copie o código abaixo e cole no seu site!

<p><strong>Inclua os créditos para https://rockcontent.com/br/ neste gráfico</strong><br /><br /><a href='https://rockcontent.com/br/o-que-e-gerenciamento-da-experiencia-do-cliente'><img src='https://rockcontent.com/br/wp-content/uploads/sites/2/2024/01/funil-de-vendas-rock-content.png' alt='Funil de vendas e suas etapas - Rock Content' 540px /></a></p>

Alinhamento do conteúdo com as expectativas do cliente

Nesse sentido, vale salientar que a produção de conteúdo deve sempre estar alinhada às expectativas do cliente. Assim, tudo que uma marca comunica ao seu público deve estar conforme o que é entregue em cada uma das etapas.

Quais as tecnologias e ferramentas no gerenciamento da experiência do cliente?

CRM

O CRM armazena dados detalhados sobre os clientes, incluindo histórico de interações, preferências, compras anteriores e outras informações relevantes. Essa centralização permite uma visão completa do cliente, ajudando a entender melhor suas necessidades e oferecer experiências.

Além disso, softwares de CRM permitem personalizar experiências, automatizar processos e analisar dados continuamente para melhorar processos. Entre as ferramentas de CRM disponíveis no mercado destacamos o RD Station, Salesforce e Pipedrive.

Chatbot

Chatbots respondem instantaneamente às consultas dos clientes, reduzindo o tempo de espera. Isso contribui para uma experiência mais ágil e satisfatória. Chatbots também podem ser integrados a outras ferramentas, como CRM, além de orientar toda a jornada do cliente e permitir mais personalização no decorrer do processo.

ManyChat, Botsify e Zendesk são alguns exemplos de ferramentas de chatbot disponíveis e amplamente utilizadas no mercado.

Automação de canais de atendimento

A automação de canais de atendimento desempenha um papel crucial na melhoria da experiência do cliente, proporcionando eficiência, agilidade e consistência nas interações.

A automação permite respostas imediatas a consultas comuns, independentemente do horário. Além disso, sistemas automatizados podem realizar a triagem inicial de consultas, direcionando os clientes para os departamentos ou agentes apropriados. Hoje, chatbots já são capazes de automatizar os canais de atendimento ao cliente.

Tecnologia omnichannel

Com a tecnologia omnichannel, os clientes podem começar uma interação em um canal (por exemplo, site), continuar em outro (por exemplo, aplicativo móvel) e, eventualmente, finalizar em um terceiro (por exemplo, atendimento telefônico). A consistência na experiência em todos esses canais cria uma jornada de cliente mais suave e integrada.

Assim, existe a capacidade de rastrear o comportamento do cliente em vários canais. Dessa forma, as empresas podem antecipar as necessidades dele e oferecer suporte proativamente. Isso demonstra um compromisso em entender e atender às expectativas do cliente antes mesmo de serem expressas.

Ferramentas de gerenciamento de qualidade

O gerenciamento de qualidade é essencial para garantir que os produtos ou serviços atendam e superem as expectativas dos clientes. Existem várias ferramentas e técnicas disponíveis para ajudar as organizações a implementar e manter processos de gerenciamento de qualidade. Alguns exemplos são:

  • Diagrama de Ishikawa: ajuda a identificar e visualizar as possíveis causas de um problema específico. Isso é valioso para analisar as raízes dos problemas de qualidade;
  • Diagrama de Pareto: utilizado para identificar e priorizar os principais problemas ou causas de problemas. Ajuda a concentrar esforços onde terão o maior impacto;
  • Fluxogramas: diagramas que representam visualmente os passos em um processo. São úteis para identificar pontos de falha e ineficiências em um processo.

Ferramentas de gerenciamento de conteúdo

Por fim, as ferramentas de gerenciamento de conteúdo também são de suma importância para alinhar a produção de conteúdo à experiência do cliente.

Na plataforma WriterAccess a maior vantagem é ter tudo dentro de uma única ferramenta, na qual é possível criar conteúdos voltados para cada uma das etapas do funil de vendas. A ferramenta permite gerenciar equipes de forma remota, controlar prazos, além de oferecer profissionais de alta qualidade. Acesse o site da WriterAccess e teste gratuitamente!

A Rock Content oferece serviços especializados e personalizados para garantir o melhor atendimento e gerenciamento de criação de conteúdo. Acesse nosso site, conheça nossas soluções para Marketing de Conteúdo e comece agora mesmo a criar experiências únicas para seus clientes!

Descubra como um planejamento de marketing eficaz pode impulsionar seus negócios em 2024

Estamos vivendo em um mundo cada vez mais competitivo e dinâmico. Nesse cenário, o marketing se tornou uma ferramenta indispensável para se destacar e prosperar. Mas o que faz de um planejamento de marketing uma arma tão poderosa? E como podemos usá-lo para maximizar nossos resultados em 2024?

O marketing é uma peça-chave para o sucesso de qualquer negócio. Ele nos permite compreender melhor nossos clientes, desenvolver estratégias mais eficazes e, por fim, alcançar nossos objetivos de negócio. Compreender a importância do marketing no cenário atual é o primeiro passo para criar um planejamento de marketing eficaz e direcionado.

Um bom planejamento de marketing não só define a direção que queremos tomar, mas também nos ajuda a entender como chegar lá. Ele desempenha um papel estratégico, orientando nossas ações e garantindo que estamos no caminho certo para atingir nossos objetivos. Mas o que exatamente é um planejamento de marketing? E como ele se encaixa na estratégia geral de uma empresa?

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Compreendendo a Importância do Marketing no Cenário Atual

Nos tempos modernos, o marketing não é mais uma opção – é uma necessidade. Na era do onipresente ambiente online, empresas de todos os tamanhos e setores precisam se concentrar no marketing para permanecerem relevantes e competitivas.

A importância do marketing reside no fato de que é a função empresarial que identifica, atrai e retém clientes – o coração de qualquer negócio. Cada elemento do mix de marketing – produto, preço, lugar, promoção – é essencial para criar uma proposta de valor que atraia e fidelize clientes. Além disso, o marketing é crucial para a construção e manutenção de uma marca forte.

A marca é o que diferencia uma empresa de seus concorrentes. É o que faz com que os clientes escolham um produto ou serviço em detrimento de outro. O marketing é a ferramenta que as empresas usam para construir e comunicar essa marca. Finalmente, o marketing desempenha um papel vital na inovação.

Através do marketing, as empresas podem identificar novas oportunidades de mercado, desenvolver novos produtos e serviços para atender a essas necessidades e, em seguida, promovê-los efetivamente para conquistar novos clientes.

O marketing é um motor de crescimento e inovação. Portanto, compreender a importância do marketing no cenário atual é o primeiro passo para desenvolver um planejamento de marketing eficaz para 2024.

Decifrando o Planejamento de Marketing e Seu Papel Estraté́gico

via GIPHY

O planejamento de marketing é uma ferramenta poderosa que ajuda a moldar a visão estratégica de uma empresa. É a partir dele que são definidos os objetivos a serem alcançados, as estratégias para conquistá-los e as ações que traduzem essas estratégias em práticas comerciais efetivas. Portanto, entender completamente o planejamento de marketing é essencial para qualquer negócio, não importa o tamanho ou a indústria.

Mas o que é, de fato, o planejamento de marketing? É uma metodologia que ajuda as empresas a entenderem o mercado, a concorrência e os próprios produtos e serviços, de forma que sejam capazes de identificar oportunidades e ameaças, estabelecer metas e planejar ações de marketing que as levem a alcançar essas metas. Em outras palavras, o planejamento de marketing é o mapa que guia as empresas na jornada para o sucesso.

Um planejamento de marketing eficaz é aquele que equilibra a compreensão do mercado e da concorrência com um conhecimento profundo dos pontos fortes e fracos da própria empresa. Assim, ele permite que as empresas desenvolvam estratégias que tirem proveito das oportunidades e neutralizem as ameaças, enquanto trabalham para fortalecer seus pontos fracos e potencializar seus pontos fortes.

Por fim, é importante ressaltar que o planejamento de marketing não é uma atividade única, mas um processo contínuo. Ele deve ser revisitado e atualizado regularmente, para que as empresas possam se adaptar às mudanças no mercado e na concorrência, e continuar a fazer escolhas estratégicas que as mantenham no caminho do sucesso.

É por isso que o planejamento de marketing para 2024 é tão relevante: ele permitirá que as empresas se preparem para o futuro e criem estratégias de marketing que as ajudem a prosperar no próximo ano e além.

Pontos essenciais de um Planejamento de Marketing em 2024

O próximo ano promete mudanças significativas no universo do marketing, e estar preparado para elas é fundamental para o sucesso de qualquer negócio. A digitalização acelerada dos últimos anos, impulsionada pela pandemia, trouxe novos desafios e oportunidades para as empresas que buscam se destacar na multidão. Portanto, é essencial compreender as tendências emergentes e integrá-las ao seu planejamento de marketing em 2024. Em primeiro lugar, o marketing personalizado continuará a ser uma tendência importante.

Em um mundo cada vez mais digital, os consumidores esperam experiências personalizadas que atendam às suas necessidades e interesses individuais. Portanto, estratégias de segmentação de mercado e personalização de mensagens serão peças-chave no planejamento de marketing em 2024. Em segundo lugar, o marketing de conteúdo continuará a ser crucial.

À medida que a concorrência online se intensifica, o conteúdo de alta qualidade se torna uma ferramenta essencial para atrair e reter clientes. No entanto, em 2024, o foco será cada vez mais na criação de conteúdo interativo e envolvente, como vídeos, podcasts e realidade virtual. Por fim, a sustentabilidade será uma consideração importante. Com o crescente interesse dos consumidores por práticas sustentáveis, as empresas que demonstrarem um compromisso genuíno com a sustentabilidade terão uma vantagem competitiva.

via GIPHY

Portanto, é essencial incorporar práticas de marketing verde no seu planejamento de marketing em 2024. Esses são apenas alguns dos muitos pontos que serão essenciais para um planejamento de marketing eficaz em 2024. No próximo tópico, discutiremos em detalhes como criar um planejamento de marketing eficaz em 2024. Então, continue lendo para descobrir!

Passo a Passo para Criar um Planejamento de Marketing eficaz em 2024

Iniciaremos este passo a passo traçando objetivos claros e reais para a sua estratégia de marketing. A técnica SMART (Específico, Mensurável, Alcançável, Relevante e Temporal) é uma metodologia eficaz que pode ajudá-lo a definir metas que direcionam ações e resultados concretos.

Mesmo em um mundo em constante mudança, ter objetivos bem definidos é fundamental para qualquer planejamento de marketing. O segundo passo é escolher as táticas de marketing certas. Com uma variedade de canais e técnicas disponíveis, de SEO a mídias sociais, e-mail marketing a publicidade paga, a escolha das táticas corretas depende muito das suas metas, do seu público-alvo e do cenário competitivo.

Analise as tendências emergentes e considere o que funcionou no passado, mas esteja aberto a experimentar novas abordagens que podem oferecer melhores resultados em 2024. Terceiro, lembre-se de que o planejamento de marketing não é uma atividade única. Uma estratégia eficaz requer revisão e ajuste contínuos. Configure métricas-chave de desempenho (KPIs) para medir o sucesso das suas táticas de marketing e use essas informações para refinar sua abordagem.

Esteja pronto para se adaptar às mudanças no comportamento do consumidor, nas tecnologias de marketing e no ambiente de negócios em geral. Por fim, não se esqueça de que um bom planejamento de marketing é um esforço de equipe.

Envolva diferentes partes interessadas no processo, das vendas ao atendimento ao cliente, para garantir que sua estratégia de marketing esteja alinhada com os objetivos gerais da empresa. Com um planejamento eficaz, o marketing pode ser a força motriz que impulsiona seu negócio em 2024.

Aprofundando-se no Planejamento de Marketing 2024 com a Rock Content

Percebendo a crescente necessidade de um planejamento estratégico eficaz em marketing, a Rock Content desenvolveu um material rico para auxiliar profissionais a dominar as técnicas e tendências para o ano de 2024. Este material, atualizado com as mais recentes previsões do setor, é um verdadeiro guia que orientará você no desenvolvimento de um planejamento de marketing sólido e eficiente.

Baixe o material de Planejamento de Marketing 2024

Nele, você encontrará informações detalhadas sobre as tendências no campo do marketing, como a crescente importância das redes sociais, a utilização de inteligência artificial e a personalização do marketing em larga escala. Além disso, serão abordadas as estratégias mais eficazes para atingir o seu público-alvo, aprimorar a experiência do cliente e impulsionar o crescimento do negócio.

Este guia prático também fornece dicas sobre como definir metas de marketing realistas, escolher as táticas mais eficazes para alcançá-las e avaliar o sucesso de suas ações de marketing. Com exemplos práticos e conselhos acionáveis, você poderá aplicar o que aprendeu diretamente na sua estratégia de marketing para 2024.

Ao se aprofundar no planejamento de marketing 2024 com a Rock Content, você estará equipado com o conhecimento e as ferramentas necessárias para superar os desafios do cenário competitivo do próximo ano. Portanto, não deixe de explorar este material e começar a planejar o seu sucesso em 2024!

Conclusão

Chegamos ao fim de nossa jornada exploratória sobre o planejamento de marketing 2024. Conforme exploramos, o marketing não é mais uma opção, mas uma necessidade vital para qualquer empresa que queira prosperar neste cenário competitivo.

O planejamento de marketing, com sua capacidade de orientar estratégias e táticas, se torna uma ferramenta imprescindível para alcançar os objetivos de negócio. Agora que você está armado com um maior entendimento sobre os aspectos essenciais de um planejamento de marketing eficaz e as tendências para 2024, é hora de colocar esse conhecimento em prática.

Lembre-se, a melhoria é um processo contínuo e a adaptação é a chave para o sucesso em um ambiente de negócios em constante mudança. Finalmente, queremos convidá-lo a aprofundar ainda mais seu conhecimento com o material rico de Planejamento de Marketing 2024 produzido pela Rock Content.

Neste material, você encontrará insights adicionais e orientações detalhadas para dar vida ao seu plano de marketing em 2024. Clique aqui e dê o próximo passo em sua jornada de marketing!

7 maneiras eficazes de aumentar as inscrições para testes gratuitos e demonstrações

Oferecer testes gratuitos e demonstrações tem sido uma estratégia consistente em muitos negócios, uma vez que proporciona à empresa a oportunidade de criar uma experiência valiosa para o usuário e conduzir o lead à conversão. Por outro lado, a disputa por atenção, cada vez mais intensa no ambiente digital, impulsiona os profissionais de marketing e gestores a criarem experiências personalizadas para direcionar a tomada de decisão. 

Para que isso seja possível, conhecer profundamente o público, analisar resultados atuais e adotar estratégias de copy são apenas algumas das etapas fundamentais.

Acompanhe o conteúdo até o fim e confira 7 maneiras eficazes para aumentar as inscrições!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

1. Analise o desempenho dos seus formulários atuais

Antes de revisar os seus formulários atuais, analise o desempenho e identifique os pontos de melhoria. Isso pode ser percebido a partir do comportamento atual do usuário. Você pode avaliar, por exemplo, em que etapa ele está abandonando o envio e quais são as possíveis causas. Isso direcionará os seus esforços de maneira mais precisa para aumentar a geração de leads e as taxas de conversão. 

Nesta etapa, você também pode fazer comparativos com práticas bem-sucedidas no mercado, além de testes A/B para identificar os elementos certos a serem incorporados.

Vale, ainda, observar se o formulário conversa com o perfil ideal de cliente. A linguagem adotada e o tom de voz podem parecer um detalhe, mas também refletem a identidade da marca e interferem na conexão do público com todas as suas ofertas.

2. Cuidado com os dados que você está pedindo

O comportamento do usuário tem sido radicalmente transformado pela velocidade que o ambiente digital proporciona. Por isso, “menos é mais” ao se buscar uma resposta positiva do usuário, ainda que seja para testes gratuitos e demonstrações de produtos.

Em geral, os usuários não estão mais dispostos a preencher longos formulários, nem mesmo para obter benefícios. Sendo assim, facilite ao máximo o processo, identificando as questões que são, de fato, indispensáveis para a sua estratégia. Os leads apreciarão que você deseja resolver um problema, e não apenas condicionar a oferta ao envio de informações valiosas. 

Por fim, observe a legislação aplicável para o tratamento de dados pessoais. A Lei Geral de Proteção de Dados traz alguns princípios que devem ser observados pela empresa, desde a solicitação até o armazenamento de informações pessoais. Entre eles está o da finalidade, que traz regras sobre a realização do tratamento de dados para propósitos específicos, explícitos e que devem ser informados ao titular. 

3. Campos obrigatórios e validação do formulário

Imagine a seguinte situação: você está preenchendo um formulário extenso para testar um software, de modo a garantir que o produto esteja ajustado às suas necessidades. Ao enviar as informações, se depara com a notificação de erro, afirmando que os campos preenchidos estão incorretos.

É aqui que entra a importância de indicar corretamente os dados obrigatórios e tornar claro para o usuário o que e como deve ser informado em cada campo. Isso evitará frustrações e redução das taxas de conversão e abandono. 

A validação etapa por etapa, nesse sentido, é uma alternativa para auxiliar o usuário e aumentar inscrições para teste de software ou outra oferta. Afinal, permite identificar rapidamente problemas no preenchimento, sem que o processo precise ser refeito do início. 

4. Utilize CTAs claros que chamam a atenção

Os botões CTA têm um grande impacto na tomada de decisão do lead. Eles devem ser atrativos, concisos e, claro, compatíveis com a sua oferta. É preciso pensar, afinal, na experiência do usuário ao longo de toda a jornada no funil de vendas.

Veja como fazemos aqui na Rock Content:

Exemplos de CTAs mais firmes

Perceba que a chamada para a ação dá ao usuário uma ideia clara do que ele obterá clicando no botão. Isso aumenta a confiança na oferta e tende a gerar melhores resultados em relação a uma chamada genérica como “experimente agora” ou “teste agora”.

Neste caso, o leitor poderia se perguntar “Experimentar o quê? Por quanto tempo?”. É importante notar como essa reflexão faz com que o usuário precise retomar informações. 

O pior cenário seria se, ainda assim, a landing page não conseguisse resolver esta dúvida de maneira clara e objetiva. O aumento no tempo até a tomada de decisão pode ter grande impacto quando se busca mais inscrições para testes gratuitos e demonstrações.

5. Copy conciso e convincente

Antes mesmo de olhar para o formulário, é interessante olhar para o copy na sua landing page e eliminar possíveis objeções à oferta. O formulário, afinal, cumpre sua função quando o lead já tomou a decisão de aderir ao teste ou à demonstração. É na página, portanto, que o usuário é “convencido”.

É fundamental que as suas chamadas ao longo da página apontem exatamente para a dor que o seu produto ou serviço resolve. Em outras palavras, a landing page não deve vender o recurso, mas o benefício que ele proporciona. 

Novamente, testes A/B podem apontar mudanças necessárias, títulos mais atrativos e benefícios que devem ser mais bem explorados. Lembrando que uma copy bem-estruturada pressupõe um conhecimento profundo sobre o cliente ideal, as suas dores e também as motivações.

Isso tudo, é claro, além do conhecimento sobre o seu segmento de mercado, produtos similares e o diferencial competitivo do seu negócio ou da sua oferta.

6. Depoimentos de clientes na landing page

No último tópico, tratamos da importância de contar com uma landing page que conduza o lead até o formulário. Nesse sentido, inserir depoimentos de clientes também pode ser uma estratégia oportuna. Essas declarações são como selos de aprovação para a sua oferta.

Isso também é válido para formulários cujo objetivo é aumentar inscrições para download de materiais ricos ou outro recurso gratuito em troca de contatos. Esta é uma oportunidade para gerar identificação no usuário, mostrando como pessoas com as mesmas dores resolveram o problema a partir da sua oferta. 

Tome como exemplo a página principal da WriterAccess:

Exemplo de depoimentos de clientes sobre ferramenta WriterAccess para convencer a testar grátis por 14 dias

Aproveitamos um depoimento consistente, que reflete a nossa proposta de valor, para o título da seção de depoimentos.

Em seguida, apontamos sob a perspectiva de nossos clientes como o serviço resolve problemas comuns em criação de conteúdo para diferentes perfis de usuários. Se o seu formulário ainda não tem trazido leads qualificados, experimente destacar depoimentos. 

7. Provas sociais

A prova social é um fenômeno psicológico que pressupõe a ideia de que um indivíduo é mais propenso a decidir se vir outro semelhante fazendo o mesmo.

De certo modo, o depoimento constitui uma prova social. Mas as possibilidades não se limitam às indicações de clientes. Veja como você pode adotar essa estratégia para aumentar leads e inscrições na sua landing page:

  • recomendações de uma figura de autoridade no setor;
  • grandes empresas que utilizam determinado produto/solução;
  • número de visitantes e compradores da marca;
  • cases de sucesso;
  • dados e números relevantes no nicho de atuação.

Tome a nossa página para a oferta do Ion – Plataforma para criação de conteúdos interativos, como referência sobre o que pode ser feito:

Resultados destacados de resultados concretos que nossos clientes obtiveram em oportunidades de vendas, conversões e elevação de receita. 

Neste caso, destacamos resultados concretos que nossos clientes obtiveram em oportunidades de vendas, conversões e elevação de receita. 

A prova social pressupõe que é a comunidade do entorno que pode compreender melhor o problema. Assim, apontamos resultados, demonstramos a melhor solução e buscamos conduzir a tomada de decisão a partir da demonstração do valor do produto.

São muitas as estratégias que podem aumentar as inscrições para testes gratuitos e demonstrações no seu negócio. Ao longo deste conteúdo, destacamos as principais, que servirão como bússola para a sua tomada de decisão.

É importante, por outro lado, compreender as particularidades do seu negócio, entender o perfil ideal do público e as melhores práticas dentro do seu nicho. Além disso, é fundamental mensurar todos os testes já desenvolvidos e entender o que faz sentido para o seu negócio, eliminando objeções orientadas pelo comportamento do seu usuário na página de destino.

Temos a solução ideal para você acelerar seus resultados!

Se você gostou do conteúdo e também quer aumentar a conversão de leads, deixo o convite para conhecer a nossa plataforma completa para criação de conteúdos interativos.

Por meio dela, você pode colocar no ar quizzes, calculadoras de ROI, questionários, gráficos interativos e muitos outros formatos de conteúdo em poucas horas. 

Entenda como podemos acelerar os seus resultados em tempo recorde!

Como ter renda extra na internet em 2024: conheça 8 formas

Investir em diversas fontes de renda é importante para ter mais segurança financeira, especialmente diante de um cenário econômico incerto. Por isso, desenvolver formas de obter renda extra na internet pode trazer o conforto e a qualidade de vida que você e sua família merecem.

Existem diversas oportunidades no marketing digital, vendas, desenvolvimento web, atendimento e demais atividades que podem ser desenvolvidas no conforto de casa. Algumas demandam vários anos de dedicação e aprimoramento, enquanto outras são aprimoradas ao mesmo tempo que você já ganha dinheiro.

Para ajudar a compreender quais as suas possibilidades nesse grande mercado, organizamos um guia completo sobre esse assunto. Nele, você vai entender:

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Existem muitas oportunidades para ganhar renda extra na internet?

Com as restrições enfrentadas durante a pandemia, o processo de digitalização dos negócios se acelerou e adiantou uma tendência que já era prevista há vários anos. Isso significa que mesmo negócios tradicionais e desenvolvidos para a realidade presencial tiveram que migrar para o meio online.

Ainda que apresentando uma certa resistência, muitas empresas seguiram para o digital e puderam desfrutar de diversos benefícios como a redução dos custos fixos, home office e produção por meio de uma equipe enxuta.

Além dessa categoria, outras corporações nasceram inteiramente no digital e já foram criadas com uma mentalidade focada nos benefícios que a internet oferece para quem consegue aproveitar seus recursos.

Independentemente do estilo da empresa, o fato é que há uma grande necessidade de mão de obra para atender a essa atividade no meio digital. Serviços ligados a vendas, atendimento, marketing e influência, por exemplo, estão com grande demanda e poucas pessoas devidamente profissionalizadas.

Como ter renda extra na internet?

Se você está procurando por um modo de ganhar renda extra, a internet pode ser um ótimo lugar para isso. Existem diversas oportunidades esperando por você. Na intenção de lhe ajudar a entender mais sobre as formas de ter renda extra na internet, preparamos algumas opções. Continue a leitura e confira!

1. Trabalhe como freelancer

Uma das grandes alternativas para ganhar renda extra na internet é trabalhando como freelancer. Assim, se você tem talento para escrever, gerir projetos, fazer roteiros para vídeos, criar conteúdos interativos ou sabe como desenvolver sites, pode oferecer tais serviços para ganhar dinheiro.

renda extra na internet como freelancer

renda extra na internet como freelancer

Por exemplo, a Rock Content conta com uma plataforma simples e intuitiva na qual você consegue desenvolver sua carreira e aproveitar as diversas oportunidades por meio dela.

Há ofertas recorrentes de trabalho que vão permitir aprimorar suas habilidades e desenvolver sua vida profissional. Além disso, você pode contar com o suporte de profissionais especializados e de feedbacks que vão orientar nesse início de carreira.

Portanto, é possível conquistar uma boa renda extra, trabalhar em horários flexíveis e talvez até descobrir uma nova carreira. Não é incomum que profissionais iniciem sua experiência como freelancer e depois avancem para estruturas mais técnicas e estratégias na criação de negócios.

Se você quer saber mais sobre essa grande oportunidade para ter renda extra na internet em 2024 e se tornar um talento da Rock Content, confira mais neste link agora mesmo!

2. Use o marketing de afiliados

Outra boa alternativa para ganhar renda extra na internet em 2024 é por meio do marketing de afiliados. Existem diversos infoprodutores que permitem que outras pessoas realizem vendas, oferecendo em troca um percentual do produto que está sendo vendido.

Toda a conexão é realizada por plataformas, como a Hotmart, na qual é possível realizar o cadastro, escolher um produto disponível e começar a negociar. Para isso, é viável oferecer o item para as pessoas que você conhece, anunciar nas redes sociais e até fazer landing pages para alavancar os resultados.

Uma boa dica para escolher o produto para se afiliar é procurar por opções que envolvam assuntos pelos quais você se interessa. Além disso, vale fazer pesquisas na intenção de entender um pouco mais a fundo sobre o assunto.

Separamos alguns artigos que vão te ajudar em sua jornada. Para conferir cada um deles, basta clicar em cima dos títulos abaixo:

3. Faça revendas

Outra boa alternativa para fazer renda extra pela internet é a revenda de produtos. Sejam cosméticos, roupas ou itens diversos, usar o potencial do digital pode fazer toda a diferença na hora de alcançar mais vendas.

Por exemplo, você pode elaborar conteúdos para compartilhar em suas redes sociais, por meio dos quais você apresenta os benefícios, modo de usar, cuidados e outras informações relevantes sobre seus itens.

Além disso, há marcas que possibilitam a criação de catálogos online. Essas ferramentas são uma excelente maneira de atingir pessoas que podem ter interesse em comprar os produtos que você está ofertando. Desse modo, você atinge mais indivíduos e potencializa sua renda extra com o uso da internet.

4. Venda milhas

Se você usa muito o cartão de crédito e tem um programa de milhas atrelado a ele, essa pode ser uma ótima possibilidade de ganhar uma renda extra. Existem diversas empresas que fazem a ponte entre quem quer vender e comprar esse tipo de benefício.

Assim, caso esteja precisando de um pouco de dinheiro e não tenha intenção de usar suas milhas, vale a pena procurar na internet esses negócios. Também vale adotar atitudes para aumentar suas milhas e conseguir obter mais lucros.

Por exemplo, é possível fazer todas as suas compras correntes por meio do cartão. Assim, você acumula mais milhas e tem um ganho maior.

5. Preste consultorias

Tem conhecimentos técnicos sobre assuntos que as empresas podem demandar? Se a resposta for sim, nos dias atuais é possível oferecer serviços de consultoria de forma totalmente virtual.

Por exemplo, suponha que você tem muitas habilidades relacionadas ao Marketing e que podem fazer diferença nos resultados de uma empresa. É viável prestar consultoria de forma a ajudar a entender quais são as ações que podem potencializar a lucratividade, encontrando os erros do negócio e apontando caminhos que auxiliem na resolução deles.

Há ainda diversas outras aptidões que podem se tornar consultorias por meio da internet, envolvendo assuntos financeiros, jurídicos e outros. Portanto, caso tenha habilidades relacionadas a esse tema, vale a pena procurar interessados em sua ajuda.

6. Dê aulas

Existem diversas pessoas procurando aprofundar seus conhecimentos sobre os mais variados assuntos. Assim, caso você tenha domínio sobre temas específicos, é possível dar aulas sobre o mesmo a fim de obter uma renda extra.

Existe demanda por parte de estudantes de vestibulares, pessoas que procuram conhecimentos para avançar na carreira e empreendedores que querem melhorar os resultados da empresa. Assim, você pode oferecer um curso para resolver alguma dessas demandas.

Por exemplo, suponha que você tenha habilidades relacionadas ao Marketing Digital, uma boa ideia é elaborar cursos voltados para empresários que desejam otimizar a presença online do negócio. Além disso, é possível utilizar plataformas especializadas para deixar seu material disponível para que tenham acesso a qualquer momento.

7. Negocie fotos

Para quem cultiva uma vertente artística, trabalhar com a venda de fotos pode ser uma ótima maneira de monetizar o seu hobby. Diversos canais compram imagens para a produção de conteúdos interativos, ilustração de blogpost ou para a construção de outros tipos de mídias digitais.

renda extra na internet

renda extra na internet

Por isso, vender alguns de seus cliques pode render um bom dinheiro extra. Mesmo que você não tenha se especializado em fotografias, é possível aprender na internet sobre iluminação, composição da imagem, cores e edição para produzir imagens incríveis.

Essa inclusive é uma excelente maneira de entrar no mercado de design e explorar as possibilidades que ele oferece. Existem diversos sites que pagam uma boa comissão sobre as imagens vendidas, chegando até 60% do valor da venda. Vale fazer uma pesquisa detalhada sobre as imagens que você pretende comercializar, mas os principais canais de venda são: 

  • iStock;
  • BigStock;
  • Shutterstock;
  • Adobe Stock;
  • 123RF.

8. Traduza textos

Você tem conhecimento e se vira bem com outros idiomas? Saiba que essa habilidade pode ser monetizada na internet. Existem diversas empresas procurando por profissionais dispostos a fazer traduções.

Por exemplo, negócios estrangeiros que estão expandindo seus serviços para o Brasil costumam buscar tradutores para fazer esse trabalho. Em geral, o valor pago é bem atrativo e pode proporcionar uma boa renda extra.

Além disso, há acadêmicos interessados em publicar artigos em revistas internacionais que podem demandar esse tipo de solução. Para conquistar vagas e ganhar dinheiro por esse meio você pode usar o LinkedIn, plataformas que contratam freelancers para isso e até mesmo criar um portfólio e anunciar suas habilidades.

Quais são as vantagens de ganhar renda extra na internet?

Ao colocar tais ideias em prática você consegue desfrutar de uma nova experiência de trabalho. Por meio da internet, é possível prestar serviços praticamente sem restrições de tempo ou de espaço.

Inclusive, para quem tem um bom domínio do inglês, o trabalho no exterior se torna uma realidade. Assim, você presta atendimento para empresas estrangeiras e tem a possibilidade de receber por meio de uma moeda valorizada. Veja, a seguir, quais as principais vantagens de criar uma carreira na internet.

Flexibilidade de horário

Para quem já tem um emprego ou precisa equilibrar trabalho com estudos a flexibilidade de horário é um fator extremamente importante. Atividades que permitem cumprir um cronograma de tarefas independentemente do horário comercial, traz mais liberdade de agenda e conforto para o dia a dia.

Mesmo as atividades que precisam ser desenvolvidas em um horário padrão, ainda há muita liberdade para se organizar e ganhar um bom dinheiro. Uma assistente virtual, por exemplo, presta atendimento em horário comercial, mas tem a liberdade para escolher a quantidade de trabalho que sua agenda comporta.

Esse tipo de escolha permite que você trabalhe muito em períodos mais tranquilos e pouco nos momentos em que sua vida pessoal está mais atribulada. As atividades como freelancer também contam com esse benefício.

Liberdade geográfica

Imagine receber o salário de uma grande agência de São Paulo, morando em uma pequena cidade do interior. Certamente, uma grande metrópole envolve grandes custos com moradia, alimentação e transporte. Entretanto, quando você trabalha na internet, esse tipo de despesa não importa.

A possibilidade de viver em uma região de baixo custo e ganhar um salário alto, permite que você tenha um padrão de vida elevado e tenha poucas despesas para lidar. Afinal, longe das capitais o aluguel é menor, o transporte mais barato e valor gasto no supermercado é reduzido.

Já para quem deseja uma vida repleta de aventuras e experiência no exterior, a internet é o melhor caminho para conquistar essa liberdade geográfica. Como ela permite que você fique livre da obrigação de frequentar um escritório, é possível visitar diversos países e trabalhar nesse meio tempo.

Aumento do nível de renda

Certamente esse é o principal motivador para ingressar em uma carreira no digital. A possibilidade de ampliar suas receitas e melhorar sua qualidade de vida é um fator muito importante para migrar para a internet.

Com um nível de renda mais alto, você consegue comprar seu tempo de volta e dedicá-lo a uma atividade mais lucrativa. Isso significa que a internet pode lhe dar a possibilidade de deixar seu trabalho, ou seja, de retomar para si as suas 40 horas semanais e aplicá-la de maneira mais conveniente.

Isso cria um ciclo positivo em sua vida e permite que se envolvam com atividades cada vez mais desafiadoras e bem remuneradas. No longo prazo, é factível conquistar mais autonomia e dedicar seu tempo aos projetos que realmente lhe interessam.

Viu como é possível obter uma renda extra na internet? Mesmo que você ainda não saiba exatamente por onde começar, é importante se colocar em movimento e começar a explorar as principais possibilidades disponíveis nesse mercado. Uma excelente ideia é iniciar pelas atividades que exigem pouco investimento financeiro e que tem um bom retorno no curto prazo. Nesse quesito, a vida como freelancer é imbatível.

Quer trabalhar com a Rock Content? Então confira nossa rede de freelancers e entenda agora como se tornar parte do nosso time!